sábado, 21 de março de 2015

SUBTENENTE DA PM RECEBE VOZ DE PRISÃO E É CONDUZIDA À ‘PAPUDINHA’ APÓS DIVERGIR COM SUPERIOR

Subtenente da PM recebe voz de prisão e é conduzida à ‘Papudinha’ após divergir com superior


No momento em que a população do DF aplaude ações policiais, em que as polícias quebram barreiras relacionais coercitivas em relação a postura de medo ou de subserviência que os cidadãos de bens supostamente precisam ter em relação àqueles que os protegem, um caso de suposto abuso de poder dentro da Polícia Militar (PM), demonstra que há muito a se melhorar.

Recentemente a população aplaudiu a ação do O ato de Sargento do Grupo Tático Operacional (GTOP) da PM, Alberto Oliveira, do GTOP21, ao prestar continência, solitária e solidariamente, à beira de uma BR (30/Dez), ao ver passar o cortejo do corpo de Flavio, seguindo para enterro na cidade de Valparaiso (GO). Flávio Viana de Castro, morto com seis tiros na madrugada de sábado (26/Dez), em Gama, após reagir a um assalto.

Outro caso que repercutiu junto a sociedade se deu com a capitão da PM, Talita Oliveira Chaves Fontes, que mesmo em cumprimento do dever, soube acalentar uma moradora que viu não só a casa, mas também os sonhos, perspectivas e expectativas de um futuro melhor serem jogados por terra. Na ocasião (5/Fev), a Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis) cumpria determinação judicial de reintegração de posse de ocupação ilegal de terras públicas em Sol Nascente, Ceilândia.

Mas nem tudo são flores

Na tarde de sexta-feira (20/Mar) a subtenente da PM, Cybele Mara, recebeu ordem de prisão por descumprir ordem do superior, o major da PM, L. Alves, durante uma reunião no 17º Batalhão de Polícia Militar. Na ocasião Mara afirma ter deixado a sala de reunião, sem permissão, após discordar da fala de Alves.

Matéria veiculada pelo Jornal Correio Braziliense (20/Mar) esclarece que o incidente ocorreu após o Major questionar o motivo dos subordinados evitarem a participação dos subordinados no aniversário do comandante daquele BPM, o tenente-coronel, Daniel do Monte.

Mara alegou ter saído da reunião após o Major questionar a qualidade do serviço do batalhão: “O major disse que não havia ocorrências em Águas Claras porque os PMs dormiam em serviço. Discordei e afirmei que era por conta da qualidade do trabalho”, disse Mara, que afirmou ter pedido licença para sair da reunião, o que foi negado. “Ele negou e mesmo assim saí. Não aguentei ouvi-lo gritar, mandar eu ficar quieta, simplesmente não concordei”, disse. Foi quando ele deu voz de prisão.

Ainda de acordo com a matéria o advogado de Mara, Marcelo Almeida, afirma ser um caso de abuso de autoridade enquanto o chefe do Centro de Comunicação Social da Polícia Militar, coronel Márcio Pereira, discorda de tal argumento. “Eles estavam em uma reunião de trabalho e a subtenente discordou de algumas considerações do major sobre o trabalho do batalhão. Ela se exaltou e saiu sem a permissão dele”, explicou. “Ela foi alertada três vezes antes de receber voz de prisão. Desconheço que tenha havido abuso de autoridade”, continuou.

O código militar é rígido

O Política Distrital conversou com alguns militares, e não os identificará por questões óbvias, mas se percebe é que o caso da prisão da subtenente não precisa ter chegado a tal polêmica.

Questionado um oficial militar explica que a situação é “complicada”, isso porque o Código Penal Militar (CPM) e os Regulamentos Disciplinares são muito “duros”. O oficial observa que pode ter ocorrido uma “certa insubordinação” por parte da subtenente, mas “um pouco de bom senso” poderia ter prevalecido e evitado a polêmica sobre o caso.

De acordo com o oficial: “A situação acabou por expor a Instituição, o comando e os envolvidos quando o uso do bom senso poderia ter sido utilizado. A prisão deveria ser a última atitude a ser adotada e de forma extrema. Principalmente em um momento em que toda a tropa vem de traumas como a perda de um colega em serviço, por causa de leis frouxas ou ainda da precária situação da saúde dentro da PM onde policiais e dependentes estão praticamente sem atendimento médico.”, afirma.

Outro militar observa que do ponto de vista militar, considerado ao “pé da letra” a ação do Major foi totalmente legítima. Mas ressalva que o CPM é antigo, de 1964. “Não existe isso na polícia civil ou na polícia federal, só existe isso na Polícia Militar do Brasil”, sugere que o código de conduta seja alterado e espera que as prisões disciplinares sejam discutidas dentro da Conferência Nacional de Segurança Pública.

No Congresso


Câmara quer alterar Código de Ética dos militares O Projeto de Lei 631/2015 que está em tramitação na Câmara Federal altera o regulamento disciplinar dos policiais e bombeiros militares. A proposta, de autoria do deputado Alberto Fraga (DEM), elimina a prisão disciplinar para militares, prevista no Código de Ética, e estabelece punições mais humanistas. O regulamento ora em vigor pune com prisão os policiais e bombeiros que cometerem transgressões disciplinares como chegar atrasado ao serviço. O PL propõe a extinção da prisão e estabelece novas punições. Suspensão, desconto no salário e trabalho voluntário para comunidade estão entre as sansões. Na proposta as sanções previstas no Código de Ética dos policiais e bombeiros militares sem atitudes mais humanistas, eliminando a prisão como punição disciplinar.

E enquanto isso

Após ser encaminhada à Corregedoria da PM e passar pelo Instituto Médico Legal (IML), Mara foi encaminhada para o 19º BPM, unidade do Complexo Penitenciário da Papuda onde ficam os PMs presos, popularmente conhecido por ‘Papudinha’ neste sábado (21/Mar).

A comoção da população em relação ao caso de Mara entra em confronto com as rígidas normas do CPM e dos RDs pois deixa o cidadão comum na trincheira do “Uma coisa é uma coisa e outra coisa ainda é outra coisa”. Isso porque o clamor da população civil pede que se conduza e avalie do caso sobre a ótica ‘jusnaturalista’ ao questionar a prisão de uma PM, mãe de família, detida na papudinha, o que passa a imagem de tratamento análogo ao de bandido.

Fonte: Site Politica Distrital

41 comentários:

  1. infelizmente a assim que funciona caso simples de ficar no quartel , de lava roupa suja dentro de casa,mais infelizmente hoje somos motivo de chacota de alguns jornais, AGORA EM PERGUNTO CADE ESSE GOVERNADOR COM O CONDIGO DE ETICA PELO QUE VEJA SAI GOVERNO E ENTRA GOVERNO E ESTE CONDIGO DE ETICA NAO SAI INFELIZMENTE, EU DIGO SENHORES ESTAMOS EM MAUS LENÇÓIS COM ESTE TAL DE ROLLEMBERG.

    ResponderExcluir
  2. ESSA PM FALIDA PRECISA MUITO PARA FICAR RUIM, COM ESSE TIPO DE GENTE QUE SÃO CHAMADOS DE GESTORES. MAS VAMOS A LUTA COMPANHEIROS PRECISAMOS IR A PRAÇA, A REVOLTA TÉ CRESCENDO, E APOSTO COMO TEM PUXA SACO DESSE ELEMENTO.

    poliglota questione isso em seu blog. vc é nosso lider

    ResponderExcluir
  3. SOMOS OBRIGADOS A DAR DINHEIRO PARA CHURRASCO DO CMT DE BPM, ETA NUNCA FAREI ISSO TRABALHO 12H MAS NÃO DOU MEU DINHEIRO PARA ELE TOMAR CERVEJA . VAI TRABALHAR VAGabundo

    ResponderExcluir
  4. sábado, 21 de março de 2015
    Magistrados apresentam anteprojeto de atualização do Código Penal Militar

    Magistrados apresentaram nesta quarta-feira (18), na Câmara dos Deputados, anteprojeto de atualização do Código Penal Militar. O texto, elaborado por uma comissão do Superior Tribunal Militar (STM), foi entregue ao grupo de trabalho da Câmara que deverá preparar uma futura proposta legislativa sobre o tema.

    O Código Penal Militar (Decreto-Lei 1.001/69) está em vigor desde 1969, mas grande parte de seu texto foi elaborada ainda na década de 1940. Ex-presidente do STM, a ministra Maria Elizabeth Guimarães Teixeira Rocha argumentou que vários pontos do código estão revogados ou incompatíveis com a Constituição de 1988.

    Como o crime militar precisa estar definido em lei específica para ser julgado, a ministra afirma que os magistrados estão sendo obrigados a um "contorcionismo jurídico que compromete o senso de Direito e de justiça". "Nós estamos realmente incomodados e preocupados com essa defasagem temporal. Somos uma justiça especializada com uma lei especial (CPM), mas, até por uma questão de proporcionalidade e razoabilidade, temos pinçado, à la carte, determinados dispositivos do Código Penal comum porque, senão, a injustiça seria muito grande."

    Conquistas sociais

    Segundo a ministra do STM, a "defasagem" do Código Penal Militar faz com que várias conquistas sociais implementadas por meio de leis deixem de ser aplicadas na Justiça Militar.

    Ela cita, como exemplos, as leis de combate ao feminicídio, à pedofilia, ao estupro e aos crimes ambientais. "Portanto, por exemplo, a lei feminicídio; a lei dos crimes hediondos; a lei dos crimes ambientais, que podem ser cometidos, eventualmente, por militares; a lei da pedofilia; a lei do estupro, que é tão relevante e que hoje não contempla mais somente as mulheres nem o ato da mera conjunção carnal, tendo um escopo muito maior: nada disso pode ser aplicado dentro da nossa justiça especializada, que pune com muito menor rigor e muito mais abrandamento crimes que hoje ofendem tanto a sociedade.”

    Continua...

    ResponderExcluir
  5. Continuando...

    Sem previsão específica no código, esses crimes acabam tendo punição mais branda, quando cometidos por militares. Outro exemplo está no trato de casos de homofobia, como afirma a ministra. "Eu sei que existe uma discussão sobre a tipificação da conduta, mas, de toda sorte, é inaceitável que, em um código legal que tenha por objetivo a conduta correta e ética do cidadão, tenha expressões como 'pederastia' e 'ato homossexual'. Isso é o discurso do ódio transposto para a lei".

    Direito ao silêncio

    Por outro lado, o código também apresenta pontos que prejudicam o julgamento dos militares, como a possibilidade de o direito ao silêncio ser interpretado em desfavor do réu, mesmo diante de jurisprudência do Supremo Tribunal Federal que previne a autoincriminação.

    Os casos de "crime continuado", mesmo que seja, por exemplo, um furto de celular, pode dar ao militar uma pena maior do que a de um homicídio. Os militares também não têm direito à progressão de pena. O deputado Subtenente Gonzaga (PDT-MG) reclamou ainda que o código é extremamente rigoroso com os praças das polícias e corpos de bombeiros militares.

    Coordenador do grupo de trabalho da Câmara, o deputado Carlos Zarattini (PT-SP) determinou estudo técnico para permitir o início da tramitação do texto em forma de proposta legislativa. "A gente vai encaminhar para a consultoria, que fará a análise e a verificação de outros projetos que estão na Casa, a fim de que a gente tente sintetizar em um projeto o mais próximo possível deste. Acredito que o melhor é pedir uma comissão especial, o que possibilita, inclusive, o espaço para que os vários setores interessados participem e sejam ouvidos".

    Um rascunho da futura proposta legislativa deve ser apresentado na próxima reunião do grupo de trabalho, no dia 8 de abril. O STM também prepara sugestões de reforma do Código de Processo Penal Militar.

    Continua:

    Ministro do STM defende julgamento de civis em tribunais militares

    Íntegra da proposta:

    PL-7704/2014

    Reportagem - José Carlos Oliveira
    Edição – Regina Céli Assumpção

    Fonte: Agência Câmara de Notícias/asprasergipe

    ResponderExcluir
  6. BOA ESSA DE "BOM SENSO" DESSE OFICIAL AÍ DO TEXTO, ALGUÉM USA DE "BOM SENSO" PARA JULGAR PRAÇA? QUANTO MAIS MANTEMOS ESSE RDE E CPM ENTRE NÓS MESMO, MAIS DIFICIL DE ACABAR.

    ResponderExcluir
  7. Não vejo outra saída a não ser o FIM DO MILITARISMO NAS Pms DO BRASIL , esse sistema arcaico ,caro ,ultrapassado ,obsoleto e ........... é tudo de mal que o cidadão que nos pagam nem imaginam ser . A maior preocupação que vejo nisso tudo é que de um minuto para outro essa lástima pode transformar a vida de um cidadão seja eu ou outro policial qualquer em verdadeiro criminoso (COMO JA ACONTECEU NO PASSADO ) basta o capeta estar próximo ao acontecimento e murmurar no ouvido do subordinado envolvido e a diarreia estará evacuada para sempre na vida de um trabalhador (a) , isso tudo para mantermos um sistema que garante VAIDADES a poucos, e perseguições, atos desumanos e nojentos de se entender a uma maioria que realmente segura o que a população mais almeja ter que é a tranquilidade e segurança nas ruas . Acho que fatos assim na verdade nos ajudará a focar juntos aos nossos reais patrões e patroas ( A COMUNIDADE DE BEM , QUE NOS PAGAM COM SEUS IMPOSTOS ) a exigir mudanças urgentes nas legislações que mantém esse sistema inoperante de tratar pessoas de bem como se inimigos perigosos fossem .
    Sgt Chagas !

    ResponderExcluir
  8. Cel. Taradao vai pra casa,enquanto a sub vai pra papuda.É mole ou quer mais?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando uma "estrela decadente" comete um crime, o sistema se encarrega de condecorá-lo com medalhas, promoções e gratificações. Mas quando o infeliz é um praça... é PAPUDA.

      Ass: mais um que tem vergonha de ser PM por conta destas coisas

      Excluir
  9. Esse major deve ser mais um idiota que só é macho dentro do quartel, contra os subordinados, deve ter problema em casa.

    ResponderExcluir
  10. Isso demonstra como o sistema militar precisa urgente de reformas para que haja sintonia com o Estado democrático de direito. Somos obrigados a agir dentro da mais estrita legalidade, e, por incrível que pareça - talvez por existir uma lacuna entre o que é legal e o que é moral - ainda estamos sob a égide de leis que estão a beira de um sistema medieval, onde existiam senhores feudais e seus "escravos". Essa distância é cristalina, onde muitas vezes você é valorizado pelo que se ostenta nos ombros ou braços. Não há observância de competência técnica, nem valorização pela qualidade do serviço oferecido à sociedade. Todos os dias há ampla discussão sobre o tamanho da responsabilidade que nos cabe como guardiões da sociedade, e sobre, principalmente, a quantas leis e regulamentos estamos sujeitos, CP, CPP, CPM, CPPM, RDE, RISG, RCONTI e outros tantos, da caserna e civis, mas, na verdade, são apenas lamúrias, afinal, não temos o poder de modificar nada. Pior, aqueles que tem a competência funcional de "solicitar" tal pretensão, são os que utilizam dessas prerrogativas legais, como um escudo, para controlar um sistema que esta a beira de um colapso, por inúmeras razões que não vem ao caso. Enfim... se exige uma mudança do homens no trato para com a sociedade, o que entendo ser correto - mesmo porque ao servir a sociedade não podemos esquecer de nós e de nossas famílias - contudo não há mudanças dentro de nossa própria casa. É a grande hipocrisia "aos meus amigos - as benécias da lei, aos indiferentes a lei, aos "inimigos os rigores dela. Já temos inimigos demais para combater, devemos ser coesos para sermos fortes. Todos. Infelizmente a distância sempre foi grande, um dia diminui, mas em tempos conturbados, tem se alargado. Quem perde, todos.

    ResponderExcluir
  11. Aniversário de autoridade! Me poupe.

    ResponderExcluir
  12. Boa noite amigos!enquanto nós não fizermos um deputado para nos representar,e brigar por nossas demandas,e mudanças em nossas legislação militar,porque enquanto não mudar o nosso regulamento disciplinar,teremos que conviver com fatos dessa natureza,porque o regulamento não nos permite dialogar ou não discordar com alguns posicionamentos de alguns superiores,que insistem em mostrar poder,e não humanizar os relacionamentos entre superior e subordinados,masque Deus nos ajude! um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. TIVEMOS A CHANCE E FIZEMOS MERDA. TINHAMOS O CARA CERTO QUE SERIA O POLIGLOTA E A PROVA MAIOR É TUDO QUE ELE TEM FEITO MESMO NÃO SENDO ELEITO. NÃO DESISTIU DA TROPA,NÃO PROCUROU CARGO NO GOVERNO E NEM NO GABINETE DO PRESIDENTE DO PARTIDO DELE O TAL FRAGA ELE ESTÁ TRABALHANDO. AGORA NÃO ADIANTA CHORAR O LEITE DERRAMADO E EM 2018 COLOCARMOS O CARA CERTO, APESAR DE SABER QUE EM 2018 ESSES QUE SE DIZIAM DEFENSORES DA TROPA ESTARÃO NOVAMENTE NAS PORTAS DOS QUARTEIS COM A CARA MAIS LIMPA DO MUNDO PEDINDO VOTOS. É SÓ ESPERAR PRA VER. EU VOTEI CERTO E TENHO MINHA CONSCIENCIA TRANQUILA, AGORA QUEM NÃO FEZ O DEVER DE CASA QUE ARQUE COM AS CONSEQUENCIAS.

      Excluir
  13. rollemberg = agnelo, vai sempre culpar o governo anterior pra justificar sua inércia

    ResponderExcluir
  14. O QUE DIZER DE TUDO ISSO????? VERGONHOSO; ABUSIVO; DESNECESSÁRIO; ARCÁICO; DESPROPORCIONAL;ARROGANTE; LAMENTÁVEL......AH, SEI LÁ MAIS O QUE, VIU????? A CADA DIA QUE PASSA TENHO MENOS MOTIVAÇÃO E MAIS VERGONHA DE PERTENCER À PMDF. EM PENSAR QUE HÁ UM TEMPO ATRÁS EU TINHA ORGULHO DISSO DAQUI.

    ResponderExcluir
  15. JURO, QUE SE TIVESSE TEMPO PRA IR EMBORA DESSA ....... IRIA HJE MESMO. COMO QUEREM MOTIVAR OS POLICIAIS?? ACHAM QUE É ASSIM QUE DEVEM TRATAR PAIS E MÃES DE FAMÍLIA????? PRAÇAS, CONTINUEM PRENDENDO; CAPOTANDO VIATURAS E VIBRANDO PARA QUE OS OFICIAIS CONTINUEM NO TOPO, RECEBENDO OS LOUROS E MASSACRANDO TODO E QUALQUER UM QUE AFRONTE A SUA "AUTORIDADE", INCLUSIVE VC, QUE HJE É O CARA NAS RUAS E AMANHÃ É MAIS UM PRESO NA "PAPUDINHA". ACORDA PM!!!!!!!!!!!!!!!!!!! TAPINHAS NAS COSTAS NÃO COMPRA SUA DIGNIDADE.

    ResponderExcluir
  16. QUE VERGONHA!! QUE VERGONHA!! QUE MAL NEGÓCIO! QUE MAL NEGÓCIO!!

    ResponderExcluir
  17. Bravo bravissimo Sr Maj, você é macho pra carai, prendeu uma mãe de família, agora te convido pra prender bandidos nas ruas, topa?

    ResponderExcluir
  18. ARBITRARIEDADE, O ABUSO DO PODER E A COVARDIA CONTINUA IMPERANDO NA PMDF, CERTA VEZ FIQUEI DETIDO POR ESTA CANTANDO QUANDO ESTAVA NA GUARDA DO STF, AS 03 HS DA MADRUGADA A CAMINHO DO MEU POSTO DE SERVICO . EU CANTAVA EM VOS BAIXA O " MENINO DA MANGUEIRA " E O OFICIAL QUE NAO IA COM MINHA CARA ME DETEVE ALENGANDO QUE ERA DA PORTELA E O COMANDANTE DO BATALHAO ME DEU TRES DIAS DE DETENCAO ALEGANDO QUE NEM DE CARNAVAL ELE GOSTAVA.

    ResponderExcluir
  19. O MAJOR NAO TEM CULPA NAO! O MAIOR CULPADO E A TESTEMUNHA ( EXPEDIENTE) , AINDA MAIS SER FOR PRAÇA, COMO ESTAO DIZENDO , POSTANDO AUDIO NAS REDE SOCIAIS !

    ResponderExcluir
  20. UM FATO, DUAS VERSÕES..... alguem foi ouvir a versão do Major? Havia outras pessoas presentes. Alguém foi ouvido? Até agora a imprensa só divulgou um único lado.
    O Fato que a polícia está cada vez mais divida e o que não falta é gente para promover isso.
    Roupa suja se lava em casa. Agora tenho que ficar ouvindo um monte de paisano discutindo um assunto que só diz respeito a nós militares.
    Que o REGULAMENTO DISCIPLINAR DO EXÉRCITO é retrógrado, isso não se discute, mas ele ainda existe e quem não dá conta de segui-lo enquanto ele ainda está em vigor ( espero que por pouco tempo) pede pra sair.

    ResponderExcluir
  21. QUANDO LEIO UMA NOTICIA COMO ESSA PERCO O ORGULHO DE SER PM. ESSE MAJOR E MAIS UM FROXO COVARDE QUE SE ESCONDE ATRAS DO RD ; NUNCA TRABALHOU NA RUA E NUNCA ENFRENTOU UM BANDIDO, SE REALIZA COMO POLICIAL PUNINDO TODOS OS QUE LHES SAO SUPERIORES PROFICIALMENTE EM DEFESA DA SOCIEDADE. O R G U L H O DE SER PM. NAO COMO ESSE COVARDE .

    ResponderExcluir
  22. Este episódio desvenda o que muitos ATÉ duvidavam: PRAÇA PRENDE BANDIDO e OFICIAL PRENDE PRAÇA.

    "Pois nada há de oculto que não venha a ser revelado, e nada em segredo que não seja trazido à luz do dia". (Marcos 4, vs 22 da BÍBLIA SAGRADA).

    Ass: mais um que tem vergonha de ser PM por conta destas coisas

    ResponderExcluir
  23. E olha que no dia 08/03 foi o dia internacional da mulher!!!
    Olha o presente que um sujeitinho "majó" oferece a uma mulher!!!
    Cada dia que passa eu sinto vergonha em usar essa farda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já pensou se vira moda? O TC do trânsito que discutiu asperamente com o CMT GERAL por conta da liberação dos caminhoneiros naquele protesto contra o Governo Federal PODERIA ter sido preso. Alguém se lembra? 02 pesos; 02 medidas. Como o CMT GERAL parece ser um homem de bom senso e equilibrado, preferiu deixar as coisas acalmarem e resolver na conversa. O que custaria ao tal major relevar o momento e conversar com a ST depois? Rigorosamente nada. Tudo isso é uma questão de ego ferido e vaidade extremada. Uma pena, pois tudo poderia ter sido evitado!

      Excluir
  24. Tempestade em copo d'água... Enquanto essa for a legislação vigente, faz parte do regulamento (CPM) não vejo motivos para tais indignações, "só acho" a SUBTENENTE esta querendo mídia e futuramente concorrer a algum cargo eletivo no legislativo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cargo eletivo para uma eleição que já ocorreu há 05 meses??? Confesso que não entendi, pois 2018 está muito longe. Não acha???

      Ass: mais um que tem vergonha de ser PM por conta destas coisas

      Excluir
    2. R Tomas pimenta nos olhos dos outros pra você é refresco.

      Excluir
    3. Também penso igual ao R Tomaz (vergonha) quando deixa claro temos que aceitar quietos a chibata como qualquer besta de carga...como o R Tomaz, também penso que devemos continuar idiotas e não ousarmos nos "indignar" com covardias.
      Ass.: Antigão só observando...

      Excluir
  25. ISSO É UMA VERGONHA UM PILANTRA DESSE, PENA MAS COM CERTEZA ELE VAI A CHAR IGUAL AQUELE DA PAPUDA ACHOU, PODE APOSTAR, UM DIA DA CAÇA OUTRO DO CAÇADOR. NÃO TEM MORAL EM CASA FICA NO QUARTEL SE ACHANDO.

    ResponderExcluir
  26. Todos dormem, inclusive os oficiais. A diferença que o oficial dorme em casa e são bem pagos para isso, principalmente os gratificados. Oficial tá com cede de ocorrência monte sua guarnição e vá as ruas caçar, abordar, prender e faça jus a suas altas gratificações.

    ResponderExcluir
  27. Tartaruga neles pessoal

    ResponderExcluir
  28. Vc ta doidao o Tomaz sabemos que existe essa merda de regulamento mais vc acha que um acontecimento desse e bom.para imagem da instituição se liga oficial porqueira nao sabe administrar imaginem se tivesse na rua ja tinha sido demitido por abuso tortura e outras coisas mais por isso que so ficam dentro do quartel.

    ResponderExcluir
  29. Essa história é tão absurda que não têm como só ficar dentro do quartel. Uma policial é presa por uma coisa banal dessa, enquanto vagabundo homicida tá solto roubando e matando. Só no Brasil mesmo.

    ResponderExcluir
  30. Na cabeça do oficial a prisão de um policial é uma coisa banal. Não precisa fazer uma tempestade em um copo d'água.

    ResponderExcluir
  31. PAREM DE CHORAR COLEGAS.POIS ENQUANTO TIVERMOS ROTAM.CHOQUE E GETOP FAZENDO PAPEL DE PALHAÇOS P/OFICIAIS,NOSSA SITUAÇAO DIFICILMENTE IRA MUDAR.P/ESSE MAJOR,SÓ EXISTE UM REMÉDIO.AÇO P/ CIMA DELE.KD QUE ESSA COISA PRENDE ALGUM BANDIDO?KD QUE ESSA COISA TROCA TIROS COM MELIANTE?.KD QUE ESSA COISA RONDA A PRIFERIA NAS MADRUGADAS FRIAS DA CAPITAL?

    ResponderExcluir
  32. CFSD 1995 - REFORMADO23 de março de 2015 09:16

    Como já foi dito: DOIS PESOS x DUAS MEDIDAS. Oficial superior assedia mulher, apronta na rua e vai dormir em casa.
    Sub Ten feminino questiona oficial e vai dormir na "papudinha"!. Uma aberração essa prisão. Não porque à luz do regimento não fosse cabível, mas porque é um regimento/regulamento retrógrado, arcaico, e não é usado de forma igualitária!

    Sobre o policiamento, infelizmente o Major está certo, quando diz que não há ocorrências por causa da desídia dos policiais, mas prefiro acreditar que não haja efetivo suficiente. Isso porque, em todo o comércio de Águas Claras, as histórias de assaltos ao comércio é rotina. Desde as farmácias, passando pelas padarias, imobiliárias etc. Vou lhes dizer mais: Águas Claras é muito pequena para a quantidade de ocorrências de assaltos(a que predomina), e fica difícil justificar a quantidade de ocorrências, que segundo a Sub Tenente não existe.
    Conheço o núcleo central de Águas Claras, e a maior extensão da cidade não chega a 4Km em suas principais vias comerciais, as Avenidas Araucárias e Castanheiras. A largura da cidade não é diferente. E, é exatamente nessa extensão onde ocorrem muitos assaltos, e de fato é raro se ver um policial por ali.

    ResponderExcluir
  33. CFSD 1995 - REFORMADO23 de março de 2015 09:22

    Se for verdade que o Major é um baba-ovo que queria obrigar os subordinados a participarem de uma festa de aniversário do comandante da UPM, então é digno de todo o desprezo e repúdio possíveis!

    Eu vou a aniversários de quem eu gosto e respeito. Que ele(Major) e seu comandante conquistem o respeito, pois o regulamento apenas atemoriza, mas não faz alguém respeitado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CFSD 1995 REFORMADO, parabéns pelas suas colocações. Lembrou muito bem que; respeito se conquista, nunca se impôe.

      Excluir
  34. Atenção Associações de Praças das Forças Armadas PM e BM
    Vamos protocolar junto a Comissão de Legislação Participativa da Câmara de Deputados (CLP), requerimento de Sugestão de Emenda, fim incluir, se for o caso, no Projeto de Lei nº 7.645/2014 do Deputado Federal Subtenente Gonzaga, que tramita na Câmara, revogação do Capítulo V - DA INSUBORDINAÇÃO, previsto no Decreto Lei nº 1.001 de 21 de outubro de 1969 (Código Penal Militar), e que esta PL transformada em Lei, seja denominada de Lei Subtenente PMDF “Cybele Mara”.
    Na condição de Suboficial Escrevente da Reserva da Marinha, após 30 anos de serviços militares, penso o que ocorreu com a Subtenente PMDF Cybele Mara, não é o único caso de violência verbal e aberração jurídica contra subalternos (praças) dentro dos Quartéis Militares.
    Isso é uma prática rotineira nas casernas militares, que ainda não acabou com o fim da ditadura, e tão pouco com a promulgação da CF 88. Continua acontecendo e vai acontecer outros casos, se não revogar imediatamente as normas das punições arbitrárias, e principalmente os artigos 163, 164, 165, e 166 do CPM.

    ResponderExcluir

1 – Para comentar no Blog do Poliglota você poderá informar, além do seu nome completo, um apelido que poderá usar para escrever comentários.

2 – Serão eliminados do Blog tenpoliglota2012 os comentários que:
A - Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;
B - Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;
C - Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;
D - Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.
E – Configurem qualquer tipo de cyberbulling.

3 – A publicação de comentários será permanentemente bloqueada aos usuários que:
A - Insistirem no envio de comentários com insultos, agressões, ofensas e baixarias;

Avisos:

1 – No Blog tenpoliglota2012, respeitadas as regras, é livre o debate dos assuntos aqui postados. Pede-se, apenas, que o espaço dos comentários não sirva para bate-papo sobre assuntos de caráter pessoal ou estranhos ao blog;

2 – Ao postarem suas mensagens, os comentaristas autorizam o titular do blog a reproduzi-los em qualquer outro meio de comunicação, dando os créditos devidos ao autor, com os devidos ajustes;

3 – A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica.

Os comentários estão liberados, no entanto àqueles que afetarem diretamente a honra e a imagem de quaisquer pessoa, física ou jurídica, àqueles que atentarem contra o decoro da classe, a honra e o pundonor militar serão MODERADOS.
tenpoliglota2012@gmail.com