sexta-feira, 13 de março de 2015

Reportagem do CB desvirtua fatos de uma operação da ROTAM e tenta manipular a opinião pública

O Correio Braziliense publicou hoje (13/03) em sua edição, matéria sob o título “MP investiga suposto caso de violência policial em comunidade cigana”

“O relato inclui revista íntima em mulheres sem a presença de uma militar feminina na equipe, ameaças de morte, buscas nas lonas sem mandado judicial, quebra de televisores e moradores sem poder ir ao banheiro urinando nas calças”, grifo nosso.


Cita a reportagem que o Ministério Público Federal (MPF) investiga um suposto caso de violência policial em uma comunidade cigana às margens do km 16 da BR-020, próximo a Sobradinho, com um efetivo de 39 policiais da Unidade Especializada da ROTAM.

No entanto a reportagem atem-se mais as possíveis irregularidades denunciadas por um grupo de ciganos que residem no local, uma chácara, “esquecendo” de citar as verdadeiras razões por qual foi desencadeada a operação, previamente elaborada.

A operação da ROTAM foi realizada no dia 6 de março, após denúncias de moradores da redondeza, que por razões óbvias e com receio à represálias desse grupo cigano preferiram não se identificar, afirmando que o índice de criminalidade aumentara nas redondezas após a instalação desse grupo, tendo várias chácaras invadidas e objetos furtados de seu interior, além do riscos à segurança e a integridade física dos moradores. 

Amas e munições apreendidas
Cumprindo a sua função Constitucional, a polícia militar de acordo com a CF e o código penal, agiu mediante as denúncias sem que coubesse recusa sob pena da incorrer em omissão ou prevaricação. Com a ação desencadeada, o resultado não poderia ser outro: Vários armamentos de diversos calibres foram apreendidos, como também armas brancas tais como facões, facas, canivetes e punhais (foto), munições e cerca de 50 gramas de maconha. Todo material apreendido, inclusive seus portadores, foram apresentados na 16ª Delegacia de Polícia (Planaltina). Pelo visto na foto, o acampamento estava muito bem protegido e os “certinhos” proprietários das armas irregulares “só” foram autuados, pagaram fiança e foram liberados. Segundo Informações chegadas ao blog por fontes preservadas, as mesmas dão conta de que esse mesmo grupo já dificultara no passado o trabalho da Polícia Civil no cumprimento de mandatos judiciais, sob a sombra de que “aqui polícia não entra”.

Toda ação foi filmada justamente para que fossem preservados o dever constitucional da Polícia e o direito do Cidadão. Em nenhum momento esses preceitos foram quebrados e a imprensa, como de costume e para vender o seu jornal, demonstra não ser imparcial e tenta macular um trabalho realizado com muito sucesso que retira de circulação armamentos que poderiam ceifar várias vidas. Veja o vídeo no final da matéria.

O procurador que está à frente do caso, Felipe Fritz, do 1º Ofício de Cidadania, deveria se ater à Constituição Federal que diz: Art. 144. A segurança pública, dever do Estado, direito e responsabilidade de todos, é exercida para a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio...”, grifo nosso.

Se esse grupo de ciganos que estavam ocupando o território com “permissão da União” tivessem cometido algum tipo de crime com as armas que foram apreendidas, com toda certeza o próprio MP, a sociedade e principalmente a imprensa estariam cobrando ações da Polícia Militar. Portanto, pura demagogia dar crédito e mídia, essa principalmente, para um grupo que cometeu delitos e crimes, conforme comprovado na ocorrência registrada e nas fotos divulgadas, e contra fatos não há argumentos. A palavra do Agente do Estado tem e deve ser respeitada.

Por essa razão uma nota foi emitida pela Polícia Militar acerca dos fatos e que a sociedade possa fazer o seu julgamento, mas com base em fatos reais e não através da mídia sensacionalista que só se preocupa em “vender jornal”. 

Leia a íntegra da nota da Polícia Militar:

Diante das denúncias realizadas contra o Batalhão de ROTAM - PMDF  durante a ocorrência de apreensão de armas de fogo no acampamento dos Ciganos é importante levantar as seguintes considerações:

A denúncia é um direito de todo cidadão contudo, conforme código penal e processo penal, cabe a quem denuncia o ônus da prova sob pena de incorrer em crime de denunciação caluniosa.

A polícia militar de acordo com a CF e o código penal tem o dever de agir diante de denúncias não cabendo recusa sob pena de incorrer em omissão ou prevaricação. 

Toda operação foi filmada demonstrando a total lisura e transparência das ações, sendo que as alegações a seguir podem ser comprovadas  pelas imagens e pela ocorrência registrada na 16ª delegacia.

A operação se deu diante de denúncias anônimas da comunidade de que na região costumeiramente ocorriam disparos de arma de fogo, roubos e brigas envolvendo indivíduos armados, fatos que podem ser comprovados ao se verificar o histórico de ocorrências registradas na delegacia no local do acampamento e em suas adjacências.

A operação se deu sob forte chuva em ambiente rural, sendo que havia em torno de dez barracas e duas tendas maiores, e que durante o primeiro momento foram feitas buscas nas barracas para averiguar a existência de pessoas armadas sendo que todos foram conduzidos para a tenda maior que era aberta e permitia uma boa circulação de ar. Conforme as imagens cerca de 30 ciganos foram postos na tenda e os próprios policiais buscaram por cadeiras em outras tendas para que os mais idosos e gestantes pudessem se sentar enquanto era realizada a busca por armas nas barracas. Verifica-se portanto que os moradores apenas tomaram chuva no caminho de suas barracas para a tenda principal.

Quanto à alegação de que os policiais se utilizaram de armas de fogo para ameaçar os moradores, cabe salientar que durante as buscas foram encontradas 8 armas de fogo, 14 facas e em torno de 80 munições fato que comprova o grau de periculosidade dos abordados. Foram encontradas armas de fogo na posse de mulheres, e munições com crianças sendo que foram tomados todos os procedimentos de segurança necessários para garantir a integridade física dos ciganos e dos policiais. Retirar 21 armas e munições das ruas sem efetuar nenhum disparo ou lesionar qualquer envolvido pode ser considerado uma ação policial de sucesso, pois demonstra a precisão da ação sem causar qualquer dano colateral.

No que tange à denúncia de furto de celulares, esclarecemos que todos os itens que foram apreendidos foram relacionados em ocorrência própria e aqueles itens os quais o delegado não viu a necessidade de arrolar ao inquérito foram restituídos ao final do registo na 16ª Delegacia de Polícia Civil de Planaltina –DF sendo entregues ao advogado e ao filho do dito líder da comunidade sendo que os mesmo assinaram o recebimento dos pertences. 

Da redação...

22 comentários:

  1. ESPERAR O QUE DE UM JORNAL QUE NAO SERVE NEM PARA LIMPAR A BUNDA. SE NAO FOSSE O GOVERNO LOCAL ESSA MERDA DE JORNAL JA TINHA FECHADO AS PORTAS , COM TODAS AS VERBAS PUBLICITARIA QUE ELES RECEBE DO COFRES PUBLICO DO GDF DAVA PARA DAR UM JORNAL DE GRAÇA PARA TODOS MORADORES DO DF E ENTORNO, O JARNAZINHO SEM VERGONHA. AINDA TEM ALGUNS PM QUE DA ENTREVISTA PARA ESSA MERDA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falou tudo Xerecão, no entanto, alguns policiais sem moral e respeito pela instituição que paga suas contas continuam a agir como verdadeiras putas. Adoram aparecer nas tvs imundas que só pregam a desagragação familiar, promoção da pessoal de bandidos e narcotraficates, valorização do jeitinho brasileiro(ser desonesto) e viver o dia de hoje como não houvesse o amanhã, nem que para isso tenha que tirar tudo do próximo, inclusive a vida.
      Cada vez que vejo um policial dando entrevistas sinto mais raiva desses otários, que não passam de atorzinhos de quinta tentando destruitir uma instituição que luta para se manter viva, apesar desses cretinos tentarem tirar vantagens em cima dela.

      Excluir
  2. Jornaleco sensacionalista.

    ResponderExcluir
  3. Percebe-se que não são todos os meios de comunicação que merecem o respeito e a credibilidade da população e principalmente o nosso.
    Há alguns veículos de comunicação que a sociedade precisaria ignorar para o seu próprio bem, pois as matérias que publicam são absurdamente desprovidas de verdade.
    Desde o primeiro momento desconfiei que era inverídico o conteúdo da matéria publicada por tal jornal, acerca desta operação da ROTAM. As arbitrariedades descritas naquela matéria são inconcebíveis para os dias atuais, dada a formação dos nossos policiais. A mentira está latente naquela matéria.
    Que bom que a verdade começa a ser revelada agora.
    As investigações precisam ser aprofundadas e os fatos daí resultantes revelados, com a devida ênfase à sociedade, para que ela tire as conclusões quanto à credibilidade do meio de comunicação que deturpou completamente os fatos na primeira reportagem.
    Vamos ficar atentos a isso e cautelosos quanto às reportagens publicados por tal veículo de comunicação denominado CB.
    Aliás, hoje, no Brasil, está difícil confiar em certos meios de comunicação, infelizmente, a maioria deles, que sabidamente são tendenciosos a sacrificar as polícias, tanto civil quanto militar, em todos os estados, para vender os seus jornais e disseminar o caos e mentira na sociedade, pois isso lhes é conveniente para continuar vendendo as suas mentiras aos desatentos.

    ResponderExcluir
  4. Nem preciso comentar a atitude do Ministério Público Federal, que se preocupa em investigar uma ação legítima e brilhante da ROTAM e preferiu se omitir deslavadamente durante 04 anos em que uma quadrilha estava instalada no Buriti e que acabou por mergulhar Brasília em um caos nunca antes visto e com um rombo BILIONÁRIO em suas finanças, mas a atitude dos moradores da redondeza, ou falta dela, chama a atenção.
    Porquê esses moradores que foram beneficiados com a ação da ROTAM não se pronunciam a favor dela?
    Quando é para protestar contra a Polícia Militar, não medem esforços e nada é difícil, conseguem chamar a imprensa, ir na Corregedoria, na Ouvidoria, na Câmara Legislativa e até no próprio MP, fecham rodovias, tocam fogo em pneus e exibem faixas de protesto!
    Será que é tão difícil ficar a favor da ÚNICA força do Estado que REALMENTE se preocupa com sua segurança e com suas vidas!???
    E esse Promotor, Felipe Fritz, PREOCUPADO com o depoimento de bandidos que se sentiram constrangidos por terem sido presos em flagrante por porte ilegal de armas de fogo e drogas mas que não se comove e nem se preocupa com os relatos de quem não consegue receber em dia seus salários ou que não conseguem ser atendidos nos hospitais por causa direta dos atos do Agnelo Queiroz!???
    Se ele quer mexer com a PMDF, porquê ele não vai no Centro Médico da PMDF tentar resolver os problemas de lá!???
    Ser Policial é um sacerdócio!!!

    CB 70.000

    ResponderExcluir
  5. O MAU COSTUME DE DAR ENTREVISTAS E SUBSIDIAR A IMPRENSA COM INFORMAÇÕES INTERNAS DE NOSSO DIA A DIA DEIXOU A MÍDIA MANSA, CALUNIOSA E DIFAMADORA, ISSO SERVE PARA PARAMOS DE DAR DETALHES SOBRE NOSSA PROFISSÃO A QUALQUER UM, A PROPÓSITO, MINHA POSTAGEM SOBRA AS MERDALHAS DO MUTLEY NÃO FOI PUBLICADA NAS NOTÍCIAS ANTERIORES, PORQUE ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Yamashita,

      Realmente você tem razão. Seu comentário havia sido passado batido devido aos inúmeros que temos que filtrar. Mas já está online.rsrsr

      Abraços,

      Excluir
    2. 2ª Parte - Discricionariedade

      Em verdade, o poder de polícia é inexato, pois a lei, as vezes, possui brechas que permitem a livre interpretação e apreciação sobre alguns elementos, o que é aceitável, uma vez que o legislador é incapaz de conhecer previamente todas as situações de aplicação da lei. Assim, discricionariedade é a abertura da norma legal à Administração, de maior liberdade de atuação, permitindo-lhe que escolha seus próprios caminhos de atuar, na oportunidade que lhe convenha, pelos motivos que entender relevantes.

      Na realidade, a discricionariedade é intrínseca às três características principais do poder de polícia, pois ao ser aplicada a auto-executoriedade, é feito um julgamento por quem o aplica, e esse julgamento é discricionário. E quando exercida a coercibilidade, a ação imperativa imediata é um ato discricionário.

      Assim, e desde que o ato de polícia administrativa se contenha nos limites legais, e a autoridade se mantenha na faixa de opção que lhe é atribuída, a discricionariedade é legítima.

      No uso da liberdade legal de valoração das atividades policiadas e na graduação das sanções aplicáveis aos infratores é que reside a discricionariedade do poder de polícia. Mas esta liberdade é relativa, uma vez que tem sua exata proporção definida por lei, e seu exercício vinculado à satisfação do interesse público. Além do mais, pode-se salientar que o poder de polícia, na maioria das vezes, é discricionário, porém, pode ser também vinculado. É vinculado quando a lei prevê que a Administração, diante de determinados requisitos. Terá que adotar ação estabelecida, sem qualquer possibilidade de opção.


      Direitos e deveres do Cidadão brasileiro.

      O que são os direitos e deveres do cidadão? Antes de qualquer coisa, o que é ser um cidadão?

      Cidadão é aquele que se identifica culturalmente como parte de um território, usufrui dos direitos e cumpre os deveres estabelecidos em lei. Ou seja, exercer a cidadania é ter consciência de suas obrigações e lutar para que o que é justo e o correto sejam colocados em prática.

      Os direitos e deveres não podem andar separados. Afinal, quando cada um cumpre com suas obrigações, permite que outros exercitem seus direitos.

      Deveres

      Veja alguns exemplos dos direitos e deveres do cidadão:

      • Votar para escolher nossos governantes.

      • Cumprir as leis.

      • Respeitar os direitos sociais de outras pessoas.

      • Educar e proteger nossos semelhantes.

      • Proteger a natureza.

      • Proteger o patrimônio público e social do País.

      • Colaborar com as autoridades.

      Direitos
      • Homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações nos termos da Constituição.

      • Saúde, educação, moradia, trabalho, previdência social, proteção à maternidade e à infância, assistência aos desamparados, segurança, lazer, vestuário, alimentação e transporte são direitos dos cidadãos.

      • Ninguém é obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei.

      • Ninguém deve ser submetido à tortura nem a tratamento desumano ou degradante.

      • A manifestação do pensamento é livre, sendo vedado o anonimato.

      • A liberdade de consciência e de crença é inviolável, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias.

      A Constituição de 1988 reserva cinco capítulos aos direitos fundamentais do cidadão, com várias categorias sobre os direitos individuais e coletivos.

      Existem leis importantes que não podem deixar de ser conhecidas como o Estatuto da Criança e do Adolescente e o Estatuto do Idoso.

      São pequenos textos sobre o termo "Poder de Polícia", que expõe a legalidade da PM no Brasil de realizar ações de interesse coletivo, com intuito de restabelecer a ordem, preservar e fiscalizar o "Direito" coletivo de todos.

      Forte abraços a todos......!!!

      Excluir
  6. Espero sinceramente que estes ATORES DA ROTAM aprendam com mais este tapa na cara, todas as vezes que vão atuar chamam a imprensa para que esta joguem ao respeitavel público suas mirabolantes ações, esses ATORES DA ROTAM só esquecem que não são todos que gostam de circo e por consequencia a crítica.

    Senhores Policiais diga não a imprensa ou sofram com isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro anônimo de 20:06, me desculpe mas não posso concordar totalmente com suas palavras, essa infeliz idéia de DAR FURO DE REPORTAGEM EXCLUSIVA para uma emissora de TV deveria ser posta de lado HÁ ANOS, mas não podemos sair CONDENANDO todo o trabalho de colegas de profissão que ACORDARAM CÊDO, PERDERAM SONO, TRABALHARAM em um FERIADO, e se empenharam em uma ocorrência retirando armas de fogo de circulação que poderia perfeitamente ser usados contra nós mesmos, deveríamos agradecê-los PRIMEIRAMENTE para só então SUGERIR a esses CAROS COLEGAS que revejam procedimentos antes de dar publicidade, passe bem.

      Excluir
  7. quero parabenizar os irmãos da rotam,muito boa a ação,teor de profissionalismo exemplar,é uma pena que esse jornaleco indecente queira queimar uma operação de tamanha importancia para todos nos,,mas não liguem não ,eles estão desesperados,a credibilidade deste jornalzinho é baixissima,viva a policia militar.

    ResponderExcluir
  8. É DE TAMANHA ESTRANHEZA QUE ESSES JORNAIS NÃO VÃO ATRÁS DE CERTOS PARENTES DE POLÍTICOS QUE, ATÉ POUQUÍSSIMO TEMPO, ERA LIMPADOR DE COCO DE ANIMAIS NO ZOOLÓGICO E HOJE É UM MULTIMILHIONÁRIO!!!
    AGORA VAI ATRÁS DE QUEM DEFENDE A SEGURANÇA PÚBLICA DIUNTURNAMENTE E TRABALHA CERTO!!!
    SÃO UM BANDO DE HIPÓCRITAS, ESSAS MÍDIAS!!!

    ResponderExcluir
  9. A ação da PMDF, demonstra lisura e comprometimento com a Lei ! No entanto, quando a denúncias, não sabemos as verdadeiras intenções, seja ela feita pelo Jornal ou de pessoas ligadas a comunidade cigana. No entanto, cabe ressaltar os aspectos legais que o MP e a Justiça, atropelam e esquecem de adotar, ferindo cada vez mais a Alçada Jurídica da Nação, devidamente constituída por Lei.

    Quanto atos da Polícia Militar, devemos saber e orientar ao Poder Judiciário, para recordar esses conceitos:

    . “CTN. Art. 78. “Considera-se poder de polícia a atividade da Administração Pública que, limitando ou disciplinando direito, interesse ou liberdade, regula a prática de ato ou abstenção de fato, em razão de interesse público concernente à segurança, à higiene, à ordem, aos costumes, à disciplina da produção e do mercado, ao exercício de atividades econômicas dependentes de concessão ou autorização do Poder Público, à tranqüilidade pública ou ao respeito à propriedade e aos direitos individuais ou coletivos.

    Parágrafo único: Considera-se regular o exercício do poder de polícia quando desempenhado pelo órgão competente nos limites da lei aplicável, com observância do processo legal e, tratando-se de atividade que a lei tenha como discricionária, sem abuso ou desvio de poder.”

    Portanto, o Poder de polícia é a faculdade discricionária de que dispõe a Administração Pública, para condicionar e restringir o uso e gozo de bens ou direitos individuais, em benefício da coletividade ou do próprio Estado. É a faculdade de manter os interesses coletivos e de assegurar os direitos individuais feridos pelo exercício de direitos individuais de terceiros. Visa à proteção dos bens, dos direitos, da liberdade, da saúde, do bem-estar econômico. Constitui limitação à liberdade e os direitos essenciais do homem.


    Auto-executoriedade:

    É a possibilidade que tem a Administração Pública de, com os próprios meios, pôr em execução as suas decisões sem precisar recorrer previamente ao Poder Judiciário. No caso de já ter tomado uma decisão executória, a faculdade de utilizar a força pública para obrigar ao administrado cumprir sua decisão. É mister, para tanto, que a lei (art. 5º, LV, CF) autorize expressamente, ou que se trate de medida urgente, sem a qual poderá ser ocasionado prejuízo maior para o interesse público (art. 37, § 6º, CF).

    A decisão Administrativa impõe-se ao particular ainda contra a sua concordância, pois a Administração é um órgão do Estado e este, sempre busca o bem da sociedade. Se o particular quiser se opor, terá que recorrer ao Poder Judiciário. Os meios eficazes que podem ser usadas pelo particular quando ele se sentir lesado por algum ato praticado pela Administração Pública através de seus agentes, são o hábeas corpus e o mandado de segurança, que são os remédios processuais mais efetivos para tais casos, mas mesmo nesse caso é o particular que tem que recorrer ao Poder Judiciário.

    Vale ressaltar, inclusive, que o Tribunal de Justiça de Justiça de São Paulo já tratou da matéria, suscitando que:

    “Exigir-se previa autorização do Poder Judiciário equivale a negar-se o próprio poder de polícia administrativa, cujo ato tem que ser sumário, direto e imediato, sem as delongas e as complicações de um processo judiciário prévio”


    ResponderExcluir
  10. CFSD 1995 - REFORMADO14 de março de 2015 08:27

    Está comprovado, pelo que acompanho desde 2002, que, o Correio Braziliense tem completo viés esquerdista, isto é, não gosta da Polícia, passa a mão na cabeça dos malfeitores da esquerda, etc. Basta ver os destaques que o Correio deu à pífia manifestação dos petralhas e seus sindicatos no dia 13(sexta), que inclusive estão no Correio impresso, dando destaque a cartazes, que chamam de "elite" quem não apoia a ROUBALHEIRA PETRALHA.

    ResponderExcluir
  11. O PIOR É QUE CONHEÇO VÁRIOS COLEGAS QUE SUSTENTAM ESSE JORNALECO SEM VERGONHA, SENDO ASSINANTES DESSA PORCARIA, E OS PMS QUE NÃO TOMAM VERGONHA NA CARA, DANDO ENTREVISTAS E COMPORTANDO-SE IGUAL A CACHORRINHO DE MADAME NA FRENTE DESSES VERMES.

    ResponderExcluir
  12. E QUANTO AO TERMO CIRCUNSTANCIADO, PELO AMOR DE DEUS PMS QUE QUEREM FAZER MAIS UM SERVIÇO DOS OUTROS, DEIXA OS CHARLES FAZEREM ALGUMA COISA, OS CARAS JÁ NÃO FAZEM NADA, SE TIRAREM MAIS ESSA RESPONSABILIDADE DELES, COMO ELES VÃO JUSTIFICAR O SALÁRIO NO FINAL DO MÊS, FALO ISSO PORQUE JÁ VI VÁRIOS COMENTÁRIOS DE PMS DEFENDENDO MAIS ESSE PESO NAS COSTAS.

    ResponderExcluir
  13. que essa reportagem do correio, sirva de lição aos alto intitulados, operacionais, especiais, super policiais e melhores que os comuns, ao saírem feitos loucos ligando para deus e o mundo para mostrarem suas ocorrencias , aos que adoram dar entrevistas esta ai o que a imprensa adora mostrar, pode não dar em nada, mas irão perder umas folguinhas lá na corregedoria respondendo e ficando enfileirados para os ciganos fazerem reconhecimento, para quem gosta disso, continuem chamando a imprensa....

    ResponderExcluir
  14. Forças armadas indignadas por a DILMA ter dado a si mesma 200% de aumento, materia publicada no site ontem (13MAR15):

    "Lembramos que em 2008 o Presidente da República recebia R$ 11,4 mil. Agora, depois do último reajuste, recebe 30,9 mil reais. Portanto, em seis anos teve o salário acrescido em quase 200%. Será que a inflação é maior para a presidente Dilma do que para os militares das Forças Armadas? "

    http://sociedademilitar.com.br/wp/2015/03/ultima-parcela-do-reajuste-dos-militares-sera-creditada-no-proximo-pagamento-e-agora-quem-podera-nos-defender.html

    ResponderExcluir
  15. Isso a impressa, ou seja. o CB não publica: DILMA PAGA PARA MANIFESTANTE IREM AS RUAS NO DIA 13 DE MARÇO DE 2015:

    http://www.brasilpost.com.br/2015/03/13/manifestantes-recebem-para-protestar_n_6866902.html?utm_hp_ref=brazil&ir=Brazil


    ResponderExcluir
  16. policial militar é o tipo de categoria que me desculpem a fala, mas um ser sem vergonha, ja se falou tanto para os intitulados especiais pararem de dar ibope a jornais, olhem la no jornal de brasilia, a foto dos patetas mostrando suas armas como se fossem super homens na apreensão da carne roubado, o racinha sem respeito próprio....

    ResponderExcluir
  17. geová disse:
    a imprensa só se colocará no seu lugar quando as pessoas atingidas pelas difamações,calúnias e etc. se voltarem em conjunto ou individualmente com um mar de processos contra as mídias.

    ResponderExcluir
  18. RAPAZ NA SEXTA GRANDE OPERAÇÃO NA ÁREA DA CEILÂNDIA, COM A IMPRENSA JUNTO COM OS POLICIAIS, E NESSA OPERAÇÃO NÃO ERA SÓ O VELHO DA 12 QUE DAVA ENTREVISTA NÃO, TINHA MAIS GENTE ENGULINDO O MICROFONE, INFELIZMENTE ISSO AQUI NÃO TEM JEITO NÃO, E A CULPA NÃO É MINHA, E SIM DESSAS COISAS AÍ QUE NÃO SE DÃO VALOR.

    ResponderExcluir

1 – Para comentar no Blog do Poliglota você poderá informar, além do seu nome completo, um apelido que poderá usar para escrever comentários.

2 – Serão eliminados do Blog tenpoliglota2012 os comentários que:
A - Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;
B - Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;
C - Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;
D - Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.
E – Configurem qualquer tipo de cyberbulling.

3 – A publicação de comentários será permanentemente bloqueada aos usuários que:
A - Insistirem no envio de comentários com insultos, agressões, ofensas e baixarias;

Avisos:

1 – No Blog tenpoliglota2012, respeitadas as regras, é livre o debate dos assuntos aqui postados. Pede-se, apenas, que o espaço dos comentários não sirva para bate-papo sobre assuntos de caráter pessoal ou estranhos ao blog;

2 – Ao postarem suas mensagens, os comentaristas autorizam o titular do blog a reproduzi-los em qualquer outro meio de comunicação, dando os créditos devidos ao autor, com os devidos ajustes;

3 – A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica.

Os comentários estão liberados, no entanto àqueles que afetarem diretamente a honra e a imagem de quaisquer pessoa, física ou jurídica, àqueles que atentarem contra o decoro da classe, a honra e o pundonor militar serão MODERADOS.
tenpoliglota2012@gmail.com