sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Policiais viram alvo da violência no DF



Os homens que trabalham para garantir a segurança e a tranquilidade dos mais de 2,5 milhões de habitantes do Distrito Federal viraram alvo de violência da criminalidade. Cerca de 120 Policiais foram mortos nos últimos dois anos, no DF.


Fonte: Videos R7

Comento:

Gostaria que as autoridades constituídas prestassem muita atenção no momento de concederem suas entrevistas e não tentassem colocar na boca da sociedade o pensamento que eles próprios têm acerca das instituições policiais e seus integrantes, mas sim apresentar soluções e não somente críticas. Nivelar por baixo virou uma prática muito simples na atualidade, principalmente quando não existem alternativas plausíveis.

Hoje no programa Balanço Geral da Rede Record o Secretário de Segurança Arthur Trindade disse que as mortes de policiais vitimados são fora das atividades do serviço e que no Distrito Federal existem mecanismos que evitem os policiais de fazerem “bicos”. É fato que essa prática existe, não só aqui no DF, mas como em todo território nacional por grande maioria de policiais militares, bombeiros e policiais civis. Sinal de que algo está errado, pois se o salário fosse condizente com a periculosidade da carreira com toda certeza essa prática jamais existiria, né verdade? Então questiono: Que mecanismos são esses? Se a referência for ao famigerado Serviço Voluntário Gratificado (SVG), gostaria de alertar ao senhor secretário que os valores aplicados atualmente (R$ 300,00 BRUTOS e a promessa no governo anterior era que esse valor dobrasse) não chegam nem próximo à realidade necessária de nossos integrantes para o sustento de suas famílias. Além disso existe uma margem no número de SVG que cada policial pode tirar durante o mês, para receber dois meses depois, que não excede a 4 serviços. Será que o secretário tem conhecimento disso?

Então vamos à matemática: Se cada serviço é de R$ 300,00 brutos e descontados 27,5% de imposto de renda, cabe a cada policial o valor líquido de R$ 217,50 que multiplicado por 4 totaliza R$ 870,00. Isso sem contar o lanche, gasolina para deslocamento e 8 horas mínimas de serviço, muitas das vezes a pé. Sinceramente, será que o nobre secretário acha que esse valor é suficiente para o reforço financeiro que possibilite o sustento de uma família?

Nossas classes estão velhas, cansadas, desmotivadas, traídas por um governo ineficiente e ineficaz que não cumpriu sua palavra para conosco e não estamos mais dispostos a ser a ovelha negra de governos incompetentes que sempre deixaram a segurança pública em segundo plano. Segurança Pública é prioridade! É exatamente nesse momento de nossas vidas que estamos mais necessitados financeiramente, pois as doenças já estão mais acentuadas, nossos filhos e netos estão em período de faculdades e estamos no fim da linha. Isso sem contar que as leis existentes estão aí para proteger bandidos e não quem protege a sociedade, inclusive com o risco da própria vida.

Percebemos que todos se cansaram do “mesmo do mesmo” e um choque de gestão seria fundamental nesse início de governo. Precisamos de prática e práticos que comandaram um batalhão ou uma delegacia, que trocaram tiros com bandidos na rua e não daqueles que sequer sentaram num banco de viatura para um patrulhamento noturno, acostumados aos seus belíssimos e confortáveis gabinetes rarefeitos.

Sugiro que se espelhe nas palavras do sociólogo Antonio Testa para que a segurança pública seja realmente um dever do Estado e não cabide político para atender as vontades de governos e autoridades, muitos deles de total incompetência.

Precisamos sim de uma polícia atuante, mas também de uma polícia valorizada, bem remunerada e altamente motivada, e isso só cabe aos senhores governantes promoverem, afinal, de onde deve partir o exemplo? E só para finalizar, gostaria de lembrar a quem possa interessar que essa situação só chegou onde está justamente porque o canal de interlocução entre governo e polícias, a Secretaria de Segurança, se omitiu e não cumpriu o seu papel.

Não permita um erro grotesco como esse novamente senhor secretário!

Por Poliglota...

14 comentários:

  1. PARABENS POLIGLOTA VC REALMENTE FALA PELOS PRAÇAS VAMOS A LUTA AMIGO , NÃO VAMOS DEIXAR OS PRAÇAS JOGADOS PARA LIXO COMO O GOVERNO PENSA

    ResponderExcluir
  2. Reparem a fala do perdido secretário de insegurança pública, são todos iguais nada muda eles ganham para inverter as coisas e errado é o policial que na fala dele morre na hora de descanso, talvez ele esteja torcendo para a coisa piorar e o embate ser durante o horario de serviço , pois PULIÇA somos são 24 horas por dia mas ja estou mudando esse conceito e pouco estou sendo durante o rôle na barca .

    ResponderExcluir
  3. Começou muito, mas muito mal, secretário. Tudo indica que esse é outro teórico de momento.

    ResponderExcluir
  4. DEIXA EU FAZER UMA PERGUNTA A ESSE SOCIÓLOGO DE ARAQUE: POR ACASO O POLICIAL É POLICIAL SÓ QUANDO ESTÁ NUMA FARDA OU DENTRO DE UMA DELEGACIA OU VIATURA POLICIAL?
    SE ELE CONSEGUIR ME RESPONDER ISSO SEM A TEORIA E COM HONESTIDADE TIRO MEU CHAPÉU PRA ELE.

    ResponderExcluir
  5. olha aí Poliglota o que dizem sobre o Pacto Pela Vida em Pernambuco:

    Na área social, o maior drama está no aumento da violência. Desde 2007, quando foi criado pelo ex-governador Eduardo Campos, o Pacto pela Vida apresentou um crescimento em crimes violentos da ordem de 8,73%, com base em levantamento feito de janeiro a novembro deste ano.

    "O Pacto é uma obra maquiada. Especialistas apontam que, sem o planejamento sistemático de ações para o setor, os índices de violência não podem diminuir. Especialista no assunto, o cientista Michel Zaidan diz que há um forte apelo midiático no programa desde a sua concepção.
    A ideia do Pacto pela Vida foi concebida, segundo ele, a partir de alguns vieses perigosos, desconsiderando algumas questões fundamentais republicanas. “O conceito de 'segurança pública' parece desconhecer que segurança pública inclui educação, saúde, mobilidade, habitação, lazer, saneamento básico, acessibilidade aos bens de consumo, entre outros itens.
    Zaidan vai mais além e diz tratar-se de um programa policialesco, voltado para preservar as garantias patrimoniais e jurídicas dos cidadãos consumidores, estes sim detentores do título de cidadania. Paulo Câmara já sinalizou que começa 2015 requalificando o Pacto pela Vida, que perdeu, sem dúvida, muita credibilidade e o respeito da população".
    Blog do Magno Martins-PE

    ResponderExcluir
  6. Quer mais, olha aí:

    Pela primeira vez desde que o Pacto Pela Vida foi implantado, em 2007, o primeiro ano do governo de Eduardo Campos (PSB), o número de homicídios vai crescer no comparativo em relação ao ano anterior. A meta de reduzir o número de assassinatos em 12% só foi atingida em 2009 e em 2010, porém, mesmo assim, o índice não era negativo há oito anos. Durante a campanha eleitoral deste ano, o programa foi usado como uma conquista da gestão socialista em Pernambuco.

    Considerando os números de 2014, o Pacto pela Vida, deverá ter resultados negativos pela primeira vez desde que foi lançado. Embora não tenha atingido a meta de diminuir o número de homicídios em 12% no ano passado, registrando queda de 7,6%, o programa agora deverá ter o primeiro aumento anual no índice de Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLIs).
    Um levantamento feito pelo repórter Jorge Cavalcanti, que assina a coluna JC nas Ruas, mostrou que, de janeiro a 27 de novembro de 2014, o número de vítimas era 3.075, segundo a Secretaria de Defesa Social (SDS).

    Segundo a coluna, são apenas 26 a menos que o ano de 2013 – quando foram registrados 3.101. “Sob a ótica da estatística, não há mais qualquer possibilidade de salvar o balanço do último ano do atual governo”, diz o texto.

    Veja o que o Sindicato dos Policiais Civis pensa a respeito em nota divulgada:
    “O Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol-PE) se pronuncia acerca do aumento do índice de homicídios, divulgados no dia 26/12 pelo Governo do Estado. Para o Sinpol, o que aconteceu é apenas uma constatação do que os policiais civis vêm sentindo no seu cotidiano de trabalho.
    O sindicato acredita que o Pacto Pela Vida está chegando ao seu limite e só conseguiu cumprir algumas de suas metas à custa da exploração dos policiais civis, que em função dos baixos salários, são praticamente obrigados a trabalhar em sua folga no Programa de Jornadas Extraordinárias (PJEs).
    O PJEs tem exposto os policiais a exaustiva jornada de trabalho. A categoria recebe um dos piores salários do país, trabalha nas folgas e está cansada.
    Os policiais civis do cargo de Delegado, recebem gratificação de risco de vida no valor de 225%, enquanto os demais policiais civis, recebem apenas 100% desta mesma gratificação. O policial civil de Pernambuco, diferente de muitos outros Estados da Federação, não recebe hora extra nem adicional noturno.”
    Blog do Jamildo

    ResponderExcluir
  7. pacto pela vida piada precisa de um choque de gestão a verdade e essa
    pacto pela vida de agnelo so servia para empregar delegados e coronéis

    ResponderExcluir
  8. irmãos vou falar a dura e cruel realidade,para nos não vai mudar nada ,ops minto,vai porar,pela fala desse demagogo desse secretaria de merda voces tiram as conclusões,varios irmãos pms foram mortos aqui no df defendendo sua vida ou defendendo a sociedade quando de folga,esses caras não estão nem ai pra segurança publica quer ver o pm explodir,cuidado irmãos,não deixem a emoção comandar seus atos,eles expulsam,punem e não querem nem saber se voce tem familia ou não.se liga,a barca esta afundando,quem trabalha sentado em uma cadeira alcochoada,ar condicionado,na sombra,gratificação milionaria,vai ligar pra quem esta na frente do combate kkkkknunca,quem não escuta cuidado,vai ouvir coitado,fui.operação legalidade.

    ResponderExcluir
  9. do jeito que está, com leis prejudicando o serviço do policial, carreira estagnada, salário defasado, a tendência é o policial se "esconder" cada vez mais pra ser preservar de leis que o tiram da farda e até mesmo sobreviver

    ResponderExcluir
  10. perguntado sobre a situaçao profissional dos pms,nosso nobre e precario cmt geral,disse que tinhamos um plano de carreira em andamento p/ser aprovado e que esse tal plano tinha sido aprovado pela categoria,bando de vigaristas esses caras.o nobre e espertinho suamy,esta prontinho p/voltar a ser cmt geral,no final de 2015 ou inicio de 2016.alguem duvida?

    ResponderExcluir
  11. É revoltante ouvir tais palavras. " O policial morre no horário de folga fazendo bico". Espero que nenhum familiar dos colegas que vieram a óbito na folga defendendo esta sociedade, em sua maioria ingrata, vejam esta reportagem. Que cidadão despreparado vai acabar desmotivando todo mundo de novo, também está sendo muito bem assessorado.

    ResponderExcluir
  12. falo por mim.
    Eu nem quando estou de serviço, visto a farda.
    Sinto muitooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo
    Não tenho a minima vontade de trabalhar.Não entrei assim, mas a instituição me transformou.
    Vibrar, dá sangue ou perder folga em nome da instituição - NUNCA MAIS.
    Agora só penso em mim, minha família e meus amigos, o resto que se exploda...
    Att.
    Pracinha desmotivada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falsos policiais como esse colocam em risco a segurança dos demais PMS. Pede baixa.

      Excluir
  13. Anonimo o que nos coloca em risco hoje é politica do governo de nos jogar contra a violência sem amparo nenhum a cada dia estamos mais expostos exemplo PM a 2 em viaturas em locais de grande risco, policiais cansados e sobre pressão de se matar no voluntario leis fragilizadas onde o bandido tem mais moral que o PM fato estes mostrados pela mídia o tempo todo; operacional hoje é sinônimo de muxiba infelizmente houve uma inversão de valores e não fomos nos criamos. Até traficante tem mais moral que nos então porque nos somos culpados pelas mazelas do Estado reflita se esse PM anonimo esta errado.

    ResponderExcluir

1 – Para comentar no Blog do Poliglota você poderá informar, além do seu nome completo, um apelido que poderá usar para escrever comentários.

2 – Serão eliminados do Blog tenpoliglota2012 os comentários que:
A - Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;
B - Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;
C - Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;
D - Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.
E – Configurem qualquer tipo de cyberbulling.

3 – A publicação de comentários será permanentemente bloqueada aos usuários que:
A - Insistirem no envio de comentários com insultos, agressões, ofensas e baixarias;

Avisos:

1 – No Blog tenpoliglota2012, respeitadas as regras, é livre o debate dos assuntos aqui postados. Pede-se, apenas, que o espaço dos comentários não sirva para bate-papo sobre assuntos de caráter pessoal ou estranhos ao blog;

2 – Ao postarem suas mensagens, os comentaristas autorizam o titular do blog a reproduzi-los em qualquer outro meio de comunicação, dando os créditos devidos ao autor, com os devidos ajustes;

3 – A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica.

Os comentários estão liberados, no entanto àqueles que afetarem diretamente a honra e a imagem de quaisquer pessoa, física ou jurídica, àqueles que atentarem contra o decoro da classe, a honra e o pundonor militar serão MODERADOS.
tenpoliglota2012@gmail.com