quinta-feira, 29 de maio de 2014

Joaquim Barbosa vai se aposentar do Supremo em junho, diz Renan

Magistrado se reuniu nesta quinta (29) com o presidente do Senado. Ao final da audiência, peemedebista relatou o motivo da reunião.

Foto: Internet
O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou nesta quinta-feira (29) que o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, deixará o comando da Corte e se aposentará em junho. Renan se reuniu na manhã desta quinta com o magistrado, no gabinete da presidência do Senado, e ao final do encontro relatou a repórteres o teor da conversa.

"É um motivo surpreendente e triste [que trouxe Barbosa ao Senado]. O ministro veio se despedir. Ele estará deixando o Supremo Tribunal Federal. Ele falou que vai se aposentar agora, no próximo mês. Nós sentimos muito porque ele é uma das melhores referências do Brasil”, disse Renan.

Barbosa está no comando da Suprema Corte desde novembro de 2012. Indicado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2003, ele se destacou no tribunal como relator do processo do mensalão do PT, julgamento que durou um ano e meio e condenou 24 réus, entre eles o ex-ministro José Dirceu e o ex-presidente do PT José Genoino. O mandato de Barbosa à frente do tribunal, de dois anos, terminaria somente em novembro deste ano.

Com a eventual aposentadoria de Barbosa, o ministro Ricardo Lewandowski, atual vice-presidente do STF, irá assumir o comando da Corte.

G1 consultou a assessoria do Supremo, que ainda não confirma a aposentadoria precoce do magistrado. Desde o fim do processo do mensalão do PT, em dezembro do ano passado, Barbosa vinha afirmando que estava cansado, mas que não sabia quando iria deixar o tribunal.

Ministros do STF também já haviam acenado que o presidente da Corte poderia se aposentar em junho, mas a informação não havia sido confirmada. Barbosa sofre de acroileíte, uma inflamação na base da coluna, que o fez se licenciar do tribunal diversas vezes nos últimos anos. A doença impedia que o magistrado ficasse sentado por muitas horas, tanto que é comum observar Joaquim Barbosa de pé durante os julgamentos.

Segundo Renan, o presidente do STF comunicou que sairá em junho, “mas não especificou” o dia. Durante o encontro, o presidente do Senado ressaltou ao magistrado que a Casa está “empenhada” em aprovar até o final do primeiro semestre o novo Código do Processo Civil.
“Isso é muito bom para o Brasil porque é sobretudo uma oportunidade para que possamos reduzir o tempo dos processo e simplificá-los”, afirmou o senador.

Praça dos Três Poderes

Antes de se reunir com o presidente do Senado, Joaquim Barbosa teve uma audiência com a presidente Dilma Rousseff no Palácio do Planalto. A assessoria da Presidência não confirma o motivo do encontro.

Depois da reunião com Renan Calheiros, o ministro do STF foi se reunir com o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN). No caminho entre o gabinete da presidência do Senado e o da Câmara, Barbosa afirmou a jornalistas, no Congresso Nacional, que a aposentadoria não tem data definida e que comentará "em momento oportuno" o assunto. Ele, no entanto, não confirmou ou negou a aposentadoria.

Atuação polêmica

Egresso do Ministério Público, o mineiro Joaquim Barbosa protagonizou duros embates no plenário do STF com vários colegas de tribunal, antes e depois do processo do mensalão. Em muitas situações, ele chegou a travar debates acalorados com outros ministros, como Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski, Marco Aurélio Mello e Dias Toffoli.

Durante o julgamento do mensalão, Barbosa acusou o colega Ricardo Lewandowski, revisor da ação penal, de fazer "chicana", espécie de manobra para atrasar o processo, em favor dos condenados.

Ao longo de sua gestão na presidência do Supremo, ele criticou em vários momentos magistrados e advogados. Aos juízes, disse que agiram de forma "sorrateira" para a aprovação de Proposta de Emenda à Constituição que autoriza a criação de novos tribunais no país. Barbosa era contra o projeto por entender que geraria gastos desnecessários ao Judiciário.

Barbosa também criticou advogados que atuam como juízes eleitorais e classificou de "conluio" relações próximas entre magistrados e advogados.

Em 2009, o presidente do STF protagonizou uma das discussões mais acaloradas da história do plenário do Supremo, quando, durante um debate, disse ao ministro Gilmar Mendes que ele mantinha "capangas" no Mato Grosso. "Vossa excelência, quando se dirige a mim, não está falando com os seus capangas do Mato Grosso, ministro Gilmar."

Fonte: G1

Comento: E agora PT? Não seria simplesmente por cansaço que o nobre presidente da mais alta corte do país iria se aposentar. Muitas conjecturas surgirão, mas cremos que o Brasil inteiro torce pelo primeiro presidente negro da história desse país e com uma conduta ilibada que foi capaz de colocar atrás das grades alguns dos mais asquerosos criminosos desse país, embora alguns ainda estejam soltos por aí.

9 comentários:

  1. kkkkk...se ferrou PT se o cara vier a vice de alguém já joga essa Dilma pro saco

    ResponderExcluir
  2. Ten. Poliglota, sei que o que vou perguntar foge bastante do assunto, mas gostaria de saber se você sabe informar porque o TJDF está demorando tanto à julgar a ADIN impetrada pelo MP, questionando os reajustes do Auxílio Moradia e alimentação, porque isso nos traz muitas incertezas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nobre colega, geralmente processos dessa natureza demoram um pouco além do normal, além claro, das conveniências políticas que o caso requer e interessa a muitos.

      Imagino que o desembargador que está de posse da liminar deva estar estudando-a com bastante cautela, razão pela qual ainda não deu seu parecer por envolver muitos interesses.
      Só nos resta aguardar, infelizmente.

      Abraços,

      Poliglota...

      Excluir
  3. AGORA FERROU DE VEZ, O ÚNICO QUE AINDA COMBATIA ESSES VAGABUNDOS DO COLARINHO BRANCO, AGORA É QUE A FESTA VAI COMEÇAR, BRASIL PAÍS LASCADO E ARROMBADO. SOBRE A ADIN, ESQUENTA NÃO DEPOIS DA COPA SAI O RESULTADO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente ninguém mais está aguentando... quem tem condições de sair do país, ir pra uma Genebra, Suíça ou Dinamarcas da vida ai!! Tirem seus respectivos "passa portes", pois aqui está largado aos bandidos!!

      CFP1, apenas -1

      Excluir
  4. ENQUANTO HOUVER BANDIDOS NO PODER,O BEM ,NUNCA PREVALECERAR! RENAN CALHEDO MANDOU?O PAÍS PAROU!.........ESSE JUÍZ,TÁ SOZINHO NO MEIO DE QUADRILHAS,REALMENTE ELE NÃO PODE SOZINHO MORALIZAR O PAÍS.ELE SE CHAMA JOAQUIM,MAIS NÃO E O TIRADENTES, SENÃO,JÁ O TERIAM DECAPITADO.

    ResponderExcluir
  5. Os carcarás já estão em festa. Já estão fazendo as contas do próximo assalto. Quanto vai pra cada famiglia!!!

    ResponderExcluir
  6. Também fiquei surpreso com o anúncio da aposentadoria do magistrado. Não conheço a fundo a história de vida desse senhor, apenas o que são escritos nos editoriais. Sei que como ser humano deve ter muitos defeitos, ter cometido muitos desacertos, mas que também deve ter muitas qualidades, tanto que elogios e críticas à sua postura caminham lado a lado. Portanto, só posso falar daquilo que tenho acompanhado nos últimos anos na esfera judicial em nosso país. E nesse contexto, sem querer entrar na seara se as teses doutrinárias levantadas por ele foram acertadas ou às vezes exageradas, posso dizer que ele adquiriu o meu respeito no tocante à postura na defesa do que acreditava. Como disse, não sei se certas ou erradas. Então eu digo que lamento essa aposentadoria de maneira precoce, embora os seus mais de quarenta anos dedicados ao serviço público, pois não terá mais a chance de estabelecer se estava certo ou errado, porque quem escreve a história são os que ficam, pois os que passam só serão lembrados de acordo com a conveniência daqueles. E será que os que ficarem têm qualidades (ética, moral, caráter, etc) suficientes para contar a verdadeira história?

    ST EUSVAN (INDIGNADO)
    NMU

    ResponderExcluir
  7. Com certeza muitos partidos estarão de olho no passaporte Politico do Ministro Joaquim Barbosa, que alegria seria para a Nação Brasileira telo como vice ou até mesmo Presidente, quem sabe assim mudaria esse buraco escuro que se tornou nosso querido e amado Brasil.

    ResponderExcluir

1 – Para comentar no Blog do Poliglota você poderá informar, além do seu nome completo, um apelido que poderá usar para escrever comentários.

2 – Serão eliminados do Blog tenpoliglota2012 os comentários que:
A - Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;
B - Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;
C - Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;
D - Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.
E – Configurem qualquer tipo de cyberbulling.

3 – A publicação de comentários será permanentemente bloqueada aos usuários que:
A - Insistirem no envio de comentários com insultos, agressões, ofensas e baixarias;

Avisos:

1 – No Blog tenpoliglota2012, respeitadas as regras, é livre o debate dos assuntos aqui postados. Pede-se, apenas, que o espaço dos comentários não sirva para bate-papo sobre assuntos de caráter pessoal ou estranhos ao blog;

2 – Ao postarem suas mensagens, os comentaristas autorizam o titular do blog a reproduzi-los em qualquer outro meio de comunicação, dando os créditos devidos ao autor, com os devidos ajustes;

3 – A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica.

Os comentários estão liberados, no entanto àqueles que afetarem diretamente a honra e a imagem de quaisquer pessoa, física ou jurídica, àqueles que atentarem contra o decoro da classe, a honra e o pundonor militar serão MODERADOS.
tenpoliglota2012@gmail.com