segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Desvio de Função: Preservação de local de crime por policial militar

Senhores, apesar de longa, concito a todos que leiam atentamente essa matéria. Traz uma informação de suma importância a todos e vale a pena, afinal, já provamos que temos muitos aqui dentro capazes de fazer a diferença.  Parabéns Sd Luciano PAULO da Silva pela aula e ao colega Aderivaldo pela postagem.

Quem age antes do crime? Quem age depois? Quem age durante o crime, para evitá-lo? A polícia militar é uma polícia preventiva, age antes do crime, a polícia civil é uma polícia repressiva, age depois do crime. E durante o flagrante? Não temos o CICLO COMPLETO DE POLICIAMENTO, durante o cometimento de crime qualquer um do povo pode, a POLÍCIA DEVE. A dúvida é: Que polícia? Qualquer uma!
Outro ponto interessante foi levantado pelo então soldado Luciano PAULO da Silva, atualmente CB PAULO, sobre PRESERVAÇÃO DE LOCAL DE CRIME. Quem deve preservar local de crime? a PMDF ou a PCDF?
Diante do cenário apresentado e em respeito às competências de cada instituição policial e atribuições inerentes a cada cargo das respectivas carreiras policiais militares e policiais civis, entende-se pela caracterização de desvio de função no fato de o policial militar, ao atender uma ocorrência policial, ter que manter um local de crime, por não ser atribuição pertinente ao seu cargo, com exceção da própria carreira de delegado e de agente de polícia, a exemplo do que se vê no Acórdão nº 233332/TJDFT, dispondo sobre o fato de que agentes de polícia e agentes penitenciários são cargos diversos e com atribuições distintas, pois o inciso II do artigo 37 da Carta Política prevê a investidura em cargo público somente através de concurso e o inciso V do artigo 35 da Lei Orgânica do DF veda o desvio de função (APC 20050110040653, Rel. Waldir Leôncio Lopes Júnior, 2ª Turma Cível, Data de julgamento: 14/11/2005, Publicado no DJU Seção 3: 24/01/2006, Pág. 95).”

PARTE
S/Nº.                                                                                   Gama – DF, ___ de janeiro de 2013.
Assunto: preservação de local de crime.
Senhor Chefe do 3º CIA,
Participo a V.S.ª para conhecimento e providências que julgar cabíveis fatos constantes que causam prejuízo ao exercício das atividades rotineiras.
Diante da legislação pertinente ao assunto abordado neste documento, solicito orientação para melhor desempenhar as atividades policiais militares no que se refere à preservação de local de crime e, desdobrando nesse, no local de acidente de trânsito com vítima.
Como e cediço a função dos cabos e soldados policiais militares do Distrito Federal conforme dispositivo no artigo 39, da Lei 7.289/84: “São elementos de execução”. Vemos ainda que cada policial é responsável direto pelas decisões que tomar e/ou praticar; artigo 41, Lei 7.289/84[1]in verbis:
Art. 41 – Ao policial-militar cabe a responsabilidade integral pelas decisões que tomar, pelas ordens que emitir e pelos atos que praticar.
Para nossa felicidade em outubro de 1988, Ulisses Guimarães então presidente da Assembleia Constituinte promulgou a Constituição Cidadã e definiu no artigo 144 as funções e atribuições dos órgãos de segurança pública, vejamos:

DA SEGURANÇA PÚBLICA
Art. 144. A segurança pública, dever do Estado, direito e responsabilidade de todos, é exercida para a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio, através dos seguintes órgãos:
I – polícia federal;
II – polícia rodoviária federal;
III – polícia ferroviária federal;
IV – polícias civis;
V – polícias militares e corpos de bombeiros militares.
§ 1º A polícia federal, instituída por lei como órgão permanente, organizado e mantido pela União e estruturado em carreira, destina-se a:” (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
I – apurar infrações penais contra a ordem política e social ou em detrimento de bens, serviços e interesses da União ou de suas entidades autárquicas e empresas públicas, assim como outras infrações cuja prática tenha repercussão interestadual ou internacional e exija repressão uniforme, segundo se dispuser em lei;
II – prevenir e reprimir o tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, o contrabando e o descaminho, sem prejuízo da ação fazendária e de outros órgãos públicos nas respectivas áreas de competência;
III – exercer as funções de polícia marítima, aeroportuária e de fronteiras; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
IV – exercer, com exclusividade, as funções de polícia judiciária da União.
§ 2º A polícia rodoviária federal, órgão permanente, organizado e mantido pela União e estruturado em carreira, destina-se, na forma da lei, ao patrulhamento ostensivo das rodovias federais. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
§ 3º A polícia ferroviária federal, órgão permanente, organizado e mantido pela União e estruturado em carreira, destina-se, na forma da lei, ao patrulhamento ostensivo das ferrovias federais. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
§ 4º – às polícias civis, dirigidas por delegados de polícia de carreira, incumbem, ressalvada a competência da União, as funções de polícia judiciária e a apuração de infrações penais, exceto as militares.
§ 5º – às polícias militares cabem a polícia ostensiva e a preservação da ordem pública; aos corpos de bombeiros militares, além das atribuições definidas em lei, incumbe a execução de atividades de defesa civil.
§ 6º – As polícias militares e corpos de bombeiros militares, forças auxiliares e reserva do Exército, subordinam-se, juntamente com as polícias civis, aos Governadores dos Estados, do Distrito Federal e dos Territórios.
§ 7º – A lei disciplinará a organização e o funcionamento dos órgãos responsáveis pela segurança pública, de maneira a garantir a eficiência de suas atividades.
§ 8º – Os Municípios poderão constituir guardas municipais destinadas à proteção de seus bens, serviços e instalações, conforme dispuser a lei.
§ 9º A remuneração dos servidores policiais integrantes dos órgãos relacionados neste artigo será fixada na forma do § 4º do art. 39. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
Então praticada a infração penal, surge, portanto, a necessidade de apurar os fatos por meio de uma intensa atividade investigatória (investigação criminal), o que é feito pelos órgãos estatais competentes que, numa conjunção de forças e propósitos, empregam suas habilidades e conhecimentos, com vistas ao estabelecimento da verdade material que conduzirá à demonstração, ao julgador (mediato – Estado-Juiz) (imediato – Membros do MP), daquilo que de fato ocorreu, direcionando-os a uma decisão justa.
E na condição de presidente do inquérito policial “comum”, o delegado de polícia civil do Distrito Federal, tem a responsabilidade geral pelos procedimentos e providências de preservação dos locais de crime.
A autoridade policial é o funcionário público policial que está, de acordo com a legislação processual, responsável por todo o procedimento de investigação de um crime. A autoridade policial aqui referida é aquela que emana de uma tipificação processual, em função da responsabilidade que ela exerce na condição de coordenador geral das investigações. Importante que se considere a diferença entre “autoridade policial administrativa”, manifestada em função do poder de polícia que todo policial tem.
O artigo 6º, do Código de Processo Penal – CPP – não dar margem a outra interpretação se não que a autoridade policial – delegado de polícia civil do Distrito Federal, ao tomar conhecimento de prática de infração penal – exceto as militares, (parte final do § 4º, artigo 144, CF/88) que deixou vestígios deve deslocar-se ao local e providenciar para que não se altere os estados das coisas, entre outras atribuições, preservando até a equipe de peritos criminais da estrutura da própria policia civil realizem suas funções institucionais, conforme o regimento interno da Policia Civil do Distrito Federal – DECRETO 30.490 de junho de 2009. DODF 24/06/2009.
É o que diz o artigo 6º do CPP, in verbis:
Art. 6o Logo que tiver conhecimento da prática da infração penal, a autoridade policial deverá:
I – dirigir-se ao local, providenciando para que não se alterem o estado e conservação das coisas, até a chegada dos peritos criminais; (Redação dada pela Lei nº 8.862, de 28.3.1994)(Vide Lei nº 5.970, de 1973)
II – apreender os objetos que tiverem relação com o fato, após liberados pelos peritos criminais; (Redação dada pela Lei nº 8.862, de 28.3.1994)
III – colher todas as provas que servirem para o esclarecimento do fato e suas circunstâncias;
IV – ouvir o ofendido;
V – ouvir o indiciado, com observância, no que for aplicável, do disposto no Capítulo III do Título Vll, deste Livro, devendo o respectivo termo ser assinado por duas testemunhas que Ihe tenham ouvido a leitura;
VI – proceder a reconhecimento de pessoas e coisas e a acareações;
VII – determinar, se for caso, que se proceda a exame de corpo de delito e a quaisquer outras perícias;
VIII – ordenar a identificação do indiciado pelo processo datiloscópico, se possível, e fazer juntar aos autos sua folha de antecedentes;
IX – averiguar a vida pregressa do indiciado, sob o ponto de vista individual, familiar e social, sua condição econômica, sua atitude e estado de ânimo antes e depois do crime e durante ele, e quaisquer outros elementos que contribuírem para a apreciação do seu temperamento e caráter.
É autoexplicativo e nem precisaria de interpretação, mas o que extraímos do artigo 35, § 1, “e” do Regimento Interno da Polícia Civil do DF, e que a autoridade deve comparecer ao local promovendo o isolamento e preservando até a chegada da equipe de peritos. Vejamos:
Art.35. As Delegacias de Polícia Circunscricionais, unidades orgânicas de execução técnica e operacional, subordinadas diretamente ao Departamento de Polícia Circunscricional, têm como atribuições:
(…)
§1º São atividades a serem executadas em regime de plantão nas Delegacias de Polícia Circunscricionais:
(…)
e) Comparecer ao local de práticas delituosas promovendo o isolamento, preservação e auxílio para a realização do exame pericial, bem como diligenciar visando à colheita de prova testemunhal;
O isolamento e a consequente preservação do local de infração penal é uma garantia que o perito terá de encontrar a cena do crime conforme fora deixada pelo(s) infrator(es) e vítima(s) e, com isso, ter condições técnicas de analisar todos os vestígios. É também uma garantia para a investigação como um todo, pois terão muito mais elementos a analisar e carrear para o inquérito e, posteriormente, ao processo criminal.
No caso dos peritos as atribuições estão no artigo 72, § 2º, “e”, do DECRETO 30.490 de junho de 2009. DODF 24/06/2009 – Regimento Interno da Polícia Civil do Distrito Federal, que são, entre outras:
Art.72. A Divisão de Perícias Externas, unidade orgânica de execução, diretamente subordinada ao Diretor do Instituto de Criminalística, tem como atribuições:
(…)
§2º. São atribuições dos Peritos Criminais escalados para a atividade de plantão da Divisão de Perícias Externas, além daquelas previstas no art.96:
(…)
e) Observar, no local de exame, as condições de isolamento e preservação, reorientando-as, quando necessário, a fim de evitar o agravamento da ocorrência ou a perda de vestígios;
Como garantia para os servidores públicos do DF a nossa Constituição Distrital, Lei Orgânica do DF, em seu artigo 35, V – veda o desvio de função, que, salvo melhor juízo, se concretiza quando:
“Há desvio de função toda vez que um funcionário público estiver formalmente investido em determinado cargo, mas, de fato, executar as tarefas inerentes a cargo diverso[2].”
Para não deixar dúvidas, se por acaso ainda tivéssemos, foi editada a INSTRUÇÃO NORMATIVA 138, de 25 de maio de 2011 da diretoria da PCDF, publicada no DODF do dia 16 de junho de 2011, de nº 116, pág. 3 e 4. (anexo). Que confirma, ou melhor, descreve exatamente os procedimentos que a autoridade policial – delegado de polícia civil do Distrito Federal – deve fazer: “ir e isolar, providenciando que para que não se alterem o estado e conservação das coisas até a chegada da equipe pericial”, interpretação do artigo 2º, da Instrução Normativa 138.
A INSTRUÇÃO NORMATIVA de nº 141, de 15 de Fevereiro de 2012, publicada no DODF do dia 22 de fevereiro de 2012, nº 37, na pág. 7. (anexo). Completando a instrução normativa 138, citada acima, relaciona outras funções para a equipe de perito que assumirá o local preservado, pelo delegado de polícia, para a realização de suas funções institucionais; conforme DECRETO 30.490 de junho de 2009. DODF 24/06/2009.
Para facilitar o nosso raciocínio permita colacionar os parágrafos 1º, 2º e 3º da Instrução Normativa 138, citada acima, vejamos:
§1º As regras elencadas deverão ser repassadas, a título de orientação, aos policiais militares, sempre que estes estiverem em local de crime, atuando em colaboração com a Polícia Civil do Distrito Federal.
§2º Cabe à Autoridade Policial, após contato com o coordenador da equipe da perícia, deliberar acerca da necessidade de permanência da equipe designada para preservação do local de crime, mesmo após a chegada dos peritos.
§3º Na impossibilidade justificada da Autoridade Policial de comparecer ao local a ser periciado, deverá providenciar para que seus agentes o façam.
No nosso entender “atuando em colaboração”, artigo 1º da Instrução Normativa 138, não significa que é nossa à função, execução da tarefa ou atribuição preservar o local, após a chegada da autoridade policial ou do agente de polícia que pela “impossibilidade justificada” da autoridade policial, artigo 3º[3], não pode comparecer ao local e dessa forma determinou uma equipe de agentes de policia para tal.
Além disso, caberá a essa mesma autoridade deliberar acerca da necessidade de seus agentes de polícia permanecer mesmo após a chegada dos peritos, o texto do regimento interno da PCDF e claro em afirma que o delegado deverá se deslocar e permanecer no local, somente em caso “impossibilidade justificada” determinará que agentes de sua delegacia compareçam e permaneça preservando o local até a chegada da equipe de peritos e mais ainda que permaneça, caso necessário, após a saída da equipe de peritos, em nenhum ponto a legislação faz menção a policiais militares na preservação de local de crime após a chegada da equipe de policiais civis.
Para não ocorrer como noticiou o correio Braziliense. Conforme link abaixo:
Corpo de Bombeiros faz buscas por cadáver desaparecido após perícia civil
Publicação: 07/01/2013 09:22 Atualização: 07/01/2013 09:38
Pelo menos 15 militares do Corpo de Bombeiros de Busca e Salvamento buscam, na manhã desta segunda-feira (7/1), o corpo que desapareceu após a conclusão da perícia da Polícia Civil, no Gama, nesse domingo (6). Megulhadores e homens por terra procuram desde 8h55 o cadáver que passou cerca de 10 horas sem ser recolhido pelo Instituto Médico Legal (IML). Os profissionais do batalhão responsável acreditam que a chuva pode ter arrastado o corpo, provavelmente um homem.
Segundo a Polícia Militar (PM), o corpo estava no setor Sul do Gama, em um local de difícil acesso, próximo ao Morro da Oração. A área é cercada de mata fechada e não há iluminação. Só é possível chegar à região por meio de estrada de terra. Embora a PM tenha notado o sumiço, a corporação alegou que não é de responsabilidade militar a preservação da cena do crime.
Agentes da 14ª Delegacia de Polícia (Gama) não souberam dar maiores detalhes sobre o fato.
Aguarde mais informações

Mesmo passado mais de 01 (um) ano da publicação das referidas instruções normativas 138 e 141, só para cita como exemplo, não houve por parte da policia civil do Distrito Federal ou de outro responsável integrante dessa instituição “orientação” conforme determina a instrução normativa 138 em seu § 1º no sentido de preservação de local de crime, bem como no curso de formação de soldado realizado em 2003, não foi abordada tal matéria, que possa lembrar nesse momento – preservação de local de crime.
É cediço que o primeiro profissional de segurança que chega ao local a ser preservado deve tomar todas as providências para não descaracterizar a área a ser periciada, mas também e certo que a PCDF tem suas obrigações e/ou atribuições definidas em legislação conforme declinamos algumas, alhures.
Se a atribuição de preservar o local de crime fosse do primeiro profissional até a chegada da pericia criminal muitas vezes o Corpo Bombeiro Militar do Distrito Federal e que ficaria no local, mas não percebemos nem de longe tal possibilidade, haja vista, em nenhuma legislação declina tal atribuição aos integrantes descritos no artigo 144, § 5º da CF/88, Bombeiros Militares dos Estados/DF.
O que causa frustração e que atualmente ao nos deparamos com local a ser preservado, seguimos o ensinamento dos policiais antigos que adquiriram esses conhecimentos empiricamente, todavia os integrantes da PCDF não devem compartilhar do mesmo entusiasmo e nos causa certo desconforto e prejuízo ao serviço policia militar devido nos últimos dias nem no local está indo, o que estamos notando é que sempre solicitam o telefone de quem esta no local e pedem informação sobre o fato e informam que irão solicitar a pericia criminal do balcão da delegacia, demonstrando um claro desrespeito ao profissional de segurança pública que esta no local exercendo uma função que diante do regimento interno da policia civil é deles (PCDF).
Diante exposto no parágrafo acima, informamos aos Agentes de policia e às vezes aos delegados que vão ao local sobre suas responsabilidades na preservação de local de crime, recebemos geralmente as mesmas respostas “o efetivo da PCDF e pouco”, “só estamos em dois no plantão”, “o delegado fez acordo com o oficial da PMDF para que vocês fiquem no local”, ”tenho que falar com o chefe de plantão” e não voltam mais ao local de crime, “o delegado chefe informa que se houver abandono do local é para abrir inquérito”, entre outras tantas.

Já não nos assombra mais ficar esperando cerca de três ou até mais horas, como demonstrado na reportagem do CORREIO BRAZILIENSE no link alhures, no local que a priore não e de nossa atribuição administrativa de policiamento ostensivo e preservação da ordem pública.
Esse é um dos motivos da dúvida – já que não é função/atribuição da Policia Militar do Distrito Federal a preservação de local de crime, isso é fato conforme ficou demonstrado no artigo da CF, no artigo 6º do CPP, no Regimento Interno da Policia Civil do DF e instruções normativas (ato administrativo da PCDF) de nº. 138 e 141, dessa forma se amoldam perfeitamente na proteção contra o desvio de função, é que diz o artigo 35, “V” da Lei Orgânica do DF.
Inclusive é da índole da instituição – policia civil – não “mistura” atribuições de seus integrantes como podemos notar no APC 2005 01 1 004065-3, além disso, já houve alguns casos de repercussão nos tribunais, com decisão favorável ao não desvio de função, vejamos:
ADMINISTRATIVO E PROCESSO CIVIL. MANDADO DE SEGURANÇA. AGENTE DE POLÍCIA E AGENTE PENITENCIÁRIO. DESVIO DE FUNÇÃO. O provimento dos cargos de agente de polícia e de agente penitenciário decorre de concursos públicos distintos e suas atribuições e responsabilidades não são intercambiáveis, restando desautorizada a utilização do servidor em função diversa daquela para qual foi investido. (RMO 20010111206515, Rel. ANTONINHO LOPES, DJU 09/11/2004 p. 123)

DIREITO ADMINISTRATIVO. DESVIO DE FUNÇÃO.
Agentes de polícia e agentes penitenciários são cargos diversos e com atribuições distintas. A Carta Política (art. 37, II) prevê a investidura em cargo público somente por meio de concurso e a Lei Orgânica do DF (art. 35, V) veda o desvio de função.
Ainda o SINPOL – SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DO DISTRITO FEDERAL orienta os seus associados a não assumir tais encargos, anexo, formulário para ser entregue a autoridade quando designar o agente policia para a função de agente penitenciário.
Com tantos documentos públicos fazendo referencia ao caso de preservação de local de crime e as constantes negação das atribuições por parte dos integrantes da PCDF e sem um posicionamento da nossa instituição castrense sobre o assunto, surge à necessidade de orientação quanto aos procedimentos adequados.
Ciente do nosso comprometimento com a sociedade e essa instituição bicentenária, aguardo a solução dessa parte.
Para melhor visualização dos argumentos expostos, segue anexo:
1.                                        I.            Formulário direcionado a autoridade policial;
2.                                     II.            Cópia do APC 2005 01 1 004065-3;
3.                                  III.            Cópia do Diário Oficial do DF nºs. 116; quinta feira, 16 de junho de 2011.
a)      Instrução Normativa 138, pág. 3 e 4;
1.                                  IV.            Cópia do Diário Oficial do DF nº. 37; quarta feira, 22 de fevereiro de 1012.
b)      Instrução Normativa 141, pág. 7;
Luciano PAULO da Silva,
SD QPPMC – Mat. 0073.825-5


[3] INSTRUÇÃO NORMATIVA 138, de 25 de maio de 2011 da Diretoria da PCDF, publicada no DODF do dia 16 de junho de 2011.

PARECER
Nº 001/2013-GAB CMT                                               Gama-DF, 03 de maio de 2013.
Assunto: Resposta ao Ofício nº 347/Sec/CPRS, de 22/04/2013.
I – DOS FATOS
Em breve síntese, o Comandante do CPRS encaminhou correspondência oficial ao 9º BPM, solicitando a emissão de opinativo sobre o constante no Relatório nº 367/2013, assinado pelo Delegado-Chefe da 14ª DP, cujo teor se refere ao fato de policiais militares se “eximirem” ou “relutarem” em preservar locais de crime que requeiram levantamento pericial na área do Gama/DF.

II – DOS FUNDAMENTOS DE FATO E DE DIREITO
Prefacialmente, a Constituição Federal de 1988 em seu artigo 144 trata da Segurança Pública, visando, dentre outros aspectos, delimitar a atuação dos órgãos policiais no exercício da função policial que incumbe ao Estado. A responsabilidade primária pela Segurança Pública foi atribuída aos Estados e ao Distrito Federal.
No âmbito dos Estados e do Distrito Federal, a polícia criminal foi encarregada às policias estaduais, nomeadamente as polícias militares e civis, que são, por via de mandamento constitucional, os órgãos (de polícia criminal) responsáveis pela prevenção e repressão ao crime.
Nesse aspecto, no campo da polícia criminal, o constituinte houve por bem adotar (ou manter) o modelo de atuação bipartida, de inspiração francesa, vigente até então, no qual a atuação do Estado usa o crime como referencial para estruturar sua resposta, no sentido de prevenir ou de reprimir o fato delituoso, conforme ocorra, esta, antes ou depois do crime. Dispondo sobre a questão, o § 5º do artigo 144 da CF/88 estabeleceu que às polícias militares cabem a polícia ostensiva e a preservação da ordem pública (polícia de prevenção criminal), e no § 4º do referido artigo preconizou que cabe à polícia civil as funções de policia judiciária e a apuração de infrações penais, exceto as militares.
Assim sendo, embora a função e ação do Estado frente ao crime, enfeixada na polícia criminal, seja una (o que se convencionou chamar de ciclo de polícia), sua concretização se dá pela atuação encadeada e sequencial de dois órgãos policiais distintos: a polícia militar e a polícia civil. Aquela com atuação antecedente ao fato criminoso, visando sua prevenção, ou na repressão imediata, para restauração da ordem, quando de sua ocorrência. A última atuando posteriormente ao fato, na repressão mediata do delito, buscando a investigação e elucidação dos fatos (polícia investigativa ou de investigação) e preparação de elementos válidos de suporte à fase processual de repressão judicial e durante esta (polícia judiciária).
Conforme a sistemática atual, isto é, a organização e o funcionamento do Sistema de Justiça Criminal Brasileiro, que constitui todo o aparato de resposta sistêmica do Estado ao fenômeno criminal, quando da ocorrência de fato delituoso, que a prevenção estatal não pode evitar, é mister a repressão. A começar pela assim chamada repressão imediata, com a adoção de medidas iniciais e de emergência da polícia de prevenção/preservação da ordem, voltadas para a restauração da ordem, e, em seguida, a repressão mediata, pela atuação da polícia investigativa/judiciária, buscando elucidar os fatos e levantar elementos de autoria e materialidade, necessários ao suporte da fase processual da atuação do Estado.
Os exames e perícias realizadas nos vestígios de crimes materiais, por sua vez, constituem, ao mesmo tempo, atos de polícia judiciária, porquanto previstos e regulados pela legislação processual penal, bem como técnicas de investigação, utilizadas pela polícia investigativa. Portanto, o exame de local de crime é realizado no interesse da investigação e instrumental para favorecer a elucidação do crime (bem como o fornecimento de elementos válidos para a ação futura do Estado, na fase processual), significando dizer, de outra forma, que tal medida – o exame de local – do qual a preservação é parte integrante, enquadra-se por decorrência lógica no campo de atribuições da polícia judiciária/investigativa, tal não é outra a razão, aliás, da disposição inscrita no Código de Processo Penal (CPP), em seu artigo 6º, que prevê a atribuição ao responsável pela investigação/inquérito.
Por outro lado, é de se ver que o exame de local de crime é realizado pela polícia civil (por seu Instituto de Criminalística), no exercício regular de suas atribuições de polícia investigativa/judiciária, logo não parece haver qualquer dúvida sobre a responsabilidade pela realização do exame de local e da própria preservação do local de crime.
Portanto, não resta dúvida de que cabe à polícia civil as funções de polícia judiciária e de apuração das infrações penais, segundo o dispositivo constitucional alhures descrito. Assim, cabe à autoridade policial o dever de presidir o inquérito policial, disso decorre a responsabilidade pelas medidas e providências necessárias à preservação do local de crime.
Nesse sentido, o CPP, em seu artigo 6º, estabelece que ao tomar conhecimento da prática de uma infração penal que deixou vestígios, exceto as militares, deve deslocar-se ao local e providenciar para que não se altere os estados das coisas, entre outras atribuições, preservando até a equipe de peritos criminais. Em outras palavras, o delegado de polícia é o servidor público, segundo a legislação processual, responsável pela investigação de um crime. A autoridade policial aqui referida é aquela que emana de uma tipificação processual, em função da responsabilidade que ela exerce na condição de coordenador-geral das investigações.
Assim preceitua o artigo 6º do CPP, in verbis:
Art. 6º Logo que tiver conhecimento da prática da infração penal, a autoridade policial deverá:
I – dirigir-se ao local, providenciando para que não se alterem o estado e conservação das coisas, até a chegada dos peritos criminais;
II – apreender os objetos que tiverem relação com o fato, após liberados pelos peritos criminais;
III – colher todas as provas que servirem para o esclarecimento do fato e suas circunstâncias;
IV – ouvir o ofendido;
V – ouvir o indiciado, com observância, no que for aplicável, do disposto no Capítulo III do Título Vll, deste Livro, devendo o respectivo termo ser assinado por duas testemunhas que Ihe tenham ouvido a leitura;
VI – proceder a reconhecimento de pessoas e coisas e a acareações;
VII – determinar, se for caso, que se proceda a exame de corpo de delito e a quaisquer outras perícias;
VIII – ordenar a identificação do indiciado pelo processo datiloscópico, se possível, e fazer juntar aos autos sua folha de antecedentes;
IX – averiguar a vida pregressa do indiciado, sob o ponto de vista individual, familiar e social, sua condição econômica, sua atitude e estado de ânimo antes e depois do crime e durante ele, e quaisquer outros elementos que contribuírem para a apreciação do seu temperamento e caráter.
O dispositivo do CPP evidencia as providências a serem tomadas pela autoridade policial e tal atribuição é reforçada pelo artigo 35, § 1º, alínea “e” do Regimento Interno da Polícia Civil do Distrito Federal (RIPCDF), aprovado pelo Decreto Local nº 30.490, de 24/06/2009:
Art. 35. As Delegacias de Polícia Circunscricionais, unidades orgânicas de execução técnica e operacional, subordinadas diretamente ao Departamento de Polícia Circunscricional, têm como atribuições:
(…)
§1º São atividades a serem executadas em regime de plantão nas Delegacias de Polícia Circunscricionais:
(…)
e) Comparecer ao local de práticas delituosas promovendo o isolamento, preservação e auxílio para a realização do exame pericial, bem como diligenciar visando à colheita de prova testemunhal;
Ademais, o RIPCDF pormenorizou a atribuição do delegado responsável pelo plantão das circunscricionais na alínea “e” do § 2º do artigo 35, determinando o seu comparecimento aos locais de crime, priorizando os de morte violenta, a fim de orientar os trabalhos periciais e as diligências a serem realizadas.
Em linha com o entendimento já exposto, e para não deixar dúvidas, a própria PCDF editou ato normativo interno sobre o assunto, por meio da Instrução Normativa (IN) nº 138, de 25/05/2011 (DODF nº 116, de 16/06/2011, pág. 3 e 4).
O artigo 2º da referida IN, confirma, ou melhor, descreve exatamente os procedimentos que a autoridade policial deve fazer: “ir e isolar, providenciando para que não se alterem o estado e conservação das coisas até a chegada da equipe pericial”.
Na mesma linha, foi editada a Instrução Normativa nº 141, de 15/02/2012 (DODF nº 37, de 22/02/2012, pág. 7), relacionando outras funções para a equipe de peritos que assumirá o local preservado, pela autoridade policial, para a realização de suas funções institucionais.
Noutro giro, o Comandante-Geral (Cmt Ge) da PMDF baixou a Portaria nº 812, de 06/09/2012, instituindo o Manual de Procedimento Operacional Padrão (POP) a fim de padronizar as ações operacionais e as técnicas utilizadas durante as ações de polícia militar, além de que essa iniciativa está prevista no planejamento estratégico da instituição. Um dos POPs está relacionado ao atendimento de ocorrência policial, pois aqui se refere à polícia de prevenção criminal, ainda que a polícia de repressão criminal entenda como preservação do local de crime, até mesmo pela finalidade que lhe é peculiar.
Vale registrar que as atribuições do cargo de Cmt Ge da PMDF, responsável que é pela administração, comando e emprego da instituição, estão previstas no artigo 3º do Decreto Federal nº 7.165/2010:
I - estabelecer a política de comando e emprego da Corporação, com vistas a atingir os objetivos institucionais;
II - planejar, organizar, dirigir, coordenar, controlar e fiscalizar as atividades da Polícia Militar, visando ao cumprimento de sua missão institucional;
(…)
IV - editar os atos normativos de sua competência com vistas a dirigir os órgãos da Corporação e acionar, por meio de diretrizes e atos normativos e ordinatórios, os órgãos a ele subordinados;
(…)
VI - praticar os atos de sua competência estabelecidos em lei e regulamento;
Essas atribuições são decorrentes de regulamentação baixada pelo Poder Executivo Federal, tendo em vista a competência da União para legislar sobre a organização e a manutenção da PMDF, consoante o artigo 21, inciso XIV da CF/88, oportunidade em que tratou da organização, do funcionamento e da definição de competências dos seus órgãos, nos termos do artigo 63 da Lei Federal nº 12.086/2009, que alterou a Lei Federal nº 6.450/1977, em particular os artigos 47 e 48.
Vencidas essas considerações, registra-se que não merece guarida a invocação de questões interna corporis (o efetivo da PCDF é insuficiente; só há dois ou três agentes no plantão) nos moldes do apresentado, pois não nos é conveniente ou até prudente indicar a outro órgão a solução para os seus problemas caseiros.
Ademais, o vocábulo integração significa atuação conjunta (no caso do Programa Ação pela Vida é operacional), ou seja, cada um deve fazer bem o que é seu, sem transferir essa atribuição ao outro, e todos voltados ao bem comum. O que não pode ocorrer é a transferência dessa responsabilidade e ainda a excepcionalidade se tornar uma regra!
O interessante é que no documento de origem a essência do vocábulo “atuar em colaboração” reflete conveniências e inconveniências.
Estas inconveniências seriam consignadas nas supostas hipóteses de que os policiais militares se “eximem” ou “relutam” em realizar um serviço que é de atribuição exclusiva da PCDF, bem como a celeridade na lavratura de um flagrante ou no registro de uma ocorrência, quando conduzida por um policial militar, demonstra “algum favor” que, na verdade, seria uma obrigação ao destinatário do serviço policial, o próprio cidadão. Já as conveniências seriam pela valoração de que o serviço de atendimento no balcão das delegacias seria mais importante do que o serviço policial-militar, executado diuturnamente nas ruas de nossa cidade e que se for ausente, facilmente será percebido e cobrado também pelo cidadão, e pelo fato de que o subscritor do documento de origem tem notório conhecimento do posicionamento (tanto técnico quanto jurídico) deste Comandante sobre o assunto, aqui exaustivamente discutido.
Outra conveniência presente no documento de origem aparenta que o esgotamento de sua capacidade operacional significa um encampamento ou subordinação da PMDF. Entretanto, no campo da competência residual da polícia militar, convém esclarecer que a PMDF pode sim, como responsável direta pela ordem pública, atuar no esgotamento e falência de outros órgãos. Isso, no entanto, não significa substituir outros órgãos (fazer o trabalho dos outros), nem assumir a gestão de assuntos internos que cabe a outrem (cada um com seus problemas).
Até porque, para atuar na falência e esgotamento de outros órgãos seria necessária essa declaração, o que não ocorreu, a meu ver. Por outro lado, isso não “costuma” acontecer, nem mesmo nas ocasiões de greve da PCDF, quando seria sim, o caso de atuar na competência residual, para exercer funções da PCDF. Ocorre que, por questões outras, isso nunca foi feito, muito menos a PCDF quer (apenas agora, quando é de seu interesse). E, em tal caso, a PMDF passará a desempenhar algumas ações de polícia judiciária (a seu critério), no sentido de aliviar e restaurar a capacidade de ação da polícia civil, quer dizer, a polícia militar estaria assim agindo em sua competência residual.
Vale dizer que este Comandante registrou a verdade dos fatos e aqui está em defesa do cidadão, dos objetivos do Programa Ação pela Vida, da instituição bicentenária PMDF e dos policiais militares do 9º BPM que atuam com excelência na prestação dos serviços de segurança pública na Cidade do Gama/DF.
Por fim, salienta-se que foi instituído Grupo de Trabalho, por meio da Portaria SSP/DF nº 31, de 15/03/2013 (DODF nº 54, de 20/03/2013, p. 24), com o fito de estabelecer protocolo comum de colaboração entre as instituições de segurança pública para resguardar, isolar e manter local de crime e outras emergências até a chegada da perícia, em um prazo de 60 (sessenta) dias para a conclusão dos trabalhos, prorrogável uma vez por igual período. (grifo nosso)
III – DA CONCLUSÃO
Diante do cenário apresentado e em respeito às competências de cada instituição policial e atribuições inerentes a cada cargo das respectivas carreiras policiais militares e policiais civis, entende-se pela caracterização de desvio de função no fato de o policial militar, ao atender uma ocorrência policial, ter que manter um local de crime, por não ser atribuição pertinente ao seu cargo, com exceção da própria carreira de delegado e de agente de polícia, a exemplo do que se vê no Acórdão nº 233332/TJDFT, dispondo sobre o fato de que agentes de polícia e agentes penitenciários são cargos diversos e com atribuições distintas, pois o inciso II do artigo 37 da Carta Política prevê a investidura em cargo público somente através de concurso e o inciso V do artigo 35 da Lei Orgânica do DF veda o desvio de função (APC 20050110040653, Rel. Waldir Leôncio Lopes Júnior, 2ª Turma Cível, Data de julgamento: 14/11/2005, Publicado no DJU Seção 3: 24/01/2006, Pág. 95).
É o parecer sub censura.
CLÁUDIO FERNANDO CONDI – TC QOPM
Comandante do 9º Batalhão de Polícia Militar

Fonte: Blog do Aderivaldo Cardoso

103 comentários:

  1. O TC CONDE pode ter todos os defeitos do mundo,mas foi o único Oficial na história da PMDF a comprar uma briga com temida por eles - os Oficiais- PCDF, e melhor,sustentar a briga e dar apoio até o fim aos seus policiais.No 9° BPM até o Tenente - oficial de dia - ficou preservando local de crime no lugar do Praça ,por não seguir a determinação dele, de sair do local assim que a PCDF desse as caras.E a ordem era: não chegaram ao local de crime num tempo que o comandante da rp achasse razoável para essa chegada,mesmo porque a PM é sempre acionada primeiro,fazer uma parte e abandonar o local de crime, informando à CIADE e PT normal. ...E o homem comprou e segurou a briga..Pergunte se PCDF demorava chegar ao local de crime,no GAMA???


    FALTA É OFICIAL DE VERDADE,QUE COMO ELE,TENHA CORAGEM DE COMPRAR UMA GUERRA.... AH! E ELE ,NUMA FORMATURA,FEZ QUESTÃO DE ENALTECER A PARTE DO SOLDADO PAULO,QUE FOI O ESTOPIM E QUE SERVIU DE BASE PARA FUNDAMENTAR A CONSULTA AO CPRS E SUA DETERMINAÇÃO AOS POLICIAS DAQUELE BATALHÃO.

    FALTA É OFICIAL COM CULHÃO IGUAL ELE,PARA FAZER O QUE TEM DE SER FEITO..TEMOS UMA BOA LEVA DE CAGAÇOS,MEDROSOS,INCOMPETENTES,DESPREPARADOS,....QUE MORREM DE MEDO DE COMPRAR UMA BRIGA EM FAVOR DE SEUS SUBORDINADOS,FRENTE A QUALQUER OUTRA AUTORIDADE,MAS QUE COM O RDE NA MÃO,VIRAM BICHOS FRENTE AOS SEU SUBORDINADOS.

    É DEPRIMENTE VER A PMDF FAZENDO O SERVIÇO SUJO DE COMPETÊNCIA DOS OUTROS,E OS OFICIAS FINGIREM NÃO ENXERGAR..POR MEDO,CAGAÇO...QUANDO É DE CONVENIÊNCIA DA PCDF,NÃO EXISTE USURPAÇÃO DE FUNÇÃO...
    PARABÉNS ,TC CONDE! PELA CORAGEM QUE NENHUM OUTRO OFICIAL TEVE..E TALVEZ NÃO TERÁ.

    CADÊ O COMANDO GERAL????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vc não conheceu o cel damasceno.sgt antigão

      Excluir
    2. Certa vez um PCDF da DEAM estava escoltando uma mulher sob proteção policial, o mesmo "pediu na manha" que ficássemos com a guarda dela por que ela havia se recusado a entrar em sua residência por medo do marido, só que a Delegacia ficava há uns 300 metros do posto policial, perguntei a ele:


      - Porque você não a deixa na DP?

      - Respondeu ele: pois é........lá tem pouca gente sabe!

      -Respondi: aqui temos o mesmo problema meu caro, e já estamos de saída para nosso patrulhamento, boa noite !


      Fechei o posto, embarquei na RP com o outro policial, demos a volta na quadra e ficamos observando de longe.......o PCDF embarcou a cidadã em sua viatura e retornou à DEAM.............. Enquanto houver CAVALO São Jorge NÃO anda a PÉ.



      Excluir
    3. PARABÉNS à iniciativa e coragem do CB Luciano PAULO da Silva, e principalmente ao seu louvável conhecimento jurídico, que possibilitou tal questionamento. O que significa que outros sem tal conhecimento, também não tome iniciativa no sentido de não fazer algo, que não é nossa atribuição legal.
      Também, por isso, acredito que, oficial PM tem que ser bacharel em direito. Não basta só ter coragem, tem que ter amparo técnico-jurídico para encarar uma parada dessas.
      já vi oficiais corajosos, mas sem o conhecimento jurídico esposado pelo TC CONDI. Aí, qualquer rábula de balcão de DP derruba os argumentos do oficialzinho.

      Mas hoje, já não há mais essa desculpa. Temos centenas de oficiais e praças bacharéis em direito. O que falta mesmo são oficiais com brio e comprometimento com seus comandados.
      O cara é "fodão" na hora de usar o nosso arcaico regulamento, mas só a ínfima parte deles se comportam como líderes nessa hora. Depois ainda se questionam por que a maioria esmagadora deles não é levada a sério nem respeitada. Bem como quase 100% das praças, sentem um vácuo de liderança.

      Que o TC CONDI sirva de exemplo aos outros acomodados oficiais. Seja por não saberem defesas técnicas ou por pura falta de comprometimento com seus comandados.

      Excluir
    4. POIS É OFICIAL PARA CRITICAR NOSSO MOVIMENTO TEM AOS MONTES, PARA CRITICAR PEC QUE POSSA TRAZER MELHORAS PARA NOS TEM AOS KILOS, PARA ARROCHAR E PERSEGUIR PRAÇAS NEM SE FALA, MAS QUANDO É PARA TOMAR MEDIDA COMO ESTA SAO RAROS

      Excluir
  2. Senhores,

    Parece brincadeira, mas não é não. Acabei de receber uma denuncia via watshapp de que uma VTR do CBMDF está desde as 19:30 horas preservando um cadáver lá em Samambaia. Trata-se daquele senhor que foi levado pela chuva forte de hoje pela rede de águas pluviais. O Prefixo é o AR 33 do 8 GBM de Ceilândia.

    Atenção CBMDF as atribuições dos senhores também é específica. Art 144 § 5º – às polícias militares cabem a polícia ostensiva e a preservação da ordem pública; aos corpos de bombeiros militares, além das atribuições definidas em lei, incumbe a execução de atividades de defesa civil.

    Portanto, preservação de cadáveres não é de vossa responsabilidade. Acione o Oficial de Dia para que adote as devidas providências nos conformes da Lei acionando a autoridade judiciária da área. Argumentos maiores e consistentes estão no artigo 6º, do Código de Processo Penal – CPP.

    Poliglota...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais do que desvio de função deve ser mensurado que todo funcionário público deve servir a sociedade! Então se o PM ver alguém morrendo deve chamar o CBMDF ou SAMU e seguir seu caminho?
      Acho difícil um juiz julgar mais relevante o desvio de função em relação a uma pessoa que poderia ser parente de qualquer um de vcs estar morta e precisar ser resguardada!
      O certo é a PCDF realizar sua tarefa, mas um erro não justifica outro! Tais fatos devem ser reunidos e denunciados no Ministério Público, mas a sociedade não deve ser penalizada!

      Excluir
    2. Caro anônimo, que comentário mais sem propósito é esse? Onde em qualquer parte do texto ou do comentário houve alguma incitação à "Omissão de socorro"? Evidente que em se tratando de vidas, não importa qual seja PM ou BM a ação tem e deve ser completada. Agora leia atentamente o texto e veja que estamos falando de "preservação de local" e por coincidência lá estava um cadáver ( nome dado a um corpo, após a sua morte, enquanto este ainda conserva parte de seus tecidos. Após a decomposição de todos os órgãos, músculos e tecidos, o mesmo passa a ser denominado como ossada.). Portanto a igo, sem procedência nenhuma esse seu comentário.Arrego poliglota esses comentários não devem nem ser liberados.

      Excluir
  3. Desculpem-me colegas, mas esse comentário do post anterior não poderia deixar de repostar aqui. Ou nos unimos e mudamos, ou nos acomodemos com o pouco.

    Anônimo28 de outubro de 2013 22:53
    Cadê o acampamento cacete,vai ser no Buriti ou no mundo virtual?

    Sindpm coloque no computador as barracas!

    é caso até de rir é melhor não prometer do que prometer e não cumprir deixo a dica.

    ResponderExcluir
    Respostas

    Tenente Poliglota...29 de outubro de 2013 00:34
    Prezado colega,

    Eu não ia nem publicar seu comentário, mas resolvi fazê-lo. Vamos às questões:

    Temos pessoas demais para criticar, mas poucas para produzir. Já que fez sua crítica carregada de fel, faço a você um desafio público:
    1º) De mais de cinco mil policiais e bombeiros que compareceram naquela praça dia 18 passado, foi-lhes PROPOSTO e não IMPOSTO um acampamento, correto? Ou você não estava lá?
    2º) Pelo que me recordo, na hora da votação TODOS levantaram os braços em APROVAÇÃO, correto? Ou você não estava lá?
    3º) A data ficou de ser informada através do blog desde que VOLUNTÁRIOS aparecessem, e o e-mail para que os VOLUNTÁRIOS se comunicassem também foi disponibilizado no blog nmu2012pmbm@gmail.com
    4º) Num universo de quase 20 mil ativos e cerca de 6 mil inativos, somente 14 (QUATORZE) GUERREIROS se voluntariaram até o presente momento.

    Bom, vamos lá. O que me diz disso nobre crítico? Acha justo que duas corporações de tamanha importância e que luta desesperadamente por valorização se acomode a esse ponto? Será que estão a espera de que outros façam por eles o que deveriam fazer em conjunto? Onde estão aqueles mais de 10 MIL BRAÇOS erguidos naquela praça? Ou será que aqueles companheiros lá na praça eram "virtuais" também? Ora meu nobre colega, tenha santa paciência e não julgue as coisas ao seu modo.

    BOM, ENTÃO VAMOS AO DESAFIO: Pela sua "indignação" pela não montagem ainda do acampamento, vejo que está muito interessado. Então vamos fazer o seguinte: Eu tenho aqui o nome, telefone e e-mail dos 14 BRAVOS GUERREIROS verdadeiramente comprometidos com a causa. E já que está se mostrando muito interessado por essa causa que também é sua, O DESAFIO a postar aqui seu nome também. Topa???

    Se não topar, te dou uma chance, mande seus dados para o e-mail acima, garanto-lhe a privacidade mas farei questão de anunciar no blog que você fez a sua parte.
    E então? Disposto? Ou ficar na defensiva e na zona de conforto criticando os que fazem para você é mais conveniente? Antes de criticar, colega, deveria sentir-se envergonhado, isso sim!

    Poliglota...

    ResponderExcluir
  4. 1- QUEM MANDA NO DF DEPOIS DA REDE GLOBO E A POLICIAL CIVIL
    2- ALGUNS COMANDANTES VIVEM DE ACORDO COM DELEGADOS CHEFES
    3- ALGUNS COMPANHEIRO VIVEM BABADO ZOVÃO DE AGENTES DE DELEGACIAS
    4- COMPANHEIROS PARA SE AMOSTRAR VIVE VIGIADO CADÁVER
    E O VELHO DITADO DO XERECA : ESSE DITADO E DA MINHA AUTORIA
    AGENTE DA PC DORME NA REDE NA DP ENQUANTO PM OTÁRIO VIGIA CADÁVER ATÉ APODRECER.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. e o pior de tudo é o coitado do pm ficar no local gritando ciade, pelo amor de deus acionar a pericia,1,2,3 4,5 etc,varias vezes e nada de pericia,e o pior ,a mesa da papa charlie é do lado,imagine se não fosse,sistema integrado aonde,só para pms e bms.é de lascar,

      Excluir
  5. Olhem como o nosso Deputado Patricio age, diz que a hora que liga para o Governador ele é atendido, então não somos atendidos pelo nobre Deputado porque, a uma controvérsia muito grande. Nós somos os otários da segurança pública.
    fonte; clica brasilia.

    ResponderExcluir
  6. O TC CONDI, INDEPENDENTE DE SUA FORMA DE TRABALHO, É UM COMAPNHEIRO DE FARDA, E COMO BEM DISSE O COLEGA ACIMA, FOI O ÚNICO OFICIAL ATÉ HJE, PELO QUE ME LEMBRO, QUE ENFRENTOU E SE IMPÔS A RESPEITO DOS DESMANDOS DESSES DELEGADOS, QUE EM SUA MAIORIA, SÃO MUITO FOLGADOS. PORQUE ACHAM QUE ELES (PCDF) NUNCA BRIGARAM POR USURPAÇÃO DE FUNÇÃO NESTE CASO (PRESERVAÇÃO DE LOCAL DE CRIME) ???? PORQUE NÃO SÃO IDIOTAS, JÁ NÓS PMS, NUNCA QUESTIONAMOS, MAS CUMPRIMOS E FAZEMOS SEMPRE TRABALHO DOS OUTROS, E SEMPRE A PARTE SUJA, QUE ELES NÃO QUEREM, CLARO. PARABÉNS AO TC CONDI, E TODOS, DISSE TODOS NÓS POLICIAIS MILITARES DEVEMOS APOIÁ-LO E ESQUECERMOS AS PICUINHAS, AFINAL, ELE FOI MUITO FELIZ EM SUAS COLOCAÇÕES. ESPERO QUE ELE NÃO TENHA SIDO PODADO POR ESSA AÇÃO. SIGO O NOBRE COLEGA EM SUA PERGUNTA. CADÊ O COMANDANTE GERAL DA PMDF??????????????????????????????????????????????????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vc não conheceu o cel damasceno quando comandava o decimo primeiro batalhão de samambaia,os delegados e os agentes das duas delegacias piavam fino aqui,de madrugada vi varias vezes o mesmo comparecer e impor a vontade dos praças e das guarnições nas ocorrencias,certa ez deu um cacete num cel do exercito por causa que o mesmo jogou cafe no então sd wanderley e salvou o sub ten merci quando a doe o prendeu isto la no setor o aquele sim era foda.sgt antigão

      Excluir
    2. realmente voce tem razão,o dada hussein era foda,encarava a madrugada junto com a tropa e era gosso para caralho,mas resolvia a situação,que o digam os colegas do decimo primeiro de samambaia,eu me lembro do pau no coronel do eb,kkkkkk,coloca este vagabundo no cubiculo dise o cel damasceno,eta homem grosso da porra

      Excluir
    3. mas irmão, muitas vezes falta conhecimento do operador do ciade,o camarada é o primeiro a questionar e dizer ,puliça é determinação do supervisor, ai cumpadi fica dificil,mesmo informando que é atribuição de policia civil preservar o local,,os camaradas determina que pm fique,ai irmão se o cana não ficar vai responder e imagine quem vai levar a trolha,esse tipo de situação, o comandante geral tem que escrever e determinar dentro da instituição via memorando,caso contrario não vai passar mais do que um bla,bla,blá.,vamos a luta.

      Excluir
  7. Esse tema é relevante e oportuno más vai ficar só no oba oba tendo em vista que a PMDF gosta e aprecia EXECUTAR funções de outros órgãos celebrando vários convênios e com isso querer abraçar o mundo com as pernas, O BPtran e BPRv que são exemplos disso e bastantes criticados por Policiais por emitir milhares de notificações de transito, só agem porquer há convênios firmados com o DETRAN e DER simples assim.
    Graças a DEUS aqui no 9º BPM (Gama) estamos quebrando paradigmas, aqui quando existe acidente de trânsito com ou sem vítima o RO de AD 29 aciona o DETRAN para assumir a ocorrência, é claro que ainda existe relutância por parte dos agentes do DETRAN em fazê-lo, más fazer o quer? afinal é ou não é função deles e só DEUS se essa atitude do 9º BPM vai continuar ou não.

    ResponderExcluir
  8. Bom Dia a todos

    A parte foi motivada pela falta de respeito de um agente da 20 º DP GAMA Oeste, Senhor agente de policia LIMA, esse cidadão informou ao SGT que estava comigo que não iria assinar a ocorrência dele sem antes o referido SGT pegar um para-choque de um VECTRA que colidiu com uma moto na DF 290 próximo ao posto de gasolina BR, Quadra 10 setor sul, do qual ficamos aproximadamente três horas preservando sendo que nem no local ele apareceram (os agentes acionaram a pericia sem sair da delegacia), falei para o SGT que não era nossa função.

    Não sei se posso, mais parabenizo o antigo comandante TC Condi pela condução do caso com profissionalismo e dedicação na busca dos valores PMDF.

    Todos esses documentos impresso e divulgado são documentos público sem nenhum grau de sigilo, Parabéns ao amigo Aderivaldo Cardoso pela iniciativa de levar o conhecimento a todos da nossa instituição.
    Parabéns ao TEN POLIGLOTA por esta divulgando esse documento, espero ter contribuído para o fortalecimento da nossa função a favor da sociedade.

    CB PAULO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia CB PAULO,

      Não tenha dúvidas que sua atitude, provida do senso coletivo ao permitir a divulgação, trará a muitos companheiros da ponta um incentivo maior na busca por seus direitos. Ontem mesmo, após a publicação da matéria já tivemos o primeiro entrave quando uma guarnição do CBMDF (pior anda) se encontrava na mesma situação referendada no tema.

      Acho que é por aí. Temos pessoas altamente capacitadas em nosso meio capazes de fazer a diferença sem ferir o ordenamento jurídico. Você foi um exemplo disso e tenho certeza absoluta que se cada policial ler atentamente a matéria saberá se portar e também se reportar a esses "autoridades" que se acham "donos da Lei".
      Parabéns pelo gesto e principalmente pela ação. O espaço está sempre aberto para somar. Seja bem vindo.

      Abraços,

      Poliglota...

      Excluir
    2. Caro Cb Paulo, esse atrito ocorrido não foi o ÚNICO, isso ocorre CONSTANTEMENTE, em 2012 em Samambaia a guarnição do GTOP comandante pelo Sgt. Duque ficou ao BELPRAZER de uma Delegada na DCA 2 por várias horas, até que o sargento em uma atitude de PROFISSIONAL CIDADÃO a questionou do porque tanta demora em atendê-lo, depois de um BATE-BOCA extremo o sargento EXIGIU através de TODA REDE DE RÁDIO a presença do Comandante Geral no local, o zero um na época era o Cel. Rosback, que não compareceu, mas enviou o Cel. Moreti, zero dois, que ao chegar à DP o impasse continuou pela relutância da delegada por PURA VAIDADE, terminou com a ocorrência lavrada naquela DP, um termo de conduta foi enviado à corregedoria da PCDF relatando o ocorrido, e que com CERTEZA não ACONTECERÁ ABSOLUTAMENTE NADA com aquela “profissional”, agora meu caro, eu lhe pergunto: Quando chega um OFÍCIO para um de nós qual DESFECHO mais comum? Simplesmente, quando NÃO há NENHUM indício de crime ou transgressão da disciplina, alguém INVENTA qualquer coisa pra não passar BATIDO, um OFÍCIO qualquer meu caro é a GRANDE CHANCE que muitos oficiais têm para descarregar suas frustrações e suas mágoas, infelizmente a SUA ATITUDE e do Cel. Condi não será seguida por outros, parabéns meu caro.

      Excluir
    3. Só falta duas coisas à maioria dos nossos oficiais: vergonha na cara e competência.

      Excluir
    4. concordo e ainda tem mais,,criar vergonha na cara,, para os praças são fodões por causa do regulamento,agora para defender uma causa justa,são bundões.

      Excluir
  9. Boa a resposta do Comandante do 9º Bpm, a pergunta que não quer se calar é se o desfecho será o mesmo dado ao caso dos Sub.Ten e 1ºSgts que também caladinhos em sua zona de conforto "QUE ACHAM QUE TEM" cairam pra dentro da escala de FOX nas unidades Pmdf, e quando veio a orientação do TCDF que não deviam continuar a fazer,aí algum CARA-DE-PAU usando sua nobre e desocupada mente maléfica mudaram a o codinome de FOX para CPU ou seja existe atualmente Ns companheiros que depois de anos de RALA assumem serviços que não é para seu cargo/função isso para dar descanso a rapaziada nova das *** recém chegados a corporação e ja cansados de serem agraciados por um sistema criado para atender apenas os SENHORES FEUDAIS,duvidam disso é facil constatar alinhe uma meia duzia de praças que aproximam de 30 anos de serviço e faça o mesmo com oficiais que é lógico serão todos ja cansados de serem coronéis aí terá a dimensão da problemática,quando esses últimos ainda poderão desfilar como MODELOS, os praças VÉI mal terá suas pernas em pleno funcionamento para deslocar-se a uma funerária e assinar um PAX,a finalidade aqui é tornar público que não é somente entre instituições que existe essa usurpação de função também dentro da corporação, e sempre que uns trabalha pouco esquivando-se de suas atribuições,outros trabalham dobrado para desempenhar as mesmas que foram deixadas de lado por alguém devemos coibir essa FALCATRUA por completo,tanto esterno como interno também. Sgt Chagas!!!!

    ResponderExcluir
  10. Depois todo mundo fica me criticando e dizendo que sou fake, cuidado comigo e etc.Uma matéria dessas era para estar sendo discutida principalmente por oficiais, mas cadê eles?Claro, caladinhos e omissos porque não sabem bulhufas de gestão.Agora cabe ao praça fazer a parte dele e exigir o que determina a Lei.Isso também é Tartaruga.e se querem um conselho, tirem uma cópia dessa matéria bela e dos argumentos apresentados e coloquem no bolso e nas suas pranchetas senhores comandantes de guarnição, para que esfreguem na cara daqueles meninos oficias de dia que acham que são os bambans da polícia.Será que não perceberam ainda que nesse meio é cada qual no seu quadrado?A PM faz a parte dela e a CIVIL a dela e ponto final. Mas como a matéria não tá falando de salário,reestruturação,inatvos,auxilio isso e auxílio aquilo o puliça nem lê e continuará sendo o pau mandado da segurança pública recebendo o pior salário e criticado por essa socedade e imprensa totalmente parciais.Acorda meu povo!
    OLHO VIVO

    ResponderExcluir
  11. TC Condi, parabéns pela resposta muito bem fundamentada. A PMDF, sente orgulho de oficiais tão competentes e conhecedor do Direito como Sr. Os seus comandados se sentem orgulhosos de ter um comandante competente e que não tem medo de argumentar de maneira técnica em prol de sua instituição.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele fez nada mais nada menos o que lhe compete, você patrulha e ele escreve, simples não é? Não vejo motivo de parabeniza-lo.

      Excluir
    2. São esses os recalcados (12:22) que depois vêm falar em união.

      Excluir
    3. O comentário acima é a síntese do DNA da famosa burrice dos Praças.Me cite quantos Oficiais PMDF fazem com propriedade algo que vá em defesa daqueles que estão na rua??????? " você patrulha e ele escreve"... Você patrulha,faz preservação de local de crime - função da PCDF,faz blitizen para cobrar IPVA - função do DETRAN,vigia muralha de presídio -função de TECPEN,captura rato,cobra,jabuti,...função do IBAMA,faz segurança de instalações do TJDFT - função do seguranças do TJ,...e quantos comandantes escreveram ,argumentaram e defenderam que isso seria desvio de função???? O comandante que sai da sua posição de conforto e vai de encontro às demandas daqueles policiais que estão nas ruas sobrecarregados de serviço...merece sim parabéns,porque a regra e o incompetente fechar os olhos e deixar você patrulhando e ainda fazendo o serviço de outras instituições..Talvez você goste,né???de fazer 3 ou 4 funções e receber por 1.

      Praça Tartarugando

      Excluir
    4. car esse tema é importantissimo jã que carecemos de mudanças,agora digo,quantos oficiais compartilham da mesma opinião do tc condi,cara ,seria muito facil,os oficiais fazer um documento direcionado ao comandante geral para apreciação,porque queira ou não os comandos de unidades é deles,se determinarem por escrito é claro que o pm cumprirá,mas se não tiver por escrito ai vamos continuar sendo genericos de todos os orgãos,fazendo todo serviço sem ser valorizado e ainda levando sapo de agente balconista.

      Excluir
  12. A QUESTÃO NÃO É CRIAR PECUINHA COM A PCDF , AGORA SABEMOS QUE HOJE TEM DELEGACIAS COM O MINIMO DE AGENTES E GRANDE DEMANDA POR PARTE DA POPULAÇÃO FICANDO DIFICIL O PRONTO DESLOCAMENTO AO LOCAL DE CRIME POR AGENTES .O MINIMO QUE DEVERIA SER FEITO E O ACIONAMENTO DE IMEDIATO DESSA PERICIA E ASSIM QUE OS PERITOS RECEBEREM O ACIONAMENTO SE DESLOCAR RAPIDAMENTE E PERICIAR O LOCAL, O QUE EU NÃO ENTENDO E QUE ESSES PERITO TRABALHAM DA MANEIRA QUE QUEREM E NA HORA QUE QUEREM AI FICA DIFICIL NÉ COMPANHEIRO...NÃO ESTOU DEFENDENDO A PCDF MAS TAMBÉM TEM MUITO COLEGUINHA AI INVESTIGANDO NA SUA HORA DE FOLGA TÁ NA HORA DO PM SE TOCAR NÉ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só tem uma equipe de mortes violentas no DF, como estar em vários locais de crime ao mesmo tempo?

      Excluir
    2. Ninguém está exigindo que a perícia chegue rápido.
      O que se discute é que vigiar defunto é serviço de PCDF.
      Estando um PC lá no local, o tempo é o que menos interessa.
      E outra, esse papo de efetivo já encheu o saco.
      Se virem, façam concurso, terceirizem, façam convênio com o Exército,
      O que não dá é para a PM continuar puxando essa carroça.

      Garanto que se trouxerem de volta 20% dos requisitados, vai ter agente e perito sobrando.

      To mentindo?

      Excluir
    3. Isso é problema pra PCDF resolver.Paga um serviço voluntário de 300 reais para os peritos na sua folga,que resolve o problema....Não é assim pra resolver a questão de policiamento ostensivo??? Nós temos 4 viaturas para atender uma cidade de 150 mil habitantes,onde precisaríamos de umas 20...Nem por isso a PCDF sai da DP e vai fazer atendimento de emergência policial em nosso lugar.
      A PCDF se vira pra fazer o seu,e nós nos viramos para fazer o nosso.
      CB 70 mil

      Excluir
  13. Não quero jogar água fria neste debate, mais infelizmente serão poucas guarnições que terão a coragem de fazer uma parte e deixar o local de crime. Não quero fazer acepção de matrícula, porque também não sou tão novinho de polícia assim, mais trabalho com um 13 milhão que se mandar ele subir no poste e trocar uma lâmpada, ele o fará sem nenhum questionamento. Um verdadeiro medroso, tem medo de se queimar, por isso tudo que se pede para o mesmo, não tem coragem de questionar, simplesmente obedece.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No Gama,com a determinação embaixo do braço,a coisa funcionou....Agora,você tem razão numa coisa.Tem antigo,que se mandarem ele puxar o P.O plantando bananeira cantando o "se na paz"...ele faz sem pestanejar.É foda,tem muito burrão na PM,ainda.

      Excluir
  14. Quero parabenizar o policial e o comandante pela resposta a esse questionamento.
    Agora sim estamos mostrando que o nível intelectual e profissional pode mudar o quadro de sujeição e submissão a que fomos subjugados por mais de dois séculos.
    Estamos iniciando uma caminhada para não sermos mais os executores de serviços que ninguém quer realizar.
    A PCDF entrou com uma ação contra a PMDF por realizar policiamento velado (que no nosso caso é preventivo, portanto, legal), alegando usurpação de função. Quando há ocorrência de vulto, com grande repercussão na mídia, eles ficam indignados por não aparecerem.
    Quando procedimentos como o do BOPE na prisão de traficantes forem comuns, feitos pela comunicação social, com certeza a opinião pública começará a mudar.
    Agora só falta deixar de ser serviçal do Detran e do DER, mas infelizmente tem colega que se acha "otoridade" por ter um talão. Pobres diabos.
    Quando entendermos que perturbação da tranquilidade é função do IBRAM, tiraremos outra carga enorme das nossas costas. Quem vai levar a lebre adiante?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. irmãos ,alguns pms se tirarem o talão do mesmo,vão cair em depressão tem pm que só sente tesão quando multa alguem,alguns nunca trabalharam em outro batalhão,a unica coisa que sabem é trabalhar no transito,esses elementos multam até a mãe,é chegada a hora de mudanças.digo,dizer não aos ditos convenios,chega de puxar carroça para varios orgãos e não ter reconhecimento por parte de governos e sociedade,deixa transito para orgão de transito, caçar leão no mato é função do ibama,deixar de perseguir carro com cd pirata.é função da agefis,se a pm um dia fizer o que esta escrito na constituição o seu dever primordial,ai sim teremos uma pm com respeito e o serviço sai´a contento,temos muitas funções e atribuições e nada de valorização,,vamos a luta que é justa.

      Excluir
    2. Companheiro, faço parte desse Batalhão de (elementos) como citou.
      Por gentileza, reveja seus conceitos a respeito do trato com irmãos de farda e pare de generalizar e descarregar suas mágoas em um local onde foi criado para discutirmos idéias.
      Vamos nos privar a um diálogo no mínimo respeitoso.
      Nazário

      Excluir
  15. POLIGLOTA A PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR, AS VEZES TEM 1 UM HOMICIDIO NO DF E UMA EQUIPE DE PERICIA DEMORA MAIS DE 3 HS PARA CHEGAR AO LOCAL TINHA QUE ARROCHAR O CHEFE DE EQUIPE DESSES CARAS .....ONDE ESTÃO NOSSOS OFICIAIS COMANDO PARA EM UMA REUNIÃO NA SECRETARIA ARROCHAR O DIRETOR DA PCDF...KD,,,,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Única coisa que eles sabem arrochar são os praças, acorda você acha que esses caras vão querer comprar briga de alguém só pensam na gratificação.

      Excluir
    2. Já fiquei em local de homicídio algumas vezes. O que eles dizem é que há somente uma equipe de perícia para atender todo DF. Mas isso não é problema nosso. Isso é problema de gestão da PC. Mas a questão não é a quantidade de equipes que eles têm, mas a preservação dos locais. Neste tocante o nosso Comando deveria se posicionar adotando uma postura quanto ao tempo máximo que as equipes da PM irão permanecer nos locais até a chegada de equipes da DP da área.

      Excluir
  16. Engraçado que preservar local de crime não é usurpação de função segundo a policia civil, logico isso não traz status a corporação deles, mais o serviço velado sim tanto é que o sindicato deles entraram na justiça e praticamente acabaram com a P2 não que concorde com PM investigando só demonstrando que quando é interessante para eles correm atrás, a maioria dos oficiais não lutam para mudar essa situação porque não são eles que ficam até 12 horas no local de pericia, e também não se preocupam com o prejuízo causado a população com relação ao policiamento preventivo.

    ResponderExcluir
  17. Engano do colega em pensar que oficial não lê, não acompanha e não comenta nesse blog.
    Se for pra ajudar sim, mas se for só pra discutir balela sem fundamento, com pretensos candidatos que não têm argumento, mas só esse velho discurso de oficiais contra praças, não perco meu tempo.

    ResponderExcluir
  18. Este cidadão não fez mais que a obrigação dele, agora perder tempo com enquetes com este indivíduo e perca de tempo, no mais o PM jamais fará o que está no enunciado, pois nos quarteis ainda existem Sargentos que se submetem a inclusive lavar viatura de comandante. Dúvida meu amigo, então observe no Setor Policial Sul.

    PM

    ResponderExcluir
  19. Alguém falou em convênio.
    Já repararam que a gente entra com a mão-de-obra e eles com a carteira?
    Em todo lugar colocam o PM como vigia (Justiça, Congresso, etc, etc), para os caras concursados do local ficarem tirando onda de puliça. Conheci uma agente de um tribunal que trabalhava apenas um dia na semana, pois a tarefa dela era e continua sendo realizada pela PM.

    O PM lascado faz o serviço podre enquanto os caras ganham bem e fogem do pesado (que nem é tão pesado assim), para o qual fizeram concurso.
    Quando deixarmos de ser mão-de-obra barata talvez façamos o que nos cabe e a sociedade nos respeitará mais.
    Hoje fazemos de tudo, e tudo mal-feito. E em todos os serviços que dão problema, aqueles que deveriam fazê-lo, jogam a culpa para a PM.

    Trânsito: DER e DETRAN
    Vigia de instações e presos: PCDF, TRIBUNAIS, CONGRESSO NACIONAL, ETC

    Será que é difícil entender isso?

    ResponderExcluir
  20. Ten Poliglota, essa matéria e importante, porém, acho que estamos perdendo o foco, o governo usa toda sua força e recursos para desmerecer nosso movimento, infelizmente não somos uma categoria unida, o militarismo divide a tropa, e ainda temos os ditos raiados, e especializadas, nossas ações estão distantes uma da outra, praticamente focamos em um ato na CL, e depois na assembléia, agora uma assembléia no dia 13 de novembro é muito distante uma da outra, temos sempre que sermos lembrados o governo não se manifestou em nada a não ser o secretário de governo Wilmar Lacerda, que já disse que para Pm apenas trabalho, não somos organizados e não temos histórico de quebra de braço com o governo, temos que ter ações diárias/semanais, ai esbarramos na falta de R$, e de efetivo pronto ao combate, o PM/BM é preguiçoso quando se trata de lutar por melhorias, muitos visam o lado pessoal, fica ai meu comentário, e antes que fale sou novinho e ex integrante da comissão dos aprovados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde nobre colega,

      Concordo com você, mas com algumas ressalvas. Não creio que estejamos perdendo o foco, mas perdemos sim o senso de compromisso. Vou ser direto na minha afirmação, fugindo um pouco de meu estilo que todos os senhores já conhecem.

      Vamos voltar um pouquinho no tempo e recordar o que levou 5 mil policiais à Praça do Relógio. Primeiro é importante saber que o NMU não é uma associação. Nós somos os interlocutores das categorias já que as associações representam seus ASSOCIADOS e não todos os integrantes da corporação, pois nem todos são sócios. Você também é um NMU.

      Pois bem, 8 dias antes da assembléia do dia 18, nós do NMU convocamos todos e fizemos um Ato Público em frente a CLDF que causou, por mais que queiram desqualificar, um tremendo desconforto tanto na CLDF, como no GDF e mais ainda nos parlamentares os quais elegemos, afinal fomos lá cobrá-los uma postura em relação aos nossos interesses e reivindicações. Tivemos nesse dia cerca de quase 2 mil policiais e bombeiros no local.

      Bom, veio a assembleia geral e estiveram presentes mais de 5 mil militares, fruto do Ato Público do dia 10, onde o estímulo em lutar parecia ter voltado. No entanto, na mesma assembleia foi proposto um acampamento (como um Ato intermediário) em frente ao Buriti e num universo de mais de 5 mil presentes que levantaram seus braços em apoio, apenas 14 guerreiros se comprometeram a realizá-lo. Óbvio que nossa tentativa era exatamente fortalecer o movimento, mas por outro lado há de se convir de que nós (NMU) sozinhos não temos a capacidade de resolver todos os problemas, apesar de saber a confiança de todos os senhores em nós depositada, a qual nos orgulhamos. Mas pergunto? Onde estão esses associados dessas associações? Porque não cobram de seus dirigentes essa postura? porque não exigem que suas mensalidades sejam empregadas naquilo que ELES querem e não o que seus presidentes desejam? Fica o questionamento.

      Isto posto, não creio que estejamos fugindo do foco, mas está nos faltando, A TODOS, o compromisso de doação, comprometimento e responsabilidade por uma causa extremamente justa e digna. O NMU esteve e sempre estará ao lado das categorias, mas sem a ajuda e colaboração dos senhores (e não falo em recursos financeiros, mas sim humanos) jamais conseguiremos avançar.

      Grande abraço e fico feliz por ser novinho e ter uma visão tão apurada. Parabéns!

      Poliglota...

      Excluir
  21. PUTS, TÁ TODO MUNDO FAZENDO SUA PARTE E NÃO DANDO ENTREVISTAS E VEM O VÉIO DA 12 E QUEBRA A OPERAÇÃO TARTARUGA, QUEM VIU HOJE NA RECORD? ATÉ OS VAGABUNDOS JÁ CONHECEM E CHAMAM O VÉIO DA 12 . , DESSE JEITO FICA DIFICIL DA GENTE CONSEGUIR ALGUMA COISA. PUTS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há sim, será só o veio da 12 parar de dar entrevista e todos nossos problemas se resolverao (defasagem salarial, imitarismo, desvios de funçao, cada patente vendo o seu lado e etc).

      Excluir
  22. Em minha humilde opinião, não temos nada a ver com problemas internos da PCDF, como falta de efetivo. Já viram ou ouviram algum PC se preocupando com assuntos da PM? Só se for algum que, nos favorecendo os coloquem em situação de desvantagem! Duvido mt que, CUMPRINDO A LEI, esta mesma lei venha a nos punir. Afinal, nossa missão constitucional, pura e simplesmente, não é cumprir e fazer com que seja cumprida, a LEI? Não tem dessa de obedecer ordens absurdas não! Estando LEGAL (dentro da lei), o máximo que vão fazer será transferir o PM. Isto por covardia e por incompetência, por ter medo e falta de culhão pra tomar atitude de macho. Ou vc acha que se algum oficial cagaço lhe determinar absurda e ilegalmente que faça algo que não lhe compete, este mesmo oficial vai lhe parabenizar, por mostrar-lhe a própria incompetência? O que mais me incomoda, é que, quando se fala em desmilitarização, mt's oficiais tremem, no entanto, na hora de defender esta mesma instituição, que é MILITAR, estes não fazem nada!!! Sendo mais justo, alguns até tentam! Mas, isto não era pra ser feito isoladamente não! O certo seria o CMT geral determinar que os PPMM só exercessem o que lhes é inerente e só! O resto, é trabalhar ILEGALMENTE. Não se pode haver tanta falta de união! Pô, ate entre oficiais?! Se o oficialato da PM fosse composto só por homens de fibra, nossa Pm seria outra. Mas, tem também um monte de praça que não tem jeito. Falta a estes, fornecer o "quit escravo". Talves assim sintam-se melhor. Já que o cara não tem coragem de ir pra rua reivindicar o que lhe é de direito, poderia ao menos ter a decência de não atrapalhar, fazendo seu trabalho com legalidade! E isto, serve para CMT's, CPU's, oficiais em geral, CMT's de guarnição, etc... Nos falta é CORAGEM, BRIO, VERGONHA na cara. Ou será que alguém aqui gosta de se sentir menos que outros? Fica feio para CMT's e subordinados. Sou a favor da desmilitarização e do ciclo completo de policiamento, bem como da entrada única na carreira, uma vez que a assenção profissional para dadas funções, se daria por MÉRITO. NO entanto, enquanto militar for, o único paisano de quem aceito receber ordens, é o governador. Que porra é essa de delegado, agente, repórter, etc,etc,etc... vir me dar ordem? Façam-me o favor! Ouvi dizer que teve um delegado de P33 trocando msg com um sgt a respeito da desmilitarização e unificação ds polícias! Pessoal, o negócio esta sério e bem adiantado! O teor da conversa dos mesmos, girou entorno de que o sgt defendia a PM, seus integrantes, etc, e o tal delegado, pasmem! queria nos colocar como profissionais inferiores, dizendo que era hora de união, que se isto ocorrer, não vai ser bom pra ninguém, etc. Gente, eles estão com medo de serem engolidos por nós! Vejam a diferença de efetivo! Se unificar mesmo, com tratamento isonômico para todos, só teremos a ganhar! Inclusive os oficiais que iriam exercer funções compatíveis com o cargo. Ou seja, será bom pra todo mundo além de acabar com essa merda de discriminação do serviço entre as instituições. O serviço de uma, é tão valoroso quanto o da outra e ponto. Aquela conversa fiada de que não existem garantias previdenciárias para quem está pra aposentar, é pura MENTIRA! leiam a PEC 51! Esta bem claro lá as garantias para quem está aposentado, para quem vai se aposentar e para quem vai continuar trabalhando na nova instituição a ser criada! Mas, por enquanto, vamos continuar aceitando migalhas, humilhações? Somos ou não profissionais de respeito? Temos ou não, brio e honra? Temos ou não vergonha na cara? Quem vai falar por nós? Quem vai defender nosso trabalho? Quem deve defender teu "ganha pão" policial e bombeiro? Quem? Vc deve fazer isto, ou não? Vc pensa? Vc raciocina? OU realmente é como mt"s acham que vc é ou querem que seja? CMT geral, por favor faça com que respeitem nossa instituição! Temos valor e quando não nos veêm assim, ofendem não somente quem está na base da pirâmide, mas também a cada, oficial, CMT e ao Sr CMT geral. Socorro!!!

    SgtPM de Santa Maria, 26º BPM

    ResponderExcluir
  23. PARA REFLEXÃO!!!
    Tem que haver uma mudança geral no seguimento da SEGURANÇA PÚBLICA BRASILEIRA, tem que acontecer urgentemente a extinção de várias polícias principalmente a PM unificando com a polícia civil , Vejamos Que País atrasado é este! É Polícia demais para um só Pais, "Temos a polícia federal, Polícia rodoviária federal, Polícia Ferroviária Federal, polícia civil, polícia militar, bombeiro militar, polícia florestal, polícia naval, guarda civil, polícia legislativa, agente de trânsito Detran, Agentes do DERDF, amarelinhos estaduais e municipais , não se contendo com tantas polícias criaram mais uma, a Força Nacional, parece brincadeira, mas não é, ou acabem com esta palhaçada ou continuaremos o PAIS que tem mais polícia do PLANETA.
    PT Nunca +
    Tartarugando até as URNAS!!!

    ResponderExcluir
  24. Senhores, não vamos desviar o foco de nossa luta. É necessário intensificar nossa mobilização para alcançar nossos pleitos. A nossa vitória depende de cada Policial Militar cumprir com o que foi acordado. Não vamos entrar em outros debates, e deixar de lado nossa maior luta. Depende só da gente. Abraços.

    ResponderExcluir
  25. as crias do vei da doze estão na tv, cabo eder amostradão.

    novinho

    ResponderExcluir
  26. Concordo com o posicionamento da matéria, mas também que a PMDF não deve investigar nem a PCDF fazer papel ostensivo. Se cada instituição cumprir devidamente seu papel, cada um no seu quadrado, a segurança pública do DF ficará melhor. Tanto na PMDF quanto na PCDF, há um ditado: "Há muito cacique para pouco índio!"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disse tudo em pouca linhas concordo com tudo que você escreveu. fui.

      Excluir
  27. Vamos encaminhar esse documento a justiça e aos órgão competentes, porque a investigação de crimes está sendo prejudicada e só a policia civil é competente para delimitar are de local de crime e preservar vestígios, indícios e evidencias não o PM.

    ResponderExcluir
  28. ALGUÉM DO 8º BPM, QUEIRA INFORMAR PARA O VÉI DA 12 E SUA EQUIPE, QUE SE ELE QUISER PEGAR OCORRÊNCIA QUE O FAÇA, PORÉM NÃO DÊ AUDIÊNCIA A QUE NÃO SE IMPORTA COM AS NOSSAS CAUSAS, NO DIA DA ASSEMBLÉIA NÃO HAVIA UM REPÓRTER UMA EMISSORA NEM QUALQUER VEICULO DE COMUNICAÇÃO, POIS SÃO COMPRADOS E FAZEM O QUE O GOVERNO DESEJA, E AINDA FALAM EM LIBERDADE DE EXPRESSÃO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No 8 não tem um papa maike com sangue nos olhos para dizer umas verdades a esse traidor,o Bonina.

      Depois vai reclamar ,quando o bicho pegar e não chegar apoio.

      Excluir
    2. Até o crakeiro não quis dar entrevista..mas me aparece um sargento do 1 batalhão babando o microfone da repórter do balanço geral...no SCS.


      O crakeiro sabe mais que os PRAÇAS atores da PM,que a repórter está apenas atrás de Ibope e ,portanto,se recusou a falar com ela.Vejam bem!! Até os crakeiros tem a consciência do mal que entrevista na hora errada trás...mas alguns Praças e Oficiais da PMDF não tem essa consciência.Até a honra do crakeiro parece ser maior que a dos PMs atores do balanço geral e DFTV.

      Excluir
    3. Me deu raiva quando vi a reportagem! Vei da 12 e Cb. Gardner!!! Esse cara ficava babando ovo do aspirante do 15ª companhia no CFAP!!!! Toma vergonha!!!!!

      Excluir
    4. cara, é de se estranhar ´só esse véi da 12 e sua guarnição que pega drogas,só eles sabem aonde encontrar,,cara tem alguma coisa esquisita ai ,a reportagem só procura eles,ceilandia é ceilandia,esquisito isso.

      Excluir
    5. TAMBÉM ME DEU RAIVA DE VER NO DF ALERTA AGORA A TARDE UM TAL DE TEN EGRISSON DE PLANALTINA DANDO ENTREVISTA. ELE PARECIA QE TAVA COM MEDO DO REPORTER. SE É PASSAR VERGONHA PRA QEU DÁ ENTREVISTA?

      Excluir
    6. E quem fatura são as emissoras que fazem com que homens que não são seus funcionários trabalhem de graça para o faturamento das mesmas. Somos o inocente útil que só serve para aumentar os lucros...e isso somente até o momento que dermos lucro. Se o véi for pego estacionado na vaga de idoso vai aparecer uma semana nas manchetes como "monstro", recebendo uma enxurrada de opiniões dos "especialistas" de plantão (já notaram que só pra nós que aparece esses especialistas?). Todos estamos escaldados de saber que somos a "geni" da mídia. Tenho orgulho do que sou. Se mudar pra o que quer que seja continuarei com a mesma missão - dar o melhor de mim, mas nem por isso deixo de ter meu brio.
      Se não me respeitam eu me respeito!
      :.

      Excluir
  29. Nas delegacias, o que se deveria fazer, não se faz.
    Nos Quartéis, o que não se deveria fazer,se faz.

    Se fazemos o que não devemos, o pior mal está em fazer ou deixar que se faça ?


    ELIOMAR RODRIGUES
    NMU

    cb 23 milhão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem nasceu primeiro, o ovo ou a galinha?
      Ant...

      Excluir
  30. SENHORES POR AMOR A DEUS, VAMOS INTENSIFICAR NA NOSSA MOBILIZAÇÃO / TARTARUGA, ESSE PT ESTA ACABANDO COM NÓS PRAÇAS E VCS NÃO PERCEBEM . VAMOS UNIÃO.....UNIÃO....UNIÃO. A TARTARUGA ESTA APENAS COMEÇANDO EM 2014 ATE AS URNAS QUE O BICHO VAI PEGAR.

    ResponderExcluir
  31. NÃO VAMOS SAIR DO FOCO TURMA, ESSES ELEMENTOS QUEREM É ISSO MESMO. VAMOS NESSA CADA PRAÇA É UM LIDER. NA RUA TUDO ZERO

    ResponderExcluir
  32. AO COLEGA DAS 14;31 ESSA GUARNIÇÃO DE ATORES DESSE VÉI DA 12 SÓ HOJE FORAM 3 REPORTAGENS COM ESSES FURÕES, E O PIOR ESTÃO QUEIMANDO O OITAVO BPM E TODA A CORPORAÇÃO QUE ESTÁ BRIGANDO POR DIGNIDADE.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde Poliglota e colegas, hoje me surpreendi, ao ver no BCG/CMD Geral do dia 01/10/2013 se não me engano, onde versa sobre as transferências de 03 monstros , dinossauros do GTOP 28 ( NO BOM SENTIDO DA PALAVRA) Ten. Claudio Santos/Sgt Arruda/Sgt Valmir...falo isso porque tive o prazer de ser RO desses dedicados colegas pelo trabalho de policiamento nas ruas da Ceilândia, quando operei na mesa da Ceilândia, e posso tá enganado , mas com certeza foi devido a queda na produção de ocorrências, esses bravos sim tem meu respeito e consideração , quem perde é o 8ºBPM, PARABÉNS A VCS , no 6º BPM ou em qualquer lugar, voces farão a diferença...viva a TURTLE.

      ST 26 ANOS DE SERVIÇO

      Excluir
    2. NÃO DEVIA, MAS VOU DAR A DICA PROS PAPA CHARLIE, É SÓ ESCALAR DOIS OU TRES CANAS POR DIA ,LOTADO NO EXPEDIENTE E FICAREM DE PRONTIDÃO PARA PERMANECER EM LOCAL DE CRIME, QUANTOS CANAS ESTÃO DE SERVIÇO POR DIA NAS DP???NÃO TEM EFETIVO É CAÔ, PRA PASSAR O SERVIÇO PRO PAPA MIKE.....

      ST 26 ANOS DE SERVIÇO

      Excluir
    3. se fosse na minha epóca de ceilandia, quando ainda era quinta cpmind esses asnos já tinha levado um cacete,agora é de se estranhar que só eles sabem onde tem drogas,só eles pegam pebas,é estranho,só esse véi da 12 sabe onde fica as drogas kkkkkkkkkk na ceilandia cumpadi,peba é bicho solto,só dá o véi da 12kkkkkké estranho.

      Excluir
    4. Na SSP o que mais tem é PCDF requisitado batendo cabeça

      Excluir
    5. Vcs confundem tudo,as atribuiçoes do nosso cargo,PRAÇA, nao é de nivel superior, mas apenas o requisito para o ingresso no mesmo. Para terem ideia nem os Agentes, PAPI da PF sao reconhecidos ainda como carreira de atribuiçao de nivel superior, portanto vamos estudar e parar de ficar repetindo igual papagaio as besterias que falam por ai.

      Excluir
  33. Distritais com medo de Raad Massouh?
    13:35:02
    Assustados com a possibilidade de uma absolvição no processo ético-disciplinar a que responde o deputado Raad Massouh, distritais combinam ação protetiva.

    Todos sabem que o eleitor irá cobrar nas urnas em 2014 a conduta dos candidatos, e irão lembrar da sessão que vai julgar se Raad Massouh quebrou o decoro parlamentar. ...

    O julgamento terá votação secreta por força de decisão judicial.

    E para que não sejam surpreendidos com suspeitas inverídicas, vários distritais já decidiram: antes de depositarem a cédula de votação irão gravar em vídeo do celular como votaram.

    Não pretendem os parlamentares tornarem público o voto, e sim se precaverem para as próximas eleições. "Temo que o eleitor me confunda com os demais." Desabafou um distrital.
    Fonte: Na Varanda com Edson Sombra - 29/10/2013

    ResponderExcluir
  34. Tema até relevante, mas ocorrem em média 2 homicídios por dia no DF. Outro dia fui a um fórum e já na entrada vejo um Sub, isso mesmo, fazendo trabalho de porteiro/vigilante do poder judiciário. Pergunto se isso é função de SUB e ainda mais de carreira de nível superior. No mesmo dia, ao passar por uma faixa de pedestre, estão lá dois policias militares, de motocicleta, com blocos de notificação em mãos e anotando placas de veículos, bem como cuidando da travessia de pedestres. Chego, num quartel e vejo inúmeros policias na área burocrática, incluindo guarda ao quartel. Bom, nesse momento, acho que o viável é montar um plano de carreira decente para os praças, em especial às atribuições. Se for preciso, que se crie uma carreira de nível médio, pois se somos carreira de nível superior(pelo menos é o que dizem) que as atribuições sejam também compatíveis com o nível de escolaridade. Nunca vi numa empresa, por exemplo, um contador, fazendo as vezes de porteiro. Temos que os adequar à realidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E RESPONDENDO O SEU QUESTONAMENTO, NA PF, PRF, DETRAN, DER, PCDF ETC. OS AGENTES DESTAS CATEGORIAS NÃO FAZEM O SERVIÇO DE FAXINA, DE LAVAR E ARRUMAR VIATURAS, EXISTE O QUADRO ADMINISTARIVO DE NÍVEL TÉCNICO E A GUARDA DAS INSTALAÇÕES É FEITA POR VIGILANTES.

      NA VERDADE A POLÍCIA TRABALHA NA ILEGALIDADE POR REALIZAR FUNÇÕES ATÍPICAS DA FUNÇÃO DE POLÍCIA OSTENSIVA PREVENTIVA.

      Excluir
  35. É irmãos, boa tarde, com todo respeito que tenho por alguns amigos que trabalham no 8BPM, sei que não são todos, mais parece que muitos irmãos são conivente com esse tal (VÉI da 12), pois não aparece ninguém que tenha coragem de fazer essa BESTA QUADRADA calar a boca, deixar de atrapalhar a luta dos companheiros em prol de valorização, respeito e dignidade junto a esse DESGOVERNO?, façam ele refletir, ou talvez nem saiba o que é REFLETIR. Hoje no balanço geral o repórter perguntou ao PEBA o preço da arma que ele portava, simplesmente obteve a resposta, que se ele quisesse saber comprasse uma, quanto ao tal (VÉI da 12) ficou gaguejando parecendo papagaio aprendo a falar. Abraço a todos.

    ResponderExcluir
  36. “— Eu não sou pobre! Pobres são aqueles que acreditam que eu sou pobre. Tenho poucas coisas, é certo, as mínimas, mas apenas para ser rico. Quero ter tempo para dedicá-lo às coisas que me motivam. Se tivesse muitas coisas, teria que me ocupar de resolvê-las e não poderia fazer o que eu realmente gosto. Essa é a verdadeira liberdade, a austeridade, o consumir pouco. Vivo em uma pequena casa, para poder dedicar tempo ao que verdadeiramente aprecio. Senão, teria que ter uma empregada e já teria uma interventora dentro de casa. Se eu tivesse muitas coisas, teria que me dedicar a cuidar delas, para que não fossem levadas... Não, com três cômodos é suficiente. Passamos a vassoura, eu e a velha, e já se acabou. Então, temos tempo para o que realmente nos entusiasma. Verdadeiramente, não somos pobres!” José Mujica — Presidente do Uruguai

    QUEM É JOSÉ MUJICA?
    Conhecido como “Pepe” Mujica, o atual Presidente do Uruguai recebe USD $ 12,500/mês (doze mil e quinhentos dólares mensais) por seu trabalho à frente do país, mas doa 90% de seu salário, ou seja, vive com 1.250 dólares, cerca de R$2.538,00 reais ou ainda 25.824 pesos uruguaios. O restante do dinheiro ele distribui entre pequenas empresas e ONGs que trabalham com habitação. “— Esse dinheiro me basta e tem que bastar, porque há outros uruguaios que vivem com muito menos”, diz o presidente Mujica. Aos 77 anos, Mujica vive de forma simples, usando as mesmas roupas e desfrutando da companhia dos mesmos amigos de antes de chegar ao poder.
    Além de sua casa, seu único patrimônio é um velho Volkswagen, cor celeste, avaliado em pouco mais de mil dólares. Como transporte oficial, usa apenas um Chevrolet Corsa. Sua esposa, a senadora Lucia Topolansky, também doa a maior parte de seus rendimentos. A poucos quilômetros de Montevidéu, já saindo do asfalto, avista-se um campo de acelgas. Mais à frente, um carro da polícia e dois guardinhas: o único sinal de que alguém importante vive na região. O morador ilustre é José Alberto Mujica Cordano, conhecido como Pepe Mujica, presidente do Uruguai. Perguntado sobre quem é esse Pepe Mujica, ele responde: “— Um velho lutador social, da década de 50, com muitas derrotas nas costas, que queria consertar o mundo e que, com o passar dos anos, ficou mais humilde, e agora tenta consertar um pouquinho de alguma coisa”. Ainda jovem, Mujica se envolveu no MLN — Movimento de Libertação Nacional e ajudou a organizar os tupamaros, grupo guerrilheiro que lutou contra a ditadura. Foi preso pela ditadura militar e torturado. “— Primeiro, eu ficava feliz se me davam um colchão. Depois, vivi muito tempo em uma salinha estreita, e aprendi a caminhar por ela de ponta a ponta”, lembra o presidente uruguaio. Dos 13 anos de cadeia, Mujica passou algum tempo em um prédio, no qual o antigo cárcere virou shopping. A área também abriga um hotel cinco estrelas. Ironia para um homem avesso ao consumo e ao luxo. No bairro Prado, a paisagem é de casarões antigos, da velha aristocracia uruguaia. É onde está a residência Suarez y Reyes, destinada aos presidentes da República. Esse deveria ser o endereço de Pepe Mujica, mas ele nunca passou sequer uma noite no local. O palácio de arquitetura francesa, de 1908, só é usado em reuniões de trabalho. Mujica tem horror ao cerimonial e aos privilégios do cargo. Acha que Presidente não tem que ter mais que os outros. “— A casinha de teto de zinco é suficiente”, diz ele. -“Que tipo de intimidade eu teria em casa, com três ou quatro empregadas que andam por aí o tempo todo? Você acha que isso é vida?”, questiona Mujica.
    Gosta de animais, tem vários no sítio. Pepe Mujica conta que a cadela Manoela perdeu uma pata por acompanhá-lo no campo e que ela está com ele há 18 anos.

    ResponderExcluir
  37. CONT...


    A vida simples não é mera figuração ou tentativa de construir uma imagem, seguindo orientações de um marqueteiro. Não, ela faz parte da própria formação de Mujica. No dia 24 de maio de 2012, por ordem de Mujica, uma moradora de rua e seu filho foram instalados na residência presidencial, que ele não ocupa porque mora no sítio. Ela só saiu de lá quando surgiu vaga em uma instituição. Neste início de inverno, a casa e o Palácio Suarez y Reyes, onde só acontecem reuniões de governo, foram disponibilizadas por Mujica para servir de abrigo a quem não tem um teto. Em julho de 2011, decidiu vender a residência de veraneio do governo, em Punta del Este, por 2,7 milhões de dólares. O banco estatal República a comprou e transformará a casa em escritórios e espaço cultural. Quanto ao dinheiro, será inteiramente investido – por ordem de Mujica, claro – na construção de moradias populares, além de financiar uma escola agrária na própria região do balneário. O Uruguai ocupa o 36.ª posição do ranking de EDUCAÇÃO da Unesco, enquanto o Brasil ocupa a 88.ª posição! Já no ranking de DESENVOLVIMENTO HUMANO, o Uruguai ocupa o 48.º lugar, enquanto o Brasil ocupa o 84.º lugar. Enquanto isso no Brasil, políticos (e até Ministros do STF) reclamam que recebem um salário baixo para o cargo que exercem.

    QUE VERGONHA!!!
    Mujica é um homem raro, nesses tempos de crise de valores morais e ética, dentre os políticos sul-americanos. Os brasileiros têm que saber que existe um político de verdade, que trabalha em favor do povo, e não a favor de sua conta bancária!

    ResponderExcluir
  38. A RECORD está todos os dias fazendo matéria sobre a PM quando não é no 8º BPM eles vão a procura do BOPE da Rotan ou da operações aéreas, só pra denegrir nossa operação TARTARUGA. E ai da tem babacas dando entrevistas!!!
    TARTARUGANDO ATÉ AS URNAS 2014

    ResponderExcluir
  39. Me pague um salário de perito que eu vigio o cadáver até ele apodrecer ou a papa charlie chegar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A dúvida é o que costuma ocorrer primeiro...

      Excluir
  40. Cadê os canas de moral do 8º BPM pra calar esse véio da 12???? Esse cara tá enchendo o saco.

    ResponderExcluir
  41. Só deu PM no balanço geral. O bacana mesmo é a postura e o vocabulário de militar do exército. Será que querem mesmo desmilitarizar e perder o holofote?

    ResponderExcluir
  42. AO COLEGA AÍ SOBRE O PRESIDENTE MUJICA, SE APARECER UM MUJICA DESSE AÍ AQUI NO BRASIL OS POLÍTICOS CORRUPTOS RAPIDINHO PASSAM O CEROL NELE PRA NÃO SERVIR DE MAL EXEMPLO.

    ResponderExcluir
  43. Quero ver o balanço geral acompanhar as equipes de pericia e IML, pra ver se eles estão tão atarefados assim, ao ponto de um cadáver sair rolando na rua, por estar num local por várias horas. Se fosse responsabilidade da PM já tavam denegrindo a imagem desta instituição bicentenária.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lá são outro nível e com certeza não se prezam a um papel desse de ficar aparecendo na tv. Polícia é polícia, ator é ator.

      Excluir
  44. Voces sabe pq so tem uma equipe de pericia?e que os peritos tao em outros orgaos do gdf,la na secretaria de seguranca ta lotado de peritos!!!

    ResponderExcluir
  45. ASSOCIAÇÃO ÚNICA JÁ. ACESSE ESSA IDEIA NO LINK: http://www.peticaopublica.com.br/?pi=P2013N39184
    HOJE JÁ SOMOS 925. QUE TAL CHEGARMOS ÀS MIL ASSINATURAS NA PETIÇÃO ATÉ O PRÓXIMO FINAL DE SEMANA? ENTÃO, ACESSEM, ASSINEM E REPASSEM A INFORMAÇÃO.
    http://www.peticaopublica.com.br/?pi=P2013N39184
    http://www.peticaopublica.com.br/?pi=P2013N39184
    http://www.peticaopublica.com.br/?pi=P2013N39184
    http://www.peticaopublica.com.br/?pi=P2013N39184

    PRAÇA ATENTA

    ResponderExcluir
  46. Esse pode ser o começo de algo que poderá fomentar uma virada histórica no seio de nossas corporações. Que de fato nasça uma entidade representativa de fato voltada para os interesses das categorias. E nesse quesito ela deverá ser totalmente distinta das demais existentes, pois o seu verdadeiro foco deve estar voltado inteiramente para o interesse e causa da coletividade. Portanto, não há tempo a perder.

    CENTRAL ÚNICA DE POLICIAIS E BOMBEIROS MILITARES DO DF

    Esse pode ser o começo de algo que poderá fomentar uma virada histórica no seio de nossas corporações. Que de fato nasça uma entidade representativa de fato voltada para os interesses das categorias. E nesse quesito ela deverá ser totalmente distinta das demais existentes, pois o seu verdadeiro foco deve estar voltado inteiramente para o interesse e causa da coletividade Portanto, não há tempo a perder.

    CENTRAL ÚNICA DE POLICIAIS E BOMBEIROS DO DF

    Acesse e deixe a sua assinatura:
    Esse pode ser o começo de algo que poderá fomentar uma virada histórica no seio de nossas corporações. Que de fato nasça uma entidade representativa de fato voltada para os interesses das categorias. E nesse quesito ela deverá ser totalmente distinta das demais existentes, pois o seu verdadeiro foco deve estar voltado inteiramente para o interesse e causa da coletividade Portanto, não há tempo a perder.

    CENTRAL ÚNICA DE POLICIAIS E BOMBEIROS DO DF
    Acesse e deixe a sua opinião:

    http://www.peticaopublica.com.br/?pi=P2013N39184

    ResponderExcluir
  47. Parece que no RPMON o bicho tá pegando. Me respondam quem limpa baia, dá ração, rasqueia o pelo dos cavalos são policias militares ou é uma empresa terceiriza. Esse tipo de trabalho não é de servidor de nível superior. Lá no RCGd (exército)quem faz esse serviço são os recrutas do exército e não se exige nem ensino fundamental completo.

    ResponderExcluir
  48. Desde que começaram essas MAFESTAÇÕES só temos visto PM’S se LASCANDO, se FUDENDO, alguém viu PARLAMENTARES, MAGISTRADOS, DELEGADOS, AGENTES DE POLÍCIA CIVIL OU FEDERAL entrarem da PANCADA? Não estamos ENXERGANDO que estarmos sendo SACANEADOS pelo próprio governo que NOS TRATA MAL, e que ainda por cima joga toda CULPA pra nós, o coronel da PMSP comeu porrada por pura negligência, por pura imprudência, um cabo da PMRJ ao perceber que a turba se aproximava, abandonou a VTR que foi incendiada pelos BLACK BOCK, e se não fugisse, seria TORRADO com VTR e tudo.

    ResponderExcluir
  49. Cade vcs da ceilandia que não falam nada desse vei da 12, ridiculo.

    ResponderExcluir
  50. Dois homicídios por dia e as equipes não conseguem fazer pericia e recolher os corpos? Muito lento.

    ResponderExcluir
  51. Bom dia Tenente Poliglota! Como sugerido foi republicado essa excelente matéria no meu blog. Por ser uma longa matéria, até pela complexidade do tema, publiquei a gravura e o link redirecionando para o seu próprio blog. Um abraço. Anastácio Q.A.P

    ResponderExcluir
  52. PARA REFLEXÃO!!!
    Tem que haver uma mudança geral no seguimento da SEGURANÇA PÚBLICA BRASILEIRA, tem que acontecer urgentemente a extinção de várias polícias principalmente a PM unificando com a polícia civil , Vejamos Que País atrasado é este! É Polícia demais para um só Pais, "Temos a polícia federal, Polícia rodoviária federal, Polícia Ferroviária Federal, polícia civil, polícia militar, bombeiro militar, polícia florestal, polícia naval, guarda civil, polícia legislativa, agente de trânsito Detran, Agentes do DERDF, amarelinhos estaduais e municipais , não se contendo com tantas polícias criaram mais uma, a Força Nacional, parece brincadeira, mas não é, ou acabem com esta palhaçada ou continuaremos o PAIS que tem mais polícia do PLANETA.
    PT Nunca +
    Tartarugando até as URNAS!!!

    ResponderExcluir
  53. QUANDO A GENTE PENSA QUE JA VIU TODO TIPO DE ABSURDO FEITO POR POLICIAIS MILITARES, A GENTE ACHA MAIS, UMA GUARNIÇÃO DO 8º BATALHÃO EM UMA RUA DA QNO 01 NO SETOR O,ABORDANDO E REVISTANDO, CRIANÇAS QUE BRINCAVAM NA RUA EM FRENTE A SUAS CASAS, SENHORES QUANDO EU DIGO CRIANÇAS ESTOU FALANDO SERIO, 10 ANOS 11 ANOS, EM PLENA OPERAÇÃO TARTARUGA.A SE FOSSE FILHO MEU E EU VISSE, AS CRIANÇAS FICARAM ASSUSTADISSIMAS COM TAMANHA COVARDIA.

    ResponderExcluir
  54. POLIGLOTA, estamos a 13 dias do dia 13/11, dia da nova assembléia.

    Alguma proposta de manifestação intermediária?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Companheiro, não depende mais de nós. Somos duas corporações gigantescas e se não houver manifestação e empreendimento, jamais conseguiremos algo sozinhos. O Acampamento está de pé, desde que apareçam voluntários e barracas. estamos no aguardo.

      Poliglota...

      Excluir
  55. EXCELENTE, JÁ OUVI DIVERSAS PEROLAS SOBRE OS TAIS CONDI´S!!!
    PORÉM, COMO SEMPRE SOU JUSTO.. DEFENDO QUALQUER UM QUE PENSE A FAVOR DE NOSSOS PLEITOS. E CONVENHAMOS, ESSE CONDI AI... SÓ POIS TUDO QUE PENSO NO PAPEL, DE FORMA FUNDAMENTADA E COESA, E O PRINCIPAL.. PROVOU QUE DE FATO É UM OFICIAL!!
    POIS O QUE APRENDI NA ÉPOCA QUE FUI R2 NO EB.. FOI JUSTAMENTE ISSO.. DIFERENTE DE MUITOS QUE AQUI ESTÃO E NÃO SE GARANTE EM NADA (BASE LEGAL, RESPEITO, E ETC), OU SEJA, SÃO TUDO PARASITAS!!
    CONDI, NÃO LHE CONHEÇO.. SEI DA SUA FAMA, MAIS UMA COISA É CERTA!! APÓS ESSE ARTIGO EM RESPOSTA A DOCUMENTAÇÃO DO COLEGA PAULO (QUE TAMBÉM FOI MUITO FELIZ E DEVÍAMOS TODOS SEGUIRMOS ESSA LÓGICA), LHE GARANTO QUE APAGOU TODO OU EM PARTE O SEU PASSADO..
    RESUMINDO, TEM AGORA O MEU RESPEITO E DE MUITOS. CONTINUEM ASSIM, EXECUTANDO A MISSÃO DE UM OFICIAL DE VERDADE, PARABÉNS!! SE TIVÉSSEMOS OUTROS IGUAL A VOCÊ, APOSTO QUE ESSA INSTITUIÇÃO TERIA OUTRA IMAGEM.

    NOVINHUUU

    ResponderExcluir
  56. Olá Ten. Poliglota, parabéns, pelo respeito, apreço, dedicação e defesa que tem e faz, pela nossa segurança publica e que através do seu trabalho, permite a todos companheiro acompanhar o que estar acontecendo. Com tudo e por tudo,,,AÉRCIO QUERO CONVERSAR. e ARRUDA VOLTA QUE EU VOTO.

    ResponderExcluir

1 – Para comentar no Blog do Poliglota você poderá informar, além do seu nome completo, um apelido que poderá usar para escrever comentários.

2 – Serão eliminados do Blog tenpoliglota2012 os comentários que:
A - Configurem qualquer tipo de crime de acordo com as leis do país;
B - Contenham insultos, agressões, ofensas e baixarias;
C - Reúnam informações (e-mail, endereço, telefone e outras) de natureza nitidamente pessoais do próprio ou de terceiros;
D - Contenham qualquer tipo de material publicitário ou de merchandising, pessoal ou em benefício de terceiros.
E – Configurem qualquer tipo de cyberbulling.

3 – A publicação de comentários será permanentemente bloqueada aos usuários que:
A - Insistirem no envio de comentários com insultos, agressões, ofensas e baixarias;

Avisos:

1 – No Blog tenpoliglota2012, respeitadas as regras, é livre o debate dos assuntos aqui postados. Pede-se, apenas, que o espaço dos comentários não sirva para bate-papo sobre assuntos de caráter pessoal ou estranhos ao blog;

2 – Ao postarem suas mensagens, os comentaristas autorizam o titular do blog a reproduzi-los em qualquer outro meio de comunicação, dando os créditos devidos ao autor, com os devidos ajustes;

3 – A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica.

Os comentários estão liberados, no entanto àqueles que afetarem diretamente a honra e a imagem de quaisquer pessoa, física ou jurídica, àqueles que atentarem contra o decoro da classe, a honra e o pundonor militar serão MODERADOS.
tenpoliglota2012@gmail.com