terça-feira, 22 de julho de 2014

Mantidos os Decretos sobre os reajustes do Auxílio Moradia e Alimentação da PMDF e CBMDF


Por decisão unânime na tarde de hoje (22), os desembargadores do Tribunal de Justiça do Distrito Federal decidiram pelo indeferimento da liminar do MP que impedia a aplicação dos Decretos que impediam o reajuste dos Auxílios Moradia e Alimentação das corporações da Polícia Militar e Bombeiros Militares do DF.

Segundo promessas do Governo do Distrito Federal, os benefícios seriam aplicados a partir do dia 1º de setembro de 2014, com recebimento das vantagens em outubro.

Aguardemos o desenrolar dos acontecimentos.

Poliglota 25190...

Comento:

Depois de quase quatro anos parece que uma boa notícia finalmente traz um pouco de alento aos policiais. Não é o que desejávamos, pois ainda cabe recurso, mas pelo menos a esperança existe.

Ao contrário do que muitos PTistas tentaram emplacar em nosso espaço (Blog), não somos contra nada que venha a beneficiar ao policial e bombeiro militar, mas a dor da traição e descrédito ainda bate às nossas portas. Sugaram-nos até o último minuto e o sentimento hoje no seio das casernas é de que nada que parta desse governo mereça credibilidade.


Mas o que nos surpreende e nos deixa com a pulga atrás da orelha é alguns fatores que nos deixam mais céticos ainda. Por exemplo: O site da PMDF divulgou amplamente que somente postagens de utilidade pública e ocorrências seriam divulgadas em seu site por força da Lei 9.504/97 (Lei eleitoral), no entanto e por ser de interesse do governo, tanto a PMDF quanto o CBMDF divulgaram nas páginas oficiais e facebook e não nas intranets o resultado da decisão do TJDFT. Porquê será?



Da redação...

Nota de Esclarecimento


Informamos a todos que alguns adversários estão divulgando em redes sociais e sites alguns eventos do candidato José Roberto Arruda agregado a imagem do candidato Poliglota, confirmando até mesmo sua presença.

Esses eventos têm apresentado um número ínfimo de pessoas presentes tentando claramente comprometer a credibilidade do candidato, razão pela qual a Coordenação de Campanha do Poliglota informa que qualquer evento onde haja a presença de ambos será amplamente divulgado no Blog, site oficial do candidato, desautorizando qualquer vinculação do nome ou imagem do candidato Poliglota a esses eventos.

Qualquer dúvida deve ser esclarecida com os Sgts Godói ou Sgt Alessandro Costa (Coordenadores Gerais de Campanha) nos telefones 8419-4118 (Oi-Zap) e 9169-4447 e 9365-9315, respectivamente, quanto a esses eventos.

Respeitosamente,


Coordenação de Campanha do Poliglota.

segunda-feira, 21 de julho de 2014

As Eleições e a Reestruturação...

Vendo a lista de candidatos da PMDF que disputam cargos para Deputado Distrital e Federal nessa eleição fiquei muito preocupado. Durante quatro anos de desgoverno do PT deixaram de cumprir todas as suas promessas feitas, por escrito, com a nossa categoria. Além disso, deixaram de colocar a Segurança Pública como uma prioridade de governo. O resultado é que nesses três anos e meio a criminalidade no espaço geográfico do Distrito Federal subiu a níveis alarmantes. 

Quando os efeitos dessa criminalidade instalada tornaram-se manchetes nos jornais e mídias sociais o atual governo tentou colocar a culpa na PMDF. Foi um golpe sujo e próprio de quem não governava para atender aos anseios da população que elegeu esse governo. Agora, constrangido, vejo que grande parte daquelas lideranças que se autoproclamaram defensores da PMDF se candidataram pela coligação do PT, do senhor Agnelo. São várias as alegações que esses candidatos colocam querendo justificar-se que entendo ser, no mínimo estranhas, pois deixa clara a preocupação apenas em se elegerem. Deixaram de levar em conta o clamor da sua categoria que foi vilipendiada e alvo de criticas maléficas do governo do PT. 

Quem não lembra quando a mídia local submissa a esse governo colocava em letras garrafais, para iludir a população, que a PMDF estava traindo seu compromisso com o cidadão que ela tinha a obrigação de proteger e servir? Ficou exposta a real intenção desses candidatos que demonstraram uma forte aptidão pelo oportunismo político e pensaram apenas no coeficiente eleitoral desse ou daquele partido que viabilizasse, de forma mais fácil, as suas eleições ao cargo eletivo pleiteado. Já começaram mal ao aderirem ao pragmatismo político sem levar em conta a nobreza da causa que pretendem abraçar. 

Entendo que nossos eleitores policiais não devem votar nesses policiais que já no primeiro passo da carreira política deixam claro a adesão ao oportunismo e pragmatismo eleitoral do Partido dos Trabalhadores. Uns falam que apenas se candidataram nessa coligação porque seria mais fácil a sua eleição. Ora, se nessa primeira demonstração de compromisso com a causa e anseios da sua categoria já se rendem a esse pragmatismo político, imagino que se eleitos eles não vão se render a outros motivos pouco republicanos e desconectados com a causa da categoria.

Foi assim com vários os candidatos que se elegeram em razão desse pragmatismo e foi por essa causa que todos eles ao longo do exercício da sua vida pública não alcançaram vitórias e ganhos para a categoria que, pseudamente, representavam porque estavam comprometidos com anseios alheios à nossa causa. Portanto, por mais amigos que sejamos de grande maioria desses candidatos devemos, como eleitores, não nos deixarmos cair no canto dessas sereias políticas.

Não podemos votar em nenhum candidato da coligação do Partido dos Trabalhadores, pois se assim o fizéssemos estaríamos traindo os nossos interesses. Os interesses da PMDF e da população do Distrito Federal a quem juramos defender e proteger! Fora o PT e fora os candidatos policiais militares que já começaram sua vida política traindo a nossa categoria!


Fonte: Internauta colaborador

Quanto ao Projeto de Reestruturação:
Me impressiona o quanto entra governo e sai governo e todos continuam a subestimar a inteligência humana e principalmente a dos Policiais Militares.

Esse governo do “Novo Caminho” se perdeu pelo caminho e com ele carregou junto todas as esperanças de uma capital, sua população e seus servidores.

No nosso caso, e analisando o RESUMÃO de um projeto que foi elaborado, encaminhado e atestado sem a apresentação e discussão com os maiores interessados, as categorias, pude perceber o quanto continuamos sendo tratados como massa de manobra e objetos por nossos governantes e autoridades, sem o devido respeito o qual merecemos e fazemos jus.

Num Processo Democrático de Direito, a transparência têm fundamental importância quando os interessados são aqueles que produzem o bem estar e a segurança de uma sociedade. Isso não aconteceu.

O governo, apresentado o RESUMÃO (sim porque o Projeto já está nas mãos do governo e não cabe alterações), teve quase quatro anos para atender o que os policiais clamaram e foram enganados nas promessas do senhor Agnelo Queiroz. Agora, vindo as eleições e findo o governo, elaboram um projeto aos 45 minutos do segundo tempo que sabemos perfeitamente que jamais será aprovado nesse ano por razões óbvias e que nos leva à avaliação do cunho ELEITOREIRO que carrega.

Cito abaixo algumas situações que devem ser analisadas por todos para que não se deixem ser enganados mais uma vez e que jamais esqueçamos a velha máxima de que “Grandes expectativas geram grandes frustrações”.

Observem que essa nota pretende informar algumas restrições que a LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal) e a Lei 9.504/97 (Normas para as eleições) impõe claramente nesse período eleitoral.

O art. 21 parágrafo único da LRF diz respeito a nulidade de atos que impliquem aumento de despesa com pessoal 180 dias antes do término do mandato.

É possível uma reestruturação que não aumente despesa?

Não, impossível.

Lei 9504/97 que regulamenta as eleições impede readaptações de vantagens de servidores 3 meses antes do pleito.

Dia 5 outubro serão as eleições, o intuito da nota não é tirar as esperanças, mas informar alguns limites legais que podem transformar uma boa proposta na 15ª promessa, pois a 14ª foi a Habilitação para o CHOAEM, lembram?

Alguns exemplos de aumento de despesas: 600 vagas nível médio para auxiliar de enfermagem (concurso), 100 vagas de dentistas (concurso), 1 posto a mais na reserva, 250 vagas de medico (concurso), 250 vagas para concurso administrativo, Seguro de vida.

Abaixo a literalidade dos artigos das leis:

Art. 73. São proibidas aos agentes públicos, servidores ou não, as seguintes condutas tendentes a afetar a igualdade de oportunidades entre candidatos nos pleitos eleitorais:

V - nomear, contratar ou de qualquer forma admitir, demitir sem justa causa, suprimir ou READAPTAR vantagens ou por outros meios dificultar ou impedir o exercício funcional e, ainda, ex officio, remover, transferir ou exonerar servidor público, na circunscrição do pleito, nos três meses que o antecedem e até a posse dos eleitos, sob pena de nulidade de pleno direito, ressalvados:

a) a nomeação ou exoneração de cargos em comissão e designação ou dispensa de funções de confiança;

b) a nomeação para cargos do Poder Judiciário, do Ministério Público, dos Tribunais ou Conselhos de Contas e dos órgãos da Presidência da República;

c) a nomeação dos aprovados em concursos públicos homologados até o início daquele prazo;

d) a nomeação ou contratação necessária à instalação ou ao funcionamento inadiável de serviços públicos essenciais, com prévia e expressa autorização do Chefe do Poder Executivo;

e) a transferência ou remoção ex officio de militares, policiais civis e de agentes penitenciários;

Parágrafo único. Também é nulo de pleno direito o ato de que resulte aumento da despesa com pessoal expedido nos cento e oitenta dias anteriores ao final do mandato do titular do respectivo Poder ou órgão referido no art. 20 da LRF. (Grifo nosso)

Portanto, senhores, avaliem e tirem vossas conclusões.


Por Poliglota 25190...

domingo, 20 de julho de 2014

Depoimento de um Sgt no velório do CB Machado


"Bom dia! Pessoal. Ontem no cemitério no enterro do Meu amigo CB Machado:

Além da tristeza de ter perdido um amigo que tinha desde antes de entrarmos na PMDF ainda tive que ver candidato dando tapinha nas costas dos PMs, aproveitando- se do momento de dor do amigo para aparecer.

Pior que isto foi ouvir de um sargento conhecido meu que ao ver um TC que deve ter uns 24 anos de policia dizer que o coitado ainda era TC com todo este tempo de serviço. Enquanto o Machado estava sendo sepultado após 18 anos de policia, tendo morrido sem nem mesmo ter recebido a promoção a sargento, em vida, coisa que vinha deixando o mesmo revoltado nos últimos dias.

Triste você ver um amigo sendo sepultado com Honras militares e sendo chamado de Herói, porém não tendo tido o merecido reconhecimento, enquanto em vida,  pelas centenas de flagrantes que realizou ao longo de sua carreira. Pior é ainda ter que ver um 2 sgt que deve ter 28 anos de policia, que da forma que esta não chega a última graduação de praças, com do de um TC com 24 anos de policia e que certamente chegara a Coronel e ainda poderá comandar a PMDF.

Então percebi que de nada vale aquelas pétalas de rosas jogadas do helicóptero da PMDF, a salva de tiros dadas pelos companheiros do cerimonial e os gritos de HEROI.
O que fica marcado e a dor dos amigos e familiares e os gritos de sua filhinha de 06 anos de idade dizendo: “EU QUERO MEU PAPAI" `

Comento:

Não tenho como não coadunar e expor a realidade desse colega para todos. Peço perdão à família por não ter comparecido ao velório, mesmo tendo conhecido o CB Machado que por várias vezes me procurou no carro de som e comigo trocou algumas palavras de incentivo. Julguei que prestar-lhe uma homenagem em nosso espaço, com uma imagem alegre e uma oração ao céu pelo seu espírito e conforto à família foi a atitude mais correta que eu poderia tomar.

Infelizmente, nobre colega anônimo, suas palavras refletem a realidade. A dor de quem perde é muito grande e o reconhecimento que buscamos incessantemente é de difícil conquista, levando muitas das vezes a perdas irreparáveis daqueles que ainda acreditavam em algo de bom.

Vejo a cada dia que estamos cercados de pessoas sem sentimento, sem preocupações coletivas, sem rumo e sem escrúpulos, onde o único objetivo é resolver suas vidas, nem que seja as custas da desgraça alheia e desconstruir por menor que seja, a tentativa de pessoas que querem construir algo e amenizar tanto sofrimento e dor de nossos integrantes.

Tiro como exemplo a apresentação do Projeto que desenvolvemos para auxiliar a nossa categoria, apresentado no dia 17/07 ao candidato a governador José Roberto Arruda, e que para nossa surpresa foi gravado e está sendo utilizado nas redes sociais por pessoas inescrupulosas como trampolim desqualificatório de quem não tem projetos, moral e ética. Pessoas que compareceram ao evento com o nítido objetivo de preparar seu fel e tentar se salvar na incredulidade dos que perderam quase que completamente as esperanças, desqualificando o trabalho de pessoas sérias, competentes, centradas e racionais.

Tínhamos absoluta certeza que as palavras proferidas pelo candidato Arruda após o término da apresentação e direcionadas a minha pessoa e a equipe, iria causar um certo “frisson” naqueles que nada têm a oferecer, que vivem eternamente buscando afirmação e que carregam consigo “rótulos” jamais apagáveis. Pessoas desacreditadas e sem o caráter suficiente para poder nos representar.

Peço desculpas aos leitores pelas palavras fortes e como administrador do espaço poderia simplesmente utilizá-lo para defender nosso trabalho, porém, ao fazer isso estaria incorrendo no mesmo erro que essas pessoas, nivelando-nos a elas e entrando na “vala comum”, como dizemos em um dos nossos jargões. Ao contrário, não quero ser comparado a pessoas assim. A defesa será feita se injustamente formos atacados, isso não haverá dúvidas.

Mas o que esperar de pessoas que comemoraram a morte de um civil em plena Operação Tartaruga? De pessoas que se aliaram a governantes (PT/PMDB) que nos destruíram a auto-estima e a moral? De pessoas que não são reconhecidas nem mesmo por seu líder maior dentro de seu próprio partido? De pessoas que vivem de ideologias e discursos vazios? Lamentável e desprezível! São os adjetivos que consigo encontrar.

Peço à Deus que leve o conforto à família do CB Machado e o que farei é orar pelo conforto de seu espírito e continuar lutando, pois mesmo “in memoriam” creio que ele ficaria muito feliz.

Bom dia a todos,


Poliglota... 

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Estou “impressionado”, disse Arruda...



Não é fácil convencer um governante com a experiência de José Roberto Arruda. Mas o “Projeto 80/20 – SIM, NÓS PODEMOS!” apresentado ontem em reunião de policiais em Águas Claras deixou até os mais céticos boquiabertos.

Objetivo e sem nenhuma pirotecnia, o Projeto traz em sua essência a valorização salarial, profissional e psicológica dos policiais e resgata a dignidade e a auto-estima jogadas no lixo por esse governo do PT, provando ao futuro governante de forma simples, clara e objetiva que quando há vontade política e respeito ao profissional tudo é possível.

O candidato Arruda, acompanhado dos candidatos ao senado e câmara federal, Gim Argelo e Alberto Fraga, respectivamente, ficaram impressionados com o desenvolvimento do Projeto, sensação essa também refletida nos olhares atentos dos cerca de 200 policiais presentes ao evento enquanto o Poliglota apresentava-o. Firmou com a categoria um pacto de confiança onde durante e após a campanha as avaliações para a construção e implementação do Projeto seja possível.

“Eu vou te falar com muita sinceridade! Tenho muitos amigos candidatos da Polícia Militar, e pessoas que eu gosto, eu não te conhecia, mas cada dia me impressiona mais o seu preparo e a sua articulação e vou ficar muito feliz se você for eleito. O que me chama a atenção no Poliglota é que ele afirma a liderança dele, mas não é radical, não é um discurso assim de palanque, um discurso inflamado, ele me passa equilíbrio e sensatez. Ele é conseqüente, era essa a palavra que eu queria achar”, disse Arruda.

Por fim, o candidato voltou a afirmar que continua concorrendo ao Palácio do Buriti e que sua campanha se desenvolverá até o final, esperando conseguir alcançar a vitória com os votos da corporação a qual ele tem profunda estima e admiração.

Fotos do evento:









Se você deseja conhecer o Projeto “80/20 – SIM, NÓS PODEMOS!”, que pode nos beneficiar entre em contato com nosso Coordenador-Geral de Agenda e reúna seus colegas, seu batalhão que teremos o maior prazer em explaná-lo. (Sgt Godói 9169-4447 - 8419-4118 Zap)

Nos ajude a ajudá-lo! O Arruda conheceu, agora só falta você!

Por Poliglota 25190

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Opinião: Reestruturação

Projeto ou ProjeTo?


Boa tarde amigos e leitores,

O tempo tem consumido nosso espaço, mas tive que dar uma parada para tecer um breve comentário acerca desse ProjeTo que foi encaminhado ao Governo do Distrito Federal pelos comandos da PMDF e CBMDF.

Segundo as informações divulgadas na mídia e na própria página do GDF, serão feitos as “análises” pelas secretarias de Administração Pública (Seap) e de Fazenda, o GDF encaminhará proposta à Casa Civil da Presidência da República, que, por fim, a enviará para votação no Congresso Nacional. Vocês imaginam quanto tempo leva isso?

Ora, foram quantos meses para a conclusão desse ProjeTo? A instituição dispõe de mecanismos que permitem fazer um levantamento técnico-financeiro do impacto de um ProjeTo dessa natureza. Criaram uma comissão onde a maioria era oficiais QOPM e as Praças apenas partícipes virtuais, pois segundo as informações recebidas, inclusive por alguns membros/colaboradores da referida comissão, somente passavam por lá e batiam o ponto. Detalhe: Segundo a própria Ata, nenhuma Praça assina como membro e sim colaborador. Aí aproveito um comentário pertinente no blog onde um leitor declara:
“Só finalizando, o que esperar de um projeto onde 5 Oficiais QOPM são MEMBROS (dos quais 4 assinam a ata), 4 Oficiais QOPM são COLABORADORES (dos quais 2 assinaram a ata) e 6 são Praças COLABORADORES (dos quais 5 assinaram a ata dentre eles um que não representa a tropa por motivos óbvios)? Lamentável.”

Não tecerei um comentário mais aprofundado do tema, haja vista não ter sido apresentado o ProjeTo na íntegra; o RESUMÃO até aqui apresentado foi uma belíssima estratégia de esconder o que de fato tem no interior disso e até onde as praças são beneficiadas ou prejudicadas. Pelo que vi e li até o momento, vejo que os pilares principais e que são unanimidade na categoria não foram levados em consideração, que são a ascensão funcional permitindo a fluidez da carreira através das promoções, a recomposição salarial imediata diante do arrocho de mais de 8 anos e por fim a preocupação com a inatividade, onde se faz necessário a tranquilidade ao policial para cuidar de si e sua família.

Os parâmetros usados em diversas categorias de servidores Brasil afora são promoções funcionais num prazo máximo de 15 anos, e de repente assistimos embasbacados anunciarem com pompa que policiais atingirão o topo da carreira de praça com 20 anos. É brincar mesmo com a inteligência do policial e do bombeiro.

O que pude concluir é que mais uma vez estão tentando adoçar a boca da categoria com um ProjeTo fantasioso e eleitoreiro, onde a minoria será beneficiada em detrimento da maioria. Votar um ProjeTo desses, seja através de PL ou MP, em ano eleitoral onde o Congresso e candidatos estarão comemorando suas vitórias nas urnas em suas bases eleitorais será o mesmo que voltarmos à Copa do Mundo e darmos mais um chance a seleção brasileira.

Mas outubro está aí. Vamos aguardar o resultado das urnas e ver onde verdadeiramente esse governo quis chegar. Uma coisa é certa: Seja qual for o candidato eleito (de preferência de oposição), que ele fique ciente que esse ProjeTo deverá ser retirado de pauta, esteja onde estiver, por uma questão MORAL, refeito e reenviado com TODAS as necessidades que atenda ao que as categorias desejam há tempos e não ao que governantes sem compromisso querem.

Para isso eu vou lutar, não tenham a menor dúvida disso.

Poliglota 25190...

Meus nobres amigos,

Ajude-nos a resgatar sua dignidade, seu entusiasmo e sua auto-estima.

Amigo policial e bombeiro do Distrito Federal, hoje você é escravo do Serviço Voluntário Gratificado (SVG), certo? E quando você for para a reserva? Como ficará sua vida e sua família?

Você já imaginou uma escala de serviço onde você possa planejar seu convívio familiar e ter sua folga respeitada? Esse é um direito seu!

Você já pensou em 14 vagas para Tenente Coronel QOPMA, onde você estará no lugar que verdadeiramente merece?

Você já imaginou receber para trabalhar. Pois é, hoje você trabalha no seu SVG e leva quanto tempo para receber?

E suas promoções? Perspectivas zero e projetos mirabolantes e pirotécnicos que só lhe conseguem causar três sentimentos: “ANSIEDADE, DESILUSÃO e REVOLTA”.

Pois bem, nobres colegas, nós temos o caminho e precisamos de você.

Venha conhecer o Projeto 80/20 – SIM, NÓS PODEMOS! Você verá que é possível!


Poliglota 25190...

terça-feira, 15 de julho de 2014

GDF recebe estudo para reestruturar carreira da PM e dos Bombeiros

Foto: Pedro Ventura/Arquivo
Documento, que prevê melhorias para as duas corporações, será avaliado pelos governos local e federal antes de chegar ao Congresso Nacional

BRASÍLIA (15/7/14) – Um estudo técnico elaborado com o objetivo de reestruturar as carreiras da Polícia Militar (PM) e do Corpo de Bombeiros Militar (CBM) foi recebido, nesta terça-feira (15), pelo governador do Distrito Federal. Com 144 artigos e aproximadamente 90 páginas, o documento engloba as principais reformas solicitadas pelas duas corporações.

Integrante da comissão responsável por elaborar o estudo, o coronel da PM Marcos Nunes enfatizou que entre as principais demandas estão o retorno do auxílio para inativos, já que esse segmento perde benefícios após a aposentadoria, e mudanças no processo de promoção das praças.

"Um soldado leva, no mínimo, 28 anos para subir do posto de soldado para subtenente. Com a nova proposta, serão promovidos cursos a cada quatro anos, e o tempo seria reduzido para 20 anos. Além disso, a promoção não mais dependerá de vagas", destacou o coronel Nunes, em solenidade no Palácio do Buriti.

Segundo ele, a medida permitirá que os militares mais antigos ascendam para a carreira do oficialato. "Também pensamos em outros benefícios, como redução do tempo de carreira das mulheres para 25 anos", complementou Nunes.

O coronel detalhou, ainda, que a proposta foi elaborada com base nos eixos da reestruturação para atender aos anseios de ambas as forças, como a modernização administrativa e de gestão e mais qualidade e eficiência.

"Nós estamos preparando nossas instituições para os mais modernos modelos de segurança pública e já mostramos nossa capacidade na Copa do Mundo. Agora, queremos dar às nossas forças o que elas merecem", explicou o comandante-geral da PM, Anderson Moura.

O vice-presidente da Associação dos Policiais e Bombeiros (Aspra), o sargento Manoel Sansão, lembrou o amplo debate estabelecido entre as corporações para estabelecer as demandas contidas no documento.

"Essa proposta foi feita de forma democrática, porque teve a efetiva participação dos representantes de todas as categorias, tanto do bombeiro quanto da Polícia Militar", enfatizou. "Acredito que essa proposta é inédita e atende ao interesse de todos, inclusive da sociedade, que precisa desses serviços bem estruturados", completou o vice-presidente.

"Essa proposta de reestruturação quebra todos os paradigmas e as mazelas mais antigas das nossas corporações, que caminham para melhorias para anteder todas as necessidades dos nossos cidadãos", complementou o comandante-geral do CBM, Júlio César.

Após análise do texto pelas secretarias de Administração Pública (Seap) e de Fazenda, o GDF encaminhará proposta à Casa Civil da Presidência da República, que, por fim, a enviará para votação no Congresso Nacional.


Fonte: http://www.df.gov.br/noticias/item/15611-gdf-recebe-estudo-para-reestruturar-carreira-da-pm-e-bombeiros.html